Ads Top

Web Analytics – Como Fazer Marketing com Dados

No Marketing Digital, para cada ação realizada, espera-se um retorno positivo nos resultados do site, ou do negócio em si. Não necessariamente retorno em receita, em faturamento, mas, pelo menos, em algumas métricas envolvidas na ação: visitantes, leads, maior taxa de conversão, menor taxa de rejeição ou outras.

São várias opções e, para conseguir medir cada uma e descobrir se o resultado foi realmente positivo, entra em cena o Web Analytics: O acompanhamento e análise de todas informações e estatísticas envolvendo o site e as respectivas ações de marketing.

Sejam campanhas de SEO, campanhas pagas (Google Ads, Facebook Ads ou outras), email/inbound marketing ou mídias sociais, é através da análise dos dados do site que pode-se concluir se as alterações tiveram o efeito esperado ou não, para em seguida corrigir e melhorar cada etapa.

Web Analytics é justamente o que provê feedback se as estratégias adotadas estão progredindo, obtendo sucesso, bem como o que é necessário alterar.

Como obter os dados e métricas?

A principal ferramenta para se obter todos os dados de tráfego em um site é o Google Analytics.

Instalando apenas 1 código no site, ele já coleta dezenas e dezenas de informações através dos acessos do público ao seu site:

Apenas para citar algumas das valiosas métricas que permitem medir a contribuição de cada canal do marketing para o site.

Com algumas configurações a mais, conforme eu ensino no meu curso de Analytics do Mestre Academy, você pode ainda obter muito mais dados para realmente otimizar as campanhas de marketing:

  • Conversão de leads;
  • Vendas e receita de ecommerce;
  • Funil de conversão;
  • Otimização de conversão (Teste A/B);
  • Análise Multicanal da Jornada de Conversão;
  • Monitoramento de vídeos.

Novamente, para citar apenas algumas das opções de monitoramento, análise e otimização que você pode obter com o Google Analytics.

Essa não é a única ferramenta que oferece dados assim. Inclusive, no trabalho com o Facebook Ads, é bastante importante usar o código do próprio Facebook para fazer monitoramentos avançados assim (também ensino no curso de Analytics o que você pode fazer).

Com essas configurações extras o Facebook Analytics (sim, o Facebook tem um “Google Analtyics” próprio) fica mais recheado de informações para complementar as suas análises.

Além dos 2, ainda existe o Youtube Analytics, Twitter Analytics entre outras ferramentas que também coletam e oferecem dados que podem suportar as análises e decisões para campanhas de marketing.

Muitas dessas ferramentas eu explico na Academia de Marketing Digital.

O Google Analytics é a principal ferramenta, e mais completa, mas várias outras podem fornecer dados complementares.

O que medir com Web Analytics?

Conforme cada ferramenta e objetivo, existem vários dados a serem rastreados. Alguns dos mais usados saem dos itens listados ali anteriormente:

  • Taxa de rejeição;
  • Taxa de conversão;
  • Faturamento;
  • Percentual de vídeo assistido;
  • ou outras.

Até mesmo métricas de vaidade como likes e compartilhamentos em redes sociais podem ser objetivos de ações. Pessoalmente, eu aceito apenas quando elas estão relacionadas a objetivos de negócio. Eu discuto isso na Academia do Mestre Academy.

Reforçando: saber o que medir depende mesmo de determinar um objetivo para a estratégia que vai ser executada.

Por que se deseja mudar a palavra-chave de uma página ou inverter palavras em um título? Por que criar um novo conteúdo, ebook ou vídeo? Por que implementar uma nova sequência de emails para a campanha de inbound marketing?

É claro que isso pode ser importante de ser feito, mas antes é necessário ter determinado onde se espera chegar. Subir ranking no Google para uma busca de alta conversão, ou engajamento? Aumentar 200 visitas ou leads por dia? Aumentar 5% a exposição orgânica da marca em redes sociais?

Ação e objetivo precisam andar juntos para o esforço todo fazer sentido e todo mundo concordar que deu resultado.

Chegando no resultado, acaba?

Cada nova ação empregada deve ter métricas associadas para se conseguir medir sua efetividade e, principalmente, conseguir melhorar os resultados obtidos. Uma vez que ela funcionou, não é hora de parar, mas de melhorar.

O conceito em torno do desenvolvimento de marketing com métricas e Web Analytics tem muitos pontos em comum com uma disciplina de ensino superior: Organização Sistemas e Métodos (OSM):

  • Conhecer o estado atual;
  • Definir metas;
  • Avaliar o estado seguinte (desejado/alcançado);
  • Ajustar estratégias, redefinir metas e continuar.

Importante: não pode ser “meta aberta e ao chegar lá, dobre a meta.” Defina o que parece palpável em número mesmo. Mesmo que seja fácil chegar na meta definida, você terá percorrido o caminho, aprendido e poderá determinar em seguida uma meta mais desafiadora.

Não há problema em ser fácil de primeira. Você pode escalar os seus objetivos em seguida e, com a experiência de cada vez, você entende como estipular metas desafiadoras e alcançáveis para as próximas iterações.

Se tudo isso falou com você, não deixe de conhecer o meu curso de Analytics e a Academia no Mestre Academy para ir mais a fundo nos conhecimentos e resultados com marketing digital. Tem uma dúvida ou comentário? Deixe logo aí abaixo!

O post Web Analytics – Como Fazer Marketing com Dados apareceu primeiro em Agência Mestre.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Web Analytics – Como Fazer Marketing com Dados. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.