Ads Top

Canonical Tag: O Que É e Como Eliminar Conteúdo Duplicado

canonical tag

A canonical tag é daquelas marcações indispensáveis para a otimização de sites.

Como outras tags SEO, ela permite que páginas da web sejam mais facilmente rastreadas por mecanismos de busca.

Além de ajudar a mostrar para os robôs do Google quais são as páginas prioritárias de um site, essa “etiqueta virtual” pode acabar com os conteúdos duplicados, que volta e meia geram penalizações a um domínio.

Afinal, como você deve saber, conteúdos informações idênticas podem trazer graves prejuízos em termos de ranqueamento.

E posso imaginar que o seu objetivo não é prejudicar o posicionamento do seu site no Google, não é mesmo?

Então, fique tranquilo, pois este conteúdo traz informações valiosas para ajudar em sua corrida rumo ao topo.

Vou explicar o que é canonical tag, por que usar, como usar e evitar os erros mais comuns, eliminando o conteúdo duplicado do seu site.

Se o tema interessa, acompanhe até o final!

O que é canonical tag?

Canonical tag é uma marcação HTML que tem como objetivo mostrar para os motores de busca qual é a versão preferencial de uma página web.

Isto é, qual conteúdo é original e, por isso, deve ser rastreado, indexado e apresentado como resultado às pesquisas dos usuários.

Também conhecida como atributo canonical ou canonical link element, essa tag ajuda os mecanismos a entenderem para quais páginas os usuários devem ser redirecionados nas buscas.

Em razão disso, ajuda a resolver um impasse comum a muitos sites: criar páginas iguais, com URLs diferentes.

Essa é uma situação que acontece principalmente no caso de e-commerces que possuem filtros para a busca.

Como esse tipo de site permite que o usuário visualize produtos por nome, ordem de preços ou relevância, as informações a serem exibidas raramente mudam.

Pode perceber: geralmente é a mesma listagem, ordenada de modo diferente.

Mas, para cada caso, existe uma URL diferente.

E é justamente aí que entra em ação a importância da canonical tag.

Com o uso dessa marcação no código da página, o algoritmo do mecanismo de busca vai entender qual página é prioritária.

Logo, o usuário não vai chegar àquela que já exibe produtos por ordem de preço antes que ele opte por esse filtro.

O que vai acontecer é que ele vai iniciar sua navegação pela página que tem prioridade: onde estão todos os produtos, ainda sem a aplicação de quaisquer filtros.

Esse é um ótimo exemplo, mas não é a única situação onde pode haver conteúdo duplicado.

Consegue entender a importância de incluir canonical tag em seu site para melhorar a organização das informações para os buscadores?

É uma forma de melhorar também a experiência do usuário.

Por que usar a canonical tag?

programming

Usar a canonical tag aproxima você de melhores resultados na estratégia de SEO (Search Engine Optimization).

E a razão para isso é bem fácil de entender.

As páginas de conteúdo duplicado podem gerar punições pelos sites de busca, como o Google.

Se isso acontece, seu domínio despenca no ranking e pode até mesmo desaparecer da SERP, que é a página de resultados que retorna a cada pesquisa feito pelos usuários.

Na prática, o erro em apenas uma página pode prejudicar todas as outras.

E não custa lembrar que esse tipo de problema é gravíssimo no SEO, pois pode derrubar seus números de tráfego orgânico.

Já pensou perder visitantes vindos do Google de uma hora para outra?

Melhor não arriscar, até porque a solução é simples: usar a canonical tag.

Veja mais detalhes sobre os motivos para recorrer a essa marcação.

Conteúdos duplicados

Quando uma página da web apresenta conteúdo duplicado, tende a enfrentar sérios problemas para indexar e ranquear.

Esse tipo de situação geralmente acontece quando você cria variações de endereço dentro de um mesmo site.

Ou seja, quando tem diferentes URLs – e, portanto, páginas – contendo informações semelhantes.

Quando isso acontece, os algoritmos dos motores de busca classificam essa situação como duplicação de página.

Basta que um mesmo conteúdo se encontre em endereços diferentes.

Mesmo que seja:

  • “seu-site”;
  • “seu-site/index.html”; e
  • “seu-site/home.aspx”.

Então, para resolver o impasse, é preciso aprender a usar – corretamente – a canonical tag.

Conteúdos similares

Conteúdos similares também podem gerar prejuízos em termos de indexação.

