Ads Top

Como o marketplace pode ajudar a criar seu e-commerce?

Então você decidiu vender online! Talvez atraído pelos resultados cada vez mais impressionantes do comércio eletrônico (que bateu recorde e atingiu R$ 53 bilhões no primeiro semestre, um crescimento de 31% em relação ao mesmo período no ano passado); em busca de novos clientes; ticket médio mais alto (que cresceu 22%, passando para R$ 534); mais visibilidade ou mais pedidos (número que subiu 7%, totalizando 100 milhões, como divulgado pela Ebit|Nielsen). Qualquer que seja o seu objetivo ou motivação, o e-commerce tem as oportunidades.

Existem vários caminhos para aproveitar todas elas, alguns mais rápidos e eficientes do que outros. Dar os primeiros passos e montar sua própria loja virtual do zero pode dar trabalho e até custar caro. Afinal, você precisa criar o seu site, pagar uma plataforma para hospedá-lo, investir em meios de pagamentos, em publicidade para atrair clientes, em soluções de segurança e antifraude… São custos fixos que, vendendo ou não, seu negócio vai ter todo mês.

Mas e se eu te mostrasse um jeito mais prático, sem investimento inicial ou mensalidades e cheio de benefícios para encurtar a distância entre você e as vendas online? É o modelo de marketplace, em que lojas online grandes e estabelecidas abrem as portas para que outros lojistas anunciem e vendam seus produtos por lá, como em um shopping center virtual.

De um lado, as lojas oferecem uma plataforma sólida e segura, além da influência e a credibilidade de marcas conhecidas pelo público. Do outro, você acelera o crescimento do seu negócio, sendo visto por uma enorme base de clientes ativos que já compra e confia nelas, cortando todas aquelas despesas que listei ali em cima.

Já pensou em fazer do marketplace o seu e-commerce? É possível, escalável e econômico.

Custos muito mais baixos…

De forma geral, os marketplaces não cobram mensalidade e não têm investimento inicial. Só é cobrada uma comissão sobre o item e uma taxa fixa, ou seja, você só paga se vender.

Isso quer dizer que seu negócio automaticamente oferece todos os meios de pagamento, conta com autenticação contra fraudes e até soluções de entrega e atendimento pós-venda. Ou seja, um cenário bem diferente daquele vivido por quem monta uma loja virtual sozinho e precisa custear por conta própria a manutenção do site no ar até o envio do produto.

…e muito mais visibilidade

Imagine começar a vender online já contando com uma base de milhões de clientes ativos. É muita gente vendo seus produtos todos os dias! Vale lembrar que conquistar tráfego qualificado e construir uma boa reputação leva tempo, é desafiador e, mais uma vez, custa dinheiro.

Ao vender em um marketplace, você pega carona no investimento em visibilidade e atração de clientes feito por marcas grandes. Além disso, se aproxima de pessoas que estão procurando os itens que sua loja vende e até das que não estão.

Segundo o relatório de tendências comerciais do Facebook, 73% dos compradores brasileiros gostam de descobrir itens pelos quais não estavam buscando ativamente. Reforçando a analogia entre o marketplace e o shopping center virtual, é como quando saímos para comprar um item específico e, olhando uma vitrine, nos encantamos e acabamos levando outro inesperado também. Suas chances de vender, conquistar e fidelizar clientes crescem de forma exponencial e muito rapidamente.

Um espaço seu dentro das grandes lojas virtuais

Quando você se cadastra em um marketplace, passa a ter uma URL própria, isto é, um endereço só seu, com o nome do seu negócio dentro da marca. Aí, você pode incluí-lo nas suas redes sociais, em links em e-mail marketing ou no seu material de divulgação, por exemplo. Isso alavanca sua credibilidade, multiplica vendas e dispensa a criação de uma loja própria.

A multicanalidade como estratégia

Apostar em mais de um canal de vendas é uma decisão estratégica. A loja online própria acaba sendo similar a uma loja física, restringindo — e muito! — seu potencial por ser vista só pelo “consumidor local” que passa na frente dela.

Combinando diferentes canais (principalmente incluindo gigantes como os marketplaces), você impulsiona seu alcance e mostra sua marca e produtos para públicos que talvez não os conheceria. Fica muito mais fácil conquistar clientes de hábitos, localidades e perfis de consumo diferentes. O resultado você já imagina: mais visibilidade, reconhecimento e chances de vender.

E por falar em estratégia…

Os marketplaces podem ser uma ferramenta excelente para tornar o seu negócio mais estratégico logo de cara. Com eles, você pode testar o desempenho de novos produtos, inclusive de categorias bem diferentes das que você pensa ou está acostumado a vender.

Justamente por não ter investimento inicial, e como os custos estão atrelados só aos pedidos aprovados, o risco é quase inexistente. De acordo com os resultados dos seus novos itens, você expande seu estoque e investe em novos nichos de um jeito muito mais assertivo e descomplicado.

Isso sem falar que em alguns marketplaces é possível encontrar funcionalidades que permitem acompanhar os itens campeões de venda nos sites da marca, os dos seus concorrentes e hábitos e tendências do comportamento do consumidor em tempo real. Informações muito valiosas e que podem fazer a diferença nos seus resultados e nas suas decisões!

Espero que essas dicas te ajudem a começar a vender online com o pé direito. Até a próxima!

O post Como o marketplace pode ajudar a criar seu e-commerce? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Como o marketplace pode ajudar a criar seu e-commerce?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.