Ads Top

Estratégias de tráfego para e-commerce

Uma vez que o mercado de lojas físicas valoriza os dias com muito movimento – já que isso indica que o público está engajado nas compras – no e-commerce, esse engajamento se dá pela qualidade do tráfego dentro do site.

Para que sua loja seja mais reconhecida no mercado digital, é importante definir estratégias para que o tráfego do seu site aumente.

O tráfego demonstra o total de usuários que estão visitando uma loja virtual. Por isso mesmo, ele é um dos principais indicadores do sucesso de um negócio online. Assim, é preciso sempre se atualizar das melhores estratégias de tráfego para e-commerce.

Isso porque não basta ter um público assíduo, pois se faz necessária a existência de um tráfego qualificado, que nada mais é do que aquele formado pelos compradores que estão alinhados com as estratégias do negócio. Afinal, é esse público que irá realmente adquirir os produtos do seu empreendimento digital.

Tráfego para e-commerce.

Definição de tráfego e sua importância para o e-commerce

O tráfego para e-commerce se refere ao número de visitas que uma loja virtual recebe. Sempre que as pessoas entram no site para aproveitar promoções, comprar produtos ou saber mais informações sobre a empresa, elas colaboram para o engajamento do comércio eletrônico.

Sabendo disso, fica claro que, quanto mais o público acessa uma loja online, maiores as oportunidades de venda ela ganha, visto que o negócio adquire mais visibilidade no ambiente virtual.

Isso possibilita também que os consumidores se fidelizem com mais facilidade, contribuindo para o crescimento do estabelecimento.

Diferenças entre tráfego orgânico e pago

O tráfego pago e o tráfego orgânico são duas metodologias de atração do público para um site. São essas estratégias que vão determinar como os eventuais clientes serão “capturados” e levados a adquirir um produto ou serviço.

O tráfego orgânico se concentra em táticas de atração do público de maneira natural, sem gastos com anúncios. Esse formato de tráfego acontece quando um consumidor procura por um dado produto ou loja e acaba achando a sua empresa na internet.

Por outro lado, temos o tráfego pago, que por sua vez investe pesado no uso de anúncios para engajar a audiência. Nesse processo, o qual geralmente tem resultados mais rápidos, é preciso pagar para que as pessoas conheçam sua loja virtual.

Dois bons exemplos de tráfego pago são os anúncios nas redes sociais, como Facebook e Instagram, e os anúncios no Google Adwords, que fazem um site aparecer nas primeiras colocações de uma pesquisa.

Oito estratégias de tráfego para e-commerce

Com o objetivo de que sua loja seja mais reconhecida no mercado digital, nada é mais importante do que definir estratégias para que o tráfego do seu site aumente. Logo, quanto mais a loja receber visitas, maiores as oportunidades de o negócio ser recomendado, o que pode levar sua empresa para uma boa posição no Google.

Essa movimentação tem o benefício do aumento das vendas, refletindo em um melhor faturamento. Isso porque assim como num negócio físico, quanto mais pessoas entram na sua loja, mais chances se abrirão de o seu empreendimento ter sucesso comercial.

Portanto, é necessário determinar as melhores estratégias com intuito de alcançar esse objetivo. Daí a relevância de apostar em variadas técnicas de aumento do tráfego.

Sendo assim, algumas medidas podem ser adotadas com vistas ao aumento do tráfego do e-commerce, de modo que ele ganhe mais visibilidade e, com isso, tenha maiores chances de venda. Vejamos quais são elas.

1. Segmente o público-alvo do seu negócio

Visando a uma comunicação mais assertiva, a loja virtual precisa criar estratégias personalizadas que dialoguem com diferentes tipos de consumidor. Afinal, cada um tem suas particularidades e interesses. Logo, é necessário adaptar o atendimento para cada um deles.

Só que para criar um diálogo personalizado, em primeiro lugar, é importante conhecer as preferências da sua clientela. E isso é relevante inclusive nas empresas que atendem a um vasto número de pessoas com gostos distintos, quando é o caso de o negócio trabalhar com diferentes categorias de produtos ou serviços.

Nesse sentido, muitas vezes apenas uma segmentação adequada desse público, aliada a uma divisão de interesses comuns, pode ser a solução para atender a personalidades variadas. Aliás, só assim seu e-commerce conseguirá criar algo personalizado que atraia o maior número de clientes possível.

