No Brasil, o uso de eWallets deve crescer depois do Covid-19

Atualmente, 3% dos pagamentos no ponto de venda e 13% dos online são feitos com carteiras digitais no Brasil, segundo o Global Payments Report 2018, da Worldpay from FIS. Esses números devem crescer, especialmente após a pandemia de coronavírus ter feito o e-commerce ainda mais popular e ter deixado as pessoas preocupadas em tirar os cartões da carteira, correndo risco de contaminação.

Mesmo antes da pandemia, a expansão das eWallets no país acompanhava uma tendência mundial que busca mais conveniência e segurança. Com medidas de distanciamento social em vigor, essa linha ganha força, já que mudamos a maneira que executamos diversas ações do cotidiano, inclusive fazer pagamentos.

Confira as principais facilidades que estão contribuindo para a popularidade das carteiras digitais no Brasil:

1 – Checkout sem atritos

Quando você paga por uma compra online com uma carteira eletrônica, não é necessário digitar as informações do cartão. Se a transação for no ponto de venda, não precisa inserir o cartão na maquininha e digitar a senha, apenas aproximar o celular, sem tocar em mais nada. O processo de pagamento, uma etapa onde muitos comerciantes perdem o cliente, fica muito mais simples e rápido, quase “invisível”. Alguns fornecedores de pagamentos para e-commerces já estão oferecendo atalhos de eWallets específicas para que seus consumidores possam fechar seus pedidos de maneira instantânea. Este mês, por exemplo, a Worldpay from FIS anunciou que comerciantes digitais poderiam simplesmente “habilitar” a Google Pay como opção de pagamento em sua plataforma.

2 – Segurança

As eWallets são um dos métodos de pagamento mais seguros disponíveis hoje em dia. Isso porque as principais carteiras digitais usam tokenização para se proteger contra roubo de dados de cartão de crédito. Elas ainda oferecem o benefício de uma camada adicional crucial de proteção oferecida pelos smartphones dos usuários. Tecnologias biométricas, como impressões digitais e digitalizações de retina, combinadas com outros métodos de autenticação, fazem com que os atuais pagamentos via smartphones sejam mais seguros do que nunca.

3 – Ampla aceitação

Há muitas eWallets de alcance global, que permitem que você pague por suas compras praticamente em qualquer lugar que você esteja — online ou presencialmente. A Google Pay, por exemplo, é aceita em 70 países. Essa capilaridade pode ser comprovada pelo fato de que carteiras digitais foram responsáveis por 16% do gasto global no ponto de venda em 2019. Elas responderão por cerca de 28% dos pagamentos feitos pelos consumidores dentro de dois anos. Em 2020, mais de 1 bilhão de compradores farão um pagamento com eWallet*.

O smartphone está se tornando a nova carteira, e muitos consumidores têm optado por colocar seus cartões preferidos em seu telefone, ao invés de carregar o cartão físico. Dessa maneira, o celular pessoal se transforma em uma ferramenta de pagamento poderosa, conveniente e segura.

O post No Brasil, o uso de eWallets deve crescer depois do Covid-19 apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre No Brasil, o uso de eWallets deve crescer depois do Covid-19. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sex Shop: Loja em São Paulo Inova com o Kit Quarentena

O Guia da Pesquisa de Palavras-Chave