Ads Top

Principais recursos para sites de comércio eletrônico B2B

O mercado de vendas B2B vem mudando exponencialmente nos últimos anos. A maioria dos métodos que conhecemos ficou obsoleta e dificilmente se renovará. Além disso, a pandemia acelerou ainda mais esse processo, que culminou no fortalecimento do comércio eletrônico B2B. A seguir, veremos os principais recursos que uma plataforma de e-commerce voltada para esse modelo de negócio deve ter — e que você, gestor de e-commerce, deve verificar ao implementar sua operação.

Recursos indispensáveis ​​para uma plataforma de e-commerce atender o B2B

Ao escolher uma plataforma de e-commerce B2B, é importante entender que o comportamento dos consumidores B2B é diferente em relação a outros modelos de negócio. Isso é ainda mais evidente ao analisarmos o processo de compras exclusivas de produtos que esse cliente passa. Nesse sentido, o canal de venda online deve ser capaz de oferecer uma experiência de compra personalizada, com recursos que atendam às suas necessidades.

1 – Preços complexos

Em contraste com o mercado B2C — que tem apenas um preço único para cada produto —, no B2B existem variadas estruturas de precificação. Isso varia de cliente para cliente, assim como o volume de negócios feitos com ele, a frequência dos pedidos, o tipo de produtos. Portanto, sua plataforma de e-commerce B2B precisa oferecer funcionalidades que possam cuidar de diferentes modelos de preços.

2 – Promoções e descontos em massa

Promoções e descontos em massa são práticas obrigatórias do B2B. Quanto às promoções, um desconto de produto por tempo limitado gera a sensação de urgência. Ou seja, seu cliente entende que provavelmente perderá esse desconto caso não formalize a compra naquele momento. Assim sendo, quando as promoções se aplicam apenas a um determinado conjunto de clientes ou áreas geográficas, seu site deve estar preparado para ajustá-las rapidamente.

Além disso, as empresas B2B não compram individualmente. Elas geralmente adquirem produtos a granel. Aliás, uma maneira certa de aumentar a interação dos traders é notificá-los com antecedência sobre a oferta de descontos por atacado.

3 – Quantidade mínima do pedido

A quantidade mínima do pedido estabelece a quantia aceitável de produtos que seu cliente necessita adquirir para comprar em sua loja virtual. Isso tem um grande impacto sobre quantos dias de estoque uma empresa mantém. Por consequência, reduz significativamente o risco de obsolescência. A quantidade mínima de encomenda reduz significativamente o risco de perdas operacionais.

Os sistemas de comércio eletrônico B2B precisam de um valor mínimo para garantir a lucratividade e gerenciar as margens. Na maioria das vezes, os pedidos que são muito pequenos em quantidade não são viáveis ​​de processar, principalmente quando precisam ser entregues em um local distante. Essa informação deve estar em evidência na página do pedido, para que seu cliente possa reconhecê-lo e cumprir o requisito de comprar uma determinada quantia.

4 – Registro do cliente

Ao contrário das lojas virtuais B2C (business to consumer), que geralmente permitem que o consumidor faça o check-out sem se registrar, é importante estabelecer a obrigatoriedade de cadastro no site quando falamos de clientes B2B.

Como as lojas virtuais B2B vendem para outras empresas. Portanto, é necessário ter informações detalhadas disponíveis no registro do cliente. Como, por exemplo, diferentes níveis de preços, condições de pagamento, descontos, acordos de remessa e quantidade mínima de pedidos. Isso não apenas te permitirá verificar a veracidade dos dados do cliente, como também permitirá que o site armazene uma síntese dos pedidos de compra, faturas anteriores, etc.

5 – Isenção de impostos

Gerenciar transações de comércio eletrônico B2B do ponto de vista de conformidade tributária apresenta uma série de complexidades. Neste caso, verificar se o produto recolhe impostos ou se é isento de tributação é só um dos pontos a serem analisados quando se trata desse tema.

Determinar a tributação correta sobre vendas de um produto, de acordo com as várias jurisdições fiscais — cujas regras se aplicam a cada transação online, dependendo de onde o comprador e o vendedor estão localizados —, não é uma questão trivial. Logo, é vital para o seu sistema ajudar os compradores e os vendedores a garantir que o valor correto do imposto sobre vendas foi calculado.

6 – Opções de pagamento flexíveis

As decisões de pagamento dos compradores dependem dos métodos aceitos por seus fornecedores. Não oferecer o método preferido do comprador pode ser suficiente para fazê-lo escolher ou mudar para um concorrente. Por isso, a integração de várias opções de pagamento no processo de checkout torna toda a experiência de compra mais rápida e, em última análise, mais agradável. Além disso, não se esqueça de notificar seus compradores sobre o requisito de que um número de pedido deve ser adquirido com a viabilidade de pagamento em 30 dias de crédito.

7 – PWA

PWA (Progressive Web App), que significa aplicativo progressivo para a web. Neste caso, combina os recursos oferecidos pela maioria dos navegadores modernos com os benefícios da experiência móvel — tais como notificações push, suporte offline, entre outros. Com a ajuda do PWA, sua empresa pode otimizar a velocidade de carregamento e interação suave com o usuário.

Isso ajudará a carregar rapidamente sua fatura, enviar orçamento, por exemplo, ainda que esses processos estejam em em movimento sem um computador. Além disso, o recurso de notificações push do PWA pode enviar ofertas e descontos, estado de entrega para compradores B2B por telefone (ao invés de e-mails). Ou seja, abre uma oportunidade para interagir mais com seus clientes em cada estágio de sua jornada de compra.

8 – Voice Shopping & Chatbots como assistente de vendas

O uso de chatbots e compras por voz tem tudo para se tornar uma tendência líder no comércio eletrônico B2B. A razão principal para que isso aconteça é que os chatbots são uma das melhores soluções no quesito atendimento ao cliente. Afinal, entregam praticidade e ajudam a melhorar a experiência de compra do consumidor.

A redução do tempo de espera no atendimento está entre os benefícios ofertados por esse tipo de ferramenta. Isso porque são programados para encontrar informações mais rapidamente e atuar 24 horas por dia, 7 dias da semana.

Embora compras por voz e os chatbots ainda não possam resolver questões complexas de compradores B2B, essas funcionalidades ainda são úteis para responder dúvidas básicas — como, por exemplo, preços e descrições de produtos. E, no fim, contribui para acelerar o processo de reconhecimento de marca pelos clientes.

Em síntese, essas dicas irão direcionar melhor sua operação de e-commerce B2B. Não digo somente no que diz respeito à experiência do cliente, mas também do seu representante comercial — sua loja será mais competitiva, dinâmica e reconhecida.

O post Principais recursos para sites de comércio eletrônico B2B apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Principais recursos para sites de comércio eletrônico B2B. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.