2. Aposte em conteúdo relevante e rico

Ainda falando um pouco sobre SEO, uma das maneiras de ajudar o site a ganhar posicionamento na rede é justamente postar conteúdos relevantes sobre a empresa e os produtos.

Com isso, o negócio ganha autoridade no mercado, uma vez que o usuário entende que aquele material tem valor na sua vida. E para postar conteúdos ricos, é preciso investir em duas ferramentas: o blog e as redes sociais.

Blog

A criação de um blog vinculado ao seu e-commerce possibilita que os assuntos que interessam ao consumidor sejam tratados com profundidade, algo que não é tão possível nas redes sociais, por exemplo.

Inclusive, é através de materiais interessantes e úteis que o consumidor vai ver sua marca com credibilidade, aumentando assim a autoridade do empreendimento online.

Desse modo, para “fugir” um pouco dos assuntos comerciais, um blog permite que o seu cliente avance na jornada de compra, fazendo um interessado adquirir seu produto e/ou serviço, concluindo a chamada conversão de vendas. Para tal, use de diferentes tipos de textos, como blogs posts, guias, infográficos, e-books etc.

Redes sociais

Interagir com o público-alvo da marca e espalhar conteúdo de valor pode ser muito mais fácil com a ajuda das redes sociais, como Facebook, Tik Tok, Instagram e YouTube. Afinal, essas plataformas permitem compartilhar diferentes conteúdos, como textos, vídeos e imagens.

Isso sem falar da proximidade que essas ferramentas trazem, considerando que responder dúvidas, sugestões e feedbacks negativos é bem mais prático nas redes sociais.

Ademais, muitas empresas do mercado eletrônico estão investindo em lives para a venda de produtos com preços promocionais, o que demonstra o poder desse recurso para o lojista virtual.

3. Melhore a estrutura do seu site

Garantir um bom desempenho da sua loja virtual não é possível sem que haja um investimento massivo em práticas básicas voltadas para esse objetivo.

Assim, para que seu site seja achado com facilidade na internet e o usuários tenham uma boa usabilidade/navegação, preste atenção nos seguintes itens:

Tenha um domínio próprio

Além de poder escolher o endereço do seu site como preferir, um domínio próprio traz mais credibilidade ao seu negócio. Depois, não tem perigo de algum concorrente comprar o domínio do seu comércio eletrônico, o que, sem dúvidas, prejudicaria a localização do seu e-commerce na rede.

Adquira um servidor de qualidade

Uma das vantagens do comércio eletrônico é a possibilidade de uptime, isto é, estar disponível 24 horas por dia, algo diferente das lojas físicas, que têm um horário comercial.

Porém, para que seu site esteja a todo vapor em qualquer horário e os clientes possam usá-lo sem problemas, é preciso adquirir um servidor de qualidade que seja seguro, eficiente e que esteja preparado para sobrecargas (como em épocas de promoção).

Negocie em uma plataforma eficaz e responsiva

Na hora de montar o seu e-commerce, estude bastante a melhor plataforma para o tipo de negócio que você trabalha. Além disso, veja como é a arquitetura do sistema e se ele tem um design que ajude na navegação dos usuários.

Quanto a ser responsiva, estamos falando que o seu negócio poderá ser acessado em diferentes dispositivos além do computador, como tablets e smartphones. Até porque, segundo pesquisa SPC Brasil e CNDL, 87% dos brasileiros fazem compras na internet com o aparelho celular.

Logo, sempre trabalhe a mobilidade do seu site, tendo em vista que a maioria dos consumidores opta pela praticidade e a agilidade garantida pelos dispositivos móveis.

Use o SEO

Saber usar o SEO (Search Engine Optimization) a seu favor é o mecanismo mais eficiente de gerar tráfego orgânico para a sua loja digital. Com o seu site otimizado para os motores de busca (Google, Bing etc.), as chances de a sua empresa ser encontrada na web são muito maiores.

O SEO se trata de um conjunto de técnicas que proporciona a um site, blog ou página da internet as primeiras posições nos resultados de pesquisa.

Assim, se você tem um e-commerce de vestuário, por exemplo, e uma pessoa vai na web à procura de um peça específica, caso o seu site esteja bem posicionado, esse usuário possivelmente entrará na página da sua empresa, o que aumenta as oportunidades de venda.