Um exemplo muito comum, como já comentei, acontece com os e-commerces.

Como se tratam de sites que vendem produtos similares em diversas páginas, eles devem usar a canonical tag na página principal.

Assim, as plataformas de buscas conseguem entender que o foco está nessa mesma página e, assim, ranquear melhor o site nos resultados de busca.

URLs parametrizadas

URLs parametrizadas também podem virar um problema para o SEO.

Isso porque, como consistem em links específicos para rastreio de campanhas, são diferentes umas das outras.

Logo, são entendidas por mecanismos de busca como conteúdos duplicados com URLs distintas.

Mais uma vez, entra em cena a canonical tag para resolver o problema.

Com o uso da marcação, é possível sinalizar qual página é a principal e que deve receber todo o tráfego, além de aparecer nas buscas.

Canonical tag ou redirecionamento 301?

301 redirect

Quando falamos em redirecionamentos de links, logo lembramos do redirecionamento 301.

Assim como a canonical tag, ele leva o algoritmo do Google para outra página.

Mas a diferença entre elas é muito clara e você precisa ter em mente: a canonical tag vale apenas para motores de busca.

Isto é, não permite que as páginas que apresentem variações de URL sejam indexadas em buscadores, mas o usuário pode acessá-las.

Já no caso do redirecionamento 301, nem os motores de busca e nem o usuário podem ter acesso a elas.

Então, é certo dizer que a canonical tag ajuda a otimizar o SEO e também a experiência de navegação dos visitantes que chegam ao seu site.

Apenas para que não restem dúvidas, vamos relembrar rapidamente a diferença entre canonical tag e redirecionamento 301?

Veja só:

  • Canonical tag é aquela que decide se as páginas são duplicadas ou não e que repassa sua força para a versão preferencial
  • Já o redirecionamento 301 transmite parte da força de uma URL para outra sem qualquer condição extra.

Então, se você redirecionar uma página para outra, os visitantes serão encaminhados sem conseguir ver o conteúdo da primeira.

Mas se tiver uma página rel-canônica, os mecanismos de busca vão entender e os usuários poderão acessar as dois URLs.

Basta se certificar que a solução corresponde à intenção de busca desejada.

Simples assim.

Erros comuns na implementação da canonical tag no SEO

Assim como acontece com outras tags SEO, é fácil errar na aplicação da canonical tag ao código de páginas web.

Para saber o que não fazer, acompanhe a lista:

#1. Definir a home page como a URL preferida

Por mais que a vontade de transformar a página inicial do seu site na URL preferida seja grande, é preciso pensar nas consequências.

Isso porque, se todas as páginas canônicas redirecionarem o usuário para a página inicial, o risco de não ter nenhuma de suas páginas rastreadas e indexadas pelos buscadores é alta.

Portanto, procure determinar as páginas mais importantes e mostre para os buscadores quais são elas.

Focar na sua home page é importante, mas mais ainda é ter em mente que seu site não se limita a ela.

#2. Usar múltiplos links canônicos

A regra é clara: cada página só pode ter um link canônico específico.

Caso contrário, todos vão ser ignorados.

Esse erro pode acontecer tanto ao usar um plugin de SEO de modo incorreto quanto ao editar um tema ou modelo de forma errada.

#3. Usar canonical tag em resultados paginados

Por mais que, às vezes, seja necessário dividir o conteúdo em várias páginas – o que chamamos de resultados paginados – é preciso atenção redobrada.

Neste caso, a recomendação é usar tags rel=prev e rel=next no lugar de rel=canonical.

Assim, é possível garantir que cada página seja corretamente indexada.

Consolidou o conteúdo em uma só página? Outra opção é inserir rel=canonical para ela.

#4. Usar links canônicos em artigos destacados

Seu site tem um artigo ou um produto que fica sempre em destaque?

Então, a dica é evitar o uso da tag rel=canonical nessa página.

É uma forma de evitar que essa mesma página seja ignorada e não apareça nos resultados da pesquisa.

Dicas de como utilizar a canonical tag e eliminar o conteúdo duplicado

canonical tag website

Se você não tem muita experiência ainda com tags SEO, pode achar que usar a canonical tag é mais complicado.

Mas não se preocupe.

Posso garantir que é muito melhor aprender como utilizar do que manter conteúdo duplicado em seu site e sofrer penalizações no Google.

