Ads Top

O futuro dos meios de pagamento: o que esperar pelos próximos anos

Atualmente, não é possível falar em tendências e tecnologias, em qualquer setor, sem mencionar a pandemia do Coronavírus. O distanciamento social e a adaptação da forma de viver, impostos pela doença, fizeram com que todo o globo mudasse. Mas é preciso lembrar que nem toda mudança foi negativa.

Um grande exemplo disso é a evolução das formas de consumo e dos meios de pagamento.

No Brasil, já faz anos que encontramos previsões sobre o crescimento do e-commerce, novos hábitos de consumo e, claro, novas formas de fazer transações financeiras. Se essas projeções eram esperadas pelos próximos 10 anos, já podemos dizer que elas batem à porta — o futuro começou, realmente, em 2020!

Pagamentos instantâneos, voucher online e e-wallet são algumas das novidades que ganham, a cada dia que passa, mais adeptos. Aí, eu te pergunto: seu negócio já está preparado para isso?

Se esses pontos ainda não estavam no seu radar, confira a seguir o que esperar pelos próximos anos em relação aos meios de pagamento.

Brasil em meio à pandemia – como lidamos com a Covid-19?

A resposta para essa pergunta é: digitalização! Em 2020, o número de lojistas online cresceu 40,7%, quando comparado com o ano anterior. Isso corresponde a 1,3 milhão de lojas virtuais começando suas atividades no país, os dados são da pesquisa “Perfil do E-commerce Brasileiro”.

Para viabilizar essa entrada no mundo digital, os empreendedores precisaram recorrer a diversas tecnologias para estruturar o comércio eletrônico, como: plataformas de e-commerce; sistemas de armazenamento em nuvem e tecnologias de pagamento digital.

Ou seja, a venda online se tornou a ferramenta para contornar a crise, consequentemente, houve uma aceleração tecnológica para atender esse mercado em franco crescimento.

Sentimos o impacto dessa busca pela digitalização de empreendedores que nunca haviam vendido online. Para se ter uma ideia, só em 2020, contamos com cerca de 400 mil novos clientes que buscavam soluções de pagamento não-presente.

A digitalização do consumidor

O período de pandemia não foi propício para a adaptação apenas dos lojistas, mas também dos clientes. Afinal, 13% dos brasileiros fizeram a primeira compra online durante o ano de 2020.

Para atender esses novos clientes, é preciso proporcionar segurança, estabilidade e uma experiência de compra completa. Esse último aspecto passa pela divulgação da marca, navegabilidade do site e, sobretudo, pela experiência de checkout. Ou seja, no momento de fechamento da compra, que precisa ser seguro, ágil e, ainda, proporcionar o que o cliente busca: múltiplas formas de pagamento.

O futuro dos meios de pagamento

Nesse contexto de aceleração e busca por inovação, o cartão e o boleto já são meios de pagamento consolidados nas compras digitais. No entanto, não são os únicos que devem estar no radar dos empreendedores.

Confira a seguir as novidades que vêm revolucionando os meios de pagamento no ambiente digital e que crescerão pelos próximos anos.

Link de pagamento

O link de pagamento é uma maneira totalmente simples e desburocratizada de viabilizar compras online com segurança. Nesse sentido, é um forte aliado do pequeno e médio empreendedor, que ainda está começando as suas operações, muitas vezes sem um site e sem CNPJ, e que consegue profissionalizar o seu negócio garantindo a segurança de dados dos clientes e de suas transações com o link de pagamento.

Também é um recurso estratégico para o médio e grande empresário. Afinal, encontra no link de pagamento uma maneira de recuperar carrinhos abandonados e de tirar a fricção da compra por outros canais, facilitando o processo de checkout.

Voucher online

O voucher já era uma forma de pagamento muito utilizada em comércios físicos, mas, com a ida da força produtiva para o home office, o valor desse benefício precisou ser alocado de uma nova forma.

Vale destacar que essa é uma tendência que foi potencializada pela pandemia, e que vai se consolidar pelos próximos anos. Afinal, o voucher se tornou uma facilidade para o consumidor e teve grande adesão, principalmente quando falamos de compras em mercados. De acordo com um levantamento feito pela empresa Ticket, 52% dos entrevistados pretendem continuar fazendo compras de mercado online pós-pandemia, o que é um indicativo para a consolidação do voucher online no país.

e-Wallets

No mesmo sentido que o voucher online, as wallets digitais não são uma novidade no país, mas tiveram um aumento expressivo no gosto dos consumidores e adesão em e-commerces a partir da pandemia, sendo uma forte tendência para os próximos anos.

Segundo a pesquisa da Bain & Company, já em 2022, as e-wallets devem chegar a 28% do total de pagamentos no mundo em pontos de venda físicos e a 47% dos feitos em e-commerce.

A segurança e a comodidade proporcionadas por essa forma de pagamento são o grande facilitador para a sua popularização. Sem contar que ainda pode ser utilizada em compras físicas e digitais com a mesma rapidez e simplicidade.

Pix

Em meio à pandemia, a grande evolução nas formas de pagamento foi o surgimento do Pix — meio de pagamento instantâneo lançado pelo Banco Central, em dezembro de 2020.

A adesão do Pix foi enorme entre pessoas físicas. Atualmente, 80% das transações realizadas por esse meio de pagamento são de pessoas para pessoas. Não à toa, já em janeiro, o meio de pagamento instantâneo superou o número de transações via TED e DOC dos bancos. Afinal, é uma maneira rápida e a custo zero de realizar transações.

Na relação entre lojas online e clientes, esse número é um pouco mais desacelerado. Isso porque, para aderir ao Pix, é preciso que seja feito todo um desenvolvimento tecnológico. Atualmente, meios de pagamento e plataformas de e-commerce já estão se adequando a essa nova realidade para oferecer o que o cliente do empreendedor digital precisa e, consequentemente, viabilizar mais vendas para esse lojista.

Omnichannel

Por fim, não é possível falar em novidades e tendências no e-commerce e em meios de pagamento sem citar a estrutura de vendas omnichannel. Os consumidores que não eram adeptos às compras online se renderam à essa modernidade em meio ao isolamento social. Ou seja, tomaram gosto por comprar no digital para aproveitar toda a comodidade de fazer aquisições sem sair de casa.

Mesmo assim, com a retomada da economia no mundo físico, a tendência é que as pessoas comecem a intercalar a experiência on e offline para fazer suas aquisições. De acordo com a pesquisa da Social Miner e Opinion Box, cerca de 63% dos consumidores vão aderir a essa forma de consumo integrada.

Por que não proporcionar uma experiência de compras totalmente otimizada para essa nova tendência? É exatamente isso que o omnichannel se propõe a ser. Por isso mesmo você deve buscar meios de integrar estoque, caixa, atendimento e outros aspectos importantes da loja — a fim de proporcionar essa fluidez entre o comércio físico e o digital que o consumidor tanto busca e merece.

Essas são as tendências de meios de pagamento para o e-commerce para este e para os próximos anos. Qual ou quais dessas você já começou a investir no seu negócio?

Lembre-se que sai na frente aquele que tem maior preocupação com a experiência do cliente. Portanto, comece a cuidar do futuro do seu e-commerce agora mesmo!

O post O futuro dos meios de pagamento: o que esperar pelos próximos anos apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre O futuro dos meios de pagamento: o que esperar pelos próximos anos. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.