Só que para construir tráfego orgânico, é necessário um trabalho intensivo e contínuo, além de que o ranqueamento depende de uma série de fatores. Entre eles, temos a velocidade do site, a descrição detalhada dos produtos e a presença de links building, que é um trabalho efetivo com palavras-chaves relacionadas ao público consumidor da marca.

4. Crie anúncios e links patrocinados

Agora que falamos do tráfego orgânico, é pertinente debatermos sobre a possibilidade de apostar em anúncios pagos, que são as propagandas e links que aparecem na web e nas redes sociais graças a um investimento do negócio.

Assim, mesmo que o seu cliente esteja em outro site que não seja o seu, os seus anúncios podem aparecer em resultados de pesquisa e redes sociais dele.

Uma vez que os mecanismos de busca possuem algoritmos que entendem o perfil dos consumidores, as chances de os seus produtos aparecerem para os clientes que têm o perfil da sua empresa são infinitamente maiores.

Por isso mesmo é que trabalhar com esse tipo de metodologia atrai mais visitas ao seu e-commerce, tendo em vista que os anúncios aparecem “na hora e local certo”.

Existem diferentes possibilidades para a postagem de links e anúncios patrocinados, como YouTube, Google Shopping, Facebook, Instagram e Google Ads.

5. Utilize o e-mail marketing

Lembra da importância de criar um diálogo personalizado com seu público? Pois bem, o e-mail marketing é um dos métodos mais eficazes quando o assunto é fazer mensagens personalizadas entre empresa-cliente.

Contudo, para que essa estratégia de geração de tráfego dê certo, você deve filtrar quais consumidores gostariam (e estão preparados) para estreitar o relacionamento. Depois, é preciso ajustar o formato de conteúdo que esses usuários gostam, de modo que eles sejam atraídos para a loja virtual.

6. Invista na descrição dos produtos

Se você está pensando em gerar tráfego orgânico nos seus produtos, a descrição deles deve ser a mais clara e completa possível, já que esse cuidado, além de ajudar no SEO do site, evita que a página seja penalizada e rebaixada nos buscadores.

Por isso, o ideal é buscar um equilíbrio. Nada de descrições repetidas em produtos similares, ao mesmo tempo em que fazer um descritivo simplista demais tende a prejudicar o ranqueamento. Logo, o segredo é preencher a descrição com os dados essenciais do produto e, principalmente, colocando as informações que o seu público procura.

7. Adicione dados relevantes ao seu site

Quando alguém acessa uma loja virtual, ela procura por informações de qualidade a respeito da empresa e dos produtos que deseja adquirir.

Sendo assim, capriche nos dados do seu site, especialmente naqueles referentes aos produtos. Insira informações como cor, tamanho, espessura, marca, modelo etc. Assim, o cliente sente-se bem atendido, já que a loja se preocupou em oferecer uma descrição detalhada daquilo que ele estava procurando.

8. Insira nomes nas imagens

Outro fator importante para gerar tráfego para o e-commerce é inserir nomes nos produtos cadastrados na sua loja virtual. Esse cuidado tem a ver com o SEO, já que a descrição das fotos precisa ter relação com o produto.

Da mesma forma, atente-se também para colocar termos mais buscados pelo seu público-alvo, adicionando as palavras-chave e as tags que os usuários costumam procurar quando querem comprar os itens que você vende.

Isso, por sua vez, permite que as imagens sejam ranqueadas nos buscadores de pesquisa, principalmente na guia de imagens do Google, o que é ótimo para que o internauta seja levado ao site da loja.

Agora que terminamos mais um conteúdo, esperamos que este seja um pontapé na sua estratégia de captação de tráfego para o e-commerce.

Se você está com dúvidas sobre em qual melhor tipo de tráfego investir, podemos dizer que, de modo geral, as empresas costumam utilizar tanto o tráfego pago como o orgânico, de modo combinado, o que resulta em mais visitas para a loja virtual.

Portanto, a escolha de cada negócio deve partir dos objetivos a médio e longo prazo e também do quanto o empreendimento pode (e quer) investir no momento.

Leia também: Como impulsionar tráfego e conversão no e-commerce

O post Estratégias de tráfego para e-commerce apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Estratégias de tráfego para e-commerce. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.