Ads Top

Educação online: como aproveitar o potencial do mercado do futuro

O mercado da educação online é um dos mais promissores da atualidade.

As projeções mostram que o mercado mundial de educação online deve ultrapassar US $243 bilhões até 2022, números que não passam despercebidos por quem está atrás de uma boa oportunidade de fazer negócios.

Tanto que você já deve ter percebido um enorme aumento de novas pessoas e empresas interessadas em empacotar seus conhecimentos para transformá-los em produtos digitais.

Também já deve ter se deparado com aqueles que apenas vislumbraram uma ótima oportunidade de ganhar dinheiro online sem se preocupar com a qualidade da entrega do produto.

A energia é empregada para criar belíssimas e persuasivas páginas de vendas, ótimas sequências de emails e vídeos de venda super produzidos com o objetivo de fazer brilhar os olhos dos consumidores.

E não estou dizendo que o foco na estratégia de marketing e vendas não seja essencial.

Essa, inclusive, pode ser a parte mais desafiadora do processo, principalmente se você já tem experiência e conhecimento sobre o assunto que pretende ensinar em um curso online.

Mas lembre-se: quanto melhor seu produto for, quanto mais impactante for a experiência que você consegue proporcionar a seus alunos, mais fácil será vender seu produto e conquistar seu espaço no mercado de educação online.

Portanto, nesse artigo você não vai encontrar formas de vender seu curso online (deixaremos esse assunto para um outro momento), mas sim os passos para criar um produto que é tão, mas tão bom, que se vende praticamente sozinho.

1. Escolha um assunto que você realmente domine

Você não precisa ter experiência como professor ou de um diploma na sua área de atuação para entrar no mercado de educação online.

No entanto, precisa de um nível de conhecimento e prática acima do seu público-alvo.

É normal ter dificuldade para transformar aquilo que você faz quase que intuitivamente em um passo a passo recheado de didática, principalmente se você nunca ensinou sua “arte” para ninguém.

Volte no passado e lembre dos seus primeiros passos para aprender o ofício que hoje você pretende ensinar:

  • Quais foram as suas maiores dificuldades?
  • Quais erros que seus alunos podem evitar com seus conhecimentos?
  • O que você gostaria de ter aprendido quando começou?

Mas antes de criar seu produto e seu material de venda, existe um passo muito importante a ser tomado por quem quer atuar no mercado de educação online e ser bem-sucedido.

Antes de investir tempo e dinheiro na sua ideia, primeiro descubra se existe interesse da sua persona.

2. Teste sua ideia antes de produzir

Planejamento em excesso causa inércia.

A falta dele gera desperdício de energia.

Antes de partir para ação ou passar semanas criando o conteúdo do seu curso, descubra se as pessoas realmente enxergam a necessidade de solução para o problema que você promete eliminar.

Não tem lista de emails nem base de clientes para fazer essa pesquisa?

Sem problemas, você pode começar sua pesquisa por alguns desses canais:

Google e YouTube

Use esses dois grandes mecanismos de busca a seu favor para descobrir:

  • A sua ideia de curso online está ranqueando na primeira página do Google ou próxima dela?
  • Aparecem vídeos nos resultados trazidos pelo Google?
  • E quanto aos primeiros resultados no YouTube?
  • Você investigou o volume de buscas em ferramentas como o Ubersuggest?
  • Preste atenção às pesquisas relacionadas que aparecem na parte inferior da página.
  • Existem anúncios relevantes na página? Em caso positivo, significa que se existe interesse de outras pessoas e empresas em investir para alcançar um público, existe uma oportunidade de negócio no mercado de educação online para a sua ideia.
  • Existem cursos reais já disponíveis? Busque por “cursos de SEU ASSUNTO”, lições, woskhops, treinamentos, escola e quaisquer outros termos relacionados à educação online na sua pesquisa.
  • Nessa nova pesquisa, também existem anúncios? Sinais de concorrência, ao contrário do que possam parecer, são ótimos indícios que aquele nicho é lucrativo.

Amazon

Mais do que uma loja online que vende absolutamente tudo, a Amazon também é um poderoso mecanismo de busca e os seus clientes são pessoas já interessadas em adquirir conhecimento no meio digital.

Ainda mais a área de livros. Em especial, a dos e-books para Kindle.

Se existem livros relacionados à sua área de interesse no mercado de educação online, e se esses livros digitais ou não, parecem vender bem (pelo número de avaliações), outro sinal positivo para você.

 Instagram

Não é necessário ter milhões e milhões de seguidores ou clientes para ganhar dinheiro fazendo aquilo que gosta.

Mais valem 10 mil seguidores interessados naquilo que você tem a dizer que 100 mil que mal interagem com suas publicações.

Porque estou falando disso?

Porque muitos podem desistir de testar sua ideia de curso apenas por não terem uma grande audiência no Instagram ou em alguma outra rede. Se esse é seu caso, sugiro que você leia o artigo “Como fazer grandes lucros com uma pequena audiência”

E sim, essa rede social é um ótimo canal para testar a temperatura do seu público com uma pesquisa informal usando alguns recursos dos Stories, como as enquetes e caixas de perguntas.

Você pode também olhar para os Analytics da sua conta para entender quais conteúdos engajam mais com sua audiência.

Pode ser que você publique receitas de brigadeiros e cupcakes, e tenha pensando em fazer um curso de brigadeiros gourmet.

Porém, a maioria das publicações que são salvas ou compartilhadas são suas receitas de cupcakes. Isso poderia indicar que um curso sobre o assunto teria mais sucesso.