Sem mais delongas, vamos a algumas dicas de como fazer bom uso dessa marcação em suas páginas:

1. Canonical tags podem ser autorreferenciais

Trocando em miúdos, o que quero dizer com isso é que está tudo bem se a canonical tag apontar para a URL atual.

Mesmo que algumas URLs tenham sido duplicadas, não existem problema em inserir uma tag que aponte para a versão canônica.

2. Torne sua home page canônica

Inserir uma canonical tag no modelo da home page do seu site pode evitar problemas como duplicatas na página inicial e vinculações a ela.

3. Verifique pontualmente suas canonical tags dinâmicas

Verificar as URLs do seu site é a melhor forma de evitar problemas como a marcação de uma canonical tag diferente para cada versão da URL.

Esse ponto deve ser tratado com cuidado especial principalmente em sites de e-commerce ou controlados por um CMS, sistema de gestão de conteúdo.

4. Evite sinais mistos

Sinais mistos podem se tornar um grande problema, pois fazem com que os mecanismos de busca interpretem uma canonical tag equivocadamente.

Então, evite ao máximo canonizar uma página para outra e vice-versa.

Os sinais precisam ser claros e quanto mais claros melhor para o ranqueamento.

5. Seja cuidadoso canonizando quase duplicatas

Páginas com conteúdo muito semelhante também podem conter canonical tag.

No entanto, devem ser tratadas com a devida cautela.

Lembre que as páginas não podem ser muito diferentes, pois, caso isso aconteça, os riscos de que os mecanismos de busca ignorem a tag são altos.

6. Canonizar duplicados entre domínios

Se, em algum momento, já se perguntou como priorizar um site mesmo que você publique um mesmo artigo em sites diferentes, aqui está a resposta.

Basta usar a canonical tag para empoderar sua classificação em apenas um deles.

Assim, a canonização vai impedir que os sites não-canônicos sejam classificados.

O que não fazer com a canonical tag

Como você já deve ter percebido, ao chegar até aqui, o uso da canonical tag tem como fim sinalizar o algoritmo dos motores de busca sobre a priorização de certas páginas.

Entretanto, o que deve ser evitado ao máximo quando o assunto é tag canônica é a manipulação do Google.

Isso porque o buscador mais famoso do mundo está cada vez mais rápido em perceber possíveis tentativas de burlar os resultados apresentados aos usuários.

E, assim como diversas outras práticas, isso pode prejudicar muito o ranqueamento do seu domínio.

Em resumo, o que posso recomendar é que só use canonical tag em páginas que realmente tenham relação entre si.

O conteúdo precisa ser igual ou um bom substituto pelo menos.

Canonical tag no WordPress

canonical tag wordpress

Para encerrar este artigo, tenho mais uma dica.

Que tal descomplicar a criação de canonical tag e implementação ao código de suas páginas?

Se você já conhece as vantagens e facilidades do WordPress, vale ficar por dentro de um de seus plugins mais completos.

Estou falando do Yoast SEO, um verdadeiro aliado para a otimização do seu site.

Além de facilitar o SEO, ele permite a criação de sitemaps XML e canonical tags.

Uma grande ajuda para quem ainda tem pouca experiência no assunto.

Conclusão

Meu objetivo ao produzir esse conteúdo sobre canonical tag foi mostrar o quanto esse recurso pode ser decisivo para o ranqueamento do seu site.

Agora, você já sabe como usar essa marcação para evitar que suas páginas sejam prejudicadas na indexação pelo algoritmo do Google.

Ninguém merece ser penalizado por deixar passar batido detalhes como marcações em códigos de páginas, não é mesmo?

Pois é, o SEO tem dessas.

Imprescindível para ajudar a ranquear um site no Google, a otimização de motores de busca tem uma linguagem própria, que pode causar certa estranheza na cabeça de muita gente.

Mas basta continuar estudando sobre esses termos que você rapidamente vai tirar de letra os parâmetros de otimização.

A propósito, outro artigo que pode ajudar você é o meu guia para usar o Google Search Console. Vale a pena ler!

O que achou do conteúdo? Ficou com alguma dúvida?

É só deixar um comentário.

Comente também sobre como você tem feito hoje para otimizar suas páginas.

Já utilizou a canonical tag alguma vez?

The post Canonical Tag: O Que É e Como Eliminar Conteúdo Duplicado appeared first on Neil Patel.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Canonical Tag: O Que É e Como Eliminar Conteúdo Duplicado. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.