Ads Top

E-commerce muito além da plataforma – uma cultura digital

Considero fundamental ouvir e aprender com grandes líderes. Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza, sempre menciona que o digital é muito mais que um software, uma tecnologia. É, na verdade, uma cultura.

A digitalização tornou-se uma influência particularmente difundida na cultura. Isso por conta do surgimento da Internet como forma de comunicação em massa e ao amplo uso de computadores pessoais — e outros dispositivos, como smartphones. As tecnologias digitais são tão onipresentes no mundo que o estudo da cultura digital abrange potencialmente todos os aspectos da vida cotidiana, e não se limita à Internet ou às modernas tecnologias de comunicação.

Em momentos de Covid-19, a cultura digital é necessária a todas as organizações, independente da área de atuação e porte. Grandes e pequenos empreendedores estão (ou deveriam estar) imersos no digital, como cultura de suas organizações.

Quando nos referimos ao e-commerce, a cultura digital é necessária a todos os envolvidos — os stakeholders. De nada adianta uma loja virtual funcionar perfeitamente, se o contato com o cliente for deficiente.

Estabelecemos que a construção de uma organização digital não se limita a adotar a tecnologia. Ela também envolve as capacidades das pessoas em gerenciar as tecnologias. E, mais importante, sobre a mentalidade das pessoas e a cultura organizacional cumulativa.

Segue a lista do que realmente significa cultura digital:

Ágil e responsivo

A agilidade organizacional é mais do que apenas velocidade. Ela é sobre manobrabilidade e capacidade de resposta. Isso significa uma orientação para uma maior experimentação, teste e aprendizado; uma ousadia e uma cultura menos avessa ao risco; é a capacidade de se mover rapidamente quando necessário.

Centrado no cliente

O foco no cliente é tão amplo quanto profundo, e deve refletir-se em estratégias, processos e estruturas. Mas, mais do que tudo, deve ser incorporado à cultura.

Foco comercial

A cultura digital é orientada para resultados. Ela rápida para explorar, determinar e avaliar as oportunidades.

Conhecimento de tecnologia

Uma cultura que se baseia em conhecimento abrangente de tecnologia apoia-se simultaneamente em um equilíbrio ideal entre conhecimentos generalistas e especializados. Dispõe da tecnologia como facilitadora, gerando mais confiança e flexibilidade por meio da ferramenta (menos bloqueio).

Flexível e adaptável

Deve-se ter disposição para mudar e flexionar. É o tipo de adaptabilidade que constrói resiliência e momento (antifrágil). Tudo para que o ambiente suporte maior fluidez, acertando o equilíbrio entre visão e interação (como Jeff Bezos diz, “devemos ser teimosos na visão e flexíveis nos detalhes”.

Em rede

Aqui há o fluxo de novas perspectivas para a organização, tal qual o fluxo de dados por meio de APIs. Requer abertura para utilizar recursos externos e desenvolver recursos externos. O mesmo vale para a disposição e a capacidade de capitalizar a economia dos negócios da plataforma. A Amazon, por exemplo, é uma plataforma que sistematicamente implementa partes de componentes individuais em seus negócios, a fim de obter maior eficiência e alavancagem.

Explorador e curioso

A cultura digital é voltada para o exterior. Ela é curiosa, de raciocínio lateral, rápida para explorar as tendências de tecnologia e comportamento do cliente.

Empreendedor e inovador

É preciso despertar a tendência à ação, que é inquieta, contínua e sistemática, diferentemente da inovação episódica.

Aberto e transparente

Um ambiente de trabalho digital é caracterizado por altos níveis de confiança, mentalidade de crescimento, informalidade produtiva, segurança psicológica e abertura.

Colaboração e aprendizado

É preciso criar uma cultura que apoia o fluxo de conhecimento, o aprendizado contínuo e a facilidade de colaboração multidisciplinar. A experiência digital e do cliente deve ser horizontal, atravessando departamentos. Em relação ao aprendizado, a empresa deve possuir reflexão e retrospectiva incorporadas, aprendendo com sucessos e fracassos.

Muito mais do que ao ambiente do e-commerce, seja bem-vindo à cultura digital!

O post E-commerce muito além da plataforma – uma cultura digital apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre E-commerce muito além da plataforma – uma cultura digital. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.