Outra forma de testar o interesse seria criar uma “isca digital”, como um ebook de receitas gratuito, e ver qual deles atrai o maior número de downloads. De quebra, você ainda captura leads para uma lista de emails com pessoas potencialmente interessadas no seu produto pago.

Grupos de Facebook

Se a sua audiência no Instagram não trouxe respostas muito esclarecedoras, procure no Facebook por grupos sobre o assunto que você deseja ensinar.

Encontrou algum? Bom sinal. Peça para participar e observe o que as pessoas perguntam, quais as interações nessas postagens e o que está sendo dito nos comentários.

É trabalhoso, mas a quantidade de informações preciosas que você consegue sobre seu público-alvo são bastante valiosas.

Udemy ou Hotmart

A Udemy  não é o melhor lugar para quer ganhar dinheiro no mercado de educação online, especialmente por conta da política agressiva de descontos.

No entanto, a plataforma pode ser uma ótima fonte para uma pesquisa de mercado, afinal se já existem cursos da sua área por lá e eles são bem avaliados, existe também espaço para você criar o seu produto.

Aproveite e avalie também os conteúdos dos cursos oferecidos.  Use como fonte de inspiração e veja o que você pode trazer de diferencial para seus alunos.

O mesmo vale para a Hotmart. Avalie com cuidado a lista de cursos mais vendidos e veja se encontra outros produtos similares.

Ideia testada e aprovada? Agora sim chegou a hora de investir o seu melhor para criar um produto irresistível.

3. Capriche ao máximo na entrega do seu curso

Os consumidores do mercado de educação online estão cada vez mais exigentes, assim como os concorrentes cada vez mais profissionais.

Se você quer se destacar e ser reconhecido(a) como uma verdadeira autoridade, coloque muita dedicação para fazer uma excelente entrega para seus clientes.

Aulas

Quanto maior a quantidade de materiais que você pode oferecer a seus alunos, melhor será a experiência e o aprendizado por meio da educação online.

Muita gente confunde a qualidade da entrega do conteúdo com filmagens feitas em estúdios com equipamentos profissionais, equipe e edição de ponta.

Aqui mesmo na VDB nós descobrimos que nossos alunos preferiam apenas o vídeo do Henrique com uma mapa mental de apoio e nada mais.

Essa simplicidade lembra a tradicional sala de aula, mas não é desculpa para falhar na qualidade da imagem e nem do áudio.

Veja o que você vai precisar para criar suas aulas:

  • Roteiro ou mapa mental do conteúdo de cada aula.
  • Gravação das aulas em vídeo ou transmissão ao vivo através de uma plataforma como o Zoom que será gravada e ficará disponível depois.
  • Slides ou materiais visuais a serem usados durante a aula.
  • Áudio extraído do vídeo (é um extra muito bem-vindo).
  • Transcrição em texto da aula.
  • Plataforma que suporte todos esses formatos de conteúdo, como a Apollo.
  • Listagem de sites, livros e quaisquer outros materiais citados na aula.

Materiais de apoio

Além da variedade de conteúdos já citados acima, você também pode acrescentar na experiência do seu aluno:

  • Planilhas.
  • Quadros no Trello.
  • Apostilas complementares em texto e imagens.
  • Apostilas de exercícios.
  • Gamificação.

A oferta desses materiais extras pode realmente ajudar seus alunos a enxergarem ainda mais valor no seu curso.

Bônus

Uma ótima prática no mercado de educação online é oferecer pelo menos um bônus junto com o curso principal.

Não só ajuda na estratégia de venda, como agrega valor ao produto, desde que seja um material complementar ao assunto do seu curso e que seja visto como um conteúdo valioso por si só.

Grupo de Alunos

Você ganha pontos com seus alunos se encontra uma forma de promover a interação deles não só com você, mas com outros alunos para que eles possam dividir suas experiências e dúvidas, formando uma verdadeira comunidade.

Um grupo no Facebook, Whatspp ou Telegram cumpre bem esse papel.

Ao planejar seu curso, lembre-se de que você não precisa fazer tudo isso, especialmente se essa é sua primeira turma.

Você sempre pode ir melhorando a experiência do seus alunos aos poucos, depois de validar que esse é um produto que vale maiores investimentos de tempo e recursos.

Se você está criando um mini treinamento, com um valor até R$297,00, não serão necessários tantos materiais complementares e nem entrega de diversos formatos de conteúdo, como áudios e transcrições.

Conforme a complexidade do curso aumenta, e com ela o preço, mais bônus e materiais serão necessários para justificar o valor cobrado.

Preço premium exige conteúdo premium. E atuar no mercado de educação online exige vontade de servir e ajudar.

Mas não deixe a síndrome do impostor dominar seus próximos passos e comece não só a planejar seu curso, mas também a criá-lo, afinal, antes que você possa vender um curso, você precisa ter um curso.

De qualquer forma, as plataformas de pagamento mais usadas no mercado, como a Hotmart, só liberam a venda se você cadastrar todos os módulos e aulas que farão parte da grade e tiver pelo menos 2 módulos publicados para análise na plataforma EAD que escolher utilizar.

Se você quer realmente entrar nesse mercado e construir seu legado, não deixe seu sonho para amanhã.

Alguém pode estar atrás do conhecimento que só você poderia proporcionar.

O post Educação online: como aproveitar o potencial do mercado do futuro apareceu primeiro em Viver de Blog.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Educação online: como aproveitar o potencial do mercado do futuro. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.