Ads Top

Google Page Experience: seu e-commerce está preparado?

Este é o primeiro de uma série de 3 artigos sobre a pré-anunciada atualização do Google,  o Page Experience. Você já fez tudo o que podia para deixar seu e-commerce bem posicionado, mas ainda não viu os resultados que esperava? Vamos falar, então, sobre as recomendações do Page Experience, que começam a entrar em vigor a partir de maio de 2021.

Mas, o que é o Page Experience? É um grupo de sinais que vão analisar a percepção dos usuários com relação a determinada página na web.

O Page Experience está diretamente ligado aos core web vitals, e avalia uma página com relação à experiência do usuário, tempo de carregamento, interatividade e estabilidade visual.

Agora, com a experiência do usuário sendo um fator de classificação, o Google deve combinar os elementos do Page Experience com os outros sinais já existentes: HTTPS, otimização para celular, falta de pop-ups intrusivos e navegação segura, para assim apresentar o resultado da classificação.

Como o Page Experience pode afetar a classificação do seu e-commerce

Segundo o Google, ele procura classificar as páginas que tenham as melhores informações. Ele diz ainda que uma página com uma ótima experiência não substitui uma que tenha um conteúdo com melhor qualidade.

Contudo, várias páginas com relevância semelhante, dentro de um site tornam a experiência muito importante, o que contribui para ganhos de visibilidade na pesquisa.

Leia também: SEO & UX: o futuro do SEO já é uma realidade

Como saber se as métricas do seu E-commerce estão adequadas às exigências do Page Experience

Para medir essas métricas, devemos sempre usar algumas ferramentas. Entre elas:  o Google Pagespeed Insights, que analisa a velocidade e o desempenho da sua loja virtual.

No Google Search Console teremos informações baseadas em usuários reais que ajudam a identificar e aprender sobre os possíveis problemas que as páginas do seu e-commerce podem ter.

extensão para Google Chrome Web Vitals vai te ajudar a visualizar o desempenho no navegador.

O Chrome DevTools vai te ajudar a medir o carregamento das páginas em ambiente simulado. Para visualizar no Mac (command + i) e no Windows (ctrl + f12).

Google safe browsing ajuda a proteger o usuário contra sites considerados perigosos ou arquivos maliciosos.

Mobile Friendly Tool ajuda a entender se está tudo correto com o site com relação ao mobile first.

Quais são os principais indicadores de experiência para as páginas de um e-commerce?

  • Tempo de Carregamento (LCP): avalia o desempenho do carregamento do site. É preciso que o LCP aconteça nos primeiros 2,5 segundos do início do carregamento da página.
  • Interatividade (FID): avalia o tempo entre a interação do usuário com a página e a resposta do navegador. Para ofertar uma boa experiência a exigência é que um site tenha um FID com menos de 100 milissegundos.
  • Estabilidade do Layout (CLS): avalia a estabilidade visual de um site. Para que esta métrica esteja adequada, é preciso ter uma pontuação de CLS inferior a 0,1. Compatibilidade com dispositivos móveis.
  • Navegação segura sem malware ou conteúdo enganoso.
  • HTTPS.
  • Conteúdo intersticial intrusivo (popups em excesso).

Verifique as métricas de page experience da sua loja virtual e aproveite para ganhar visibilidade e aumentar as vendas. No próximo artigo falarei como otimizar a experiência do usuário nas páginas do seu e-commerce. Aproveite para deixar suas dúvidas nos comentários e as responderei o mais rápido possível.

O post Google Page Experience: seu e-commerce está preparado? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Google Page Experience: seu e-commerce está preparado?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.