Ads Top

Entendendo os quatro pilares para um bom conteúdo de produto

Quando falamos de conteúdo de produto, o que vem à cabeça são imagem, título e todas as informações técnicas, não é mesmo? Agora, um material ideal para vendas é composto por alguns padrões de boas práticas, o que chamo de os “quatro pilares para um bom conteúdo de produto”.

Mas, antes de entrar em detalhes sobre cada um deles, é importante destacar que a utilidade de dados adequados vai além de promover vendas. Também ajudam a prevenir casos de SAC e dúvidas do cliente.

Decidir comprar algo passa por muitos fatores, como preço, qualidade e frete. Apesar disso, é possível afirmar: clientes com dúvida não compram. Por isso, vale a pena conferir essas estratégias essenciais para aprimorar a sua comunicação.

Vale a pena conferir algumas estratégias essenciais para aprimorar a sua comunicação de conteúdo de produto.

Primeiro pilar é o famoso benchmarking

O benchmarking é a pesquisa do seu produto e de como os concorrentes trabalham a comunicação a respeito da peça.

Você tem que conhecer todos os pontos positivos e negativos do que será comercializado. E, com a pesquisa, conseguimos analisar diversos fatores, como: o tipo da mercadoria, se possui algum diferencial ou não, e ainda como os concorrentes e o mercado trabalham o conteúdo relacionado.

É interessante ver a linguagem que irá utilizar na comunicação, porque trazer algo natural, realista e humanizado te faz ter uma aproximação com o cliente.

Te garanto: criar conteúdo para algo que você domina trará maiores insights para o seu negócio.

O segundo pilar aborda o SEO

SEO, uma sigla para Search Engine Optimization, pode ser traduzida como Otimização para Mecanismo de Busca. E engloba um conjunto de técnicas que ajudam a elevar os resultados de qualquer site em mecanismos de pesquisa, como Google, Bing e Yahoo.

Agora, onde vamos utilizá-lo na divulgação de produtos em uma página? Bom, temos dois lugares bem importantes: o título e a descrição do produto.

Importância do título para o SEO: nele, você consegue usar termos com maior busca e os ordenar de uma forma que faça sentido. Por exemplo, Geladeira “Marca” 400L Branca XPTO ou Refrigerador “Marca” 400L Branco XPTO.

Atenção: uma simples troca de palavras similares pode modificar a posição de rankeamento orgânico nos buscadores. No momento em que estou escrevendo, Geladeira tem uma média de 1,5 milhão de buscas por mês. Em contrapartida, Refrigerador conta com apenas 110 mil buscas por mês.

Ajustar um conteúdo de acordo com as melhores práticas de SEO, segundo dados do Google, é algo que geralmente começa a dar resultados entre quatro meses e um ano depois da implementação.

Foco na descrição do produto em vendas online: é ela que apresenta detalhes do que é comercializado para o consumidor. É o campo em que você mostra as características que podem facilitar o dia a dia da pessoa, além de citar benefícios e traduzir as tecnologias para uma linguagem fácil.

Uma dica importante é usar palavras-chave, também chamadas de keywords, certas. Isso faz com que sejam alcançadas tanto relevância nos buscadores como assertividade na sua estratégia de conteúdo.

Outro ponto bem legal é que existem ferramentas que nos ajudam a mapear quais são as palavras-chave mais buscadas para usarmos no título e no texto. Alguns exemplos são o Google Keyword Planner, o UberSuggest e o Keyword Magic Tool, da Semrush.

Vamos para o terceiro pilar, a fotografia?

As fotografias são primordiais, já que o cliente não está em um local onde possa tocar ou ver presencialmente o que quer adquirir. Então, são elas que vão apresentar o produto. E há estudos de diferentes fontes comprovando que são decisivas na compra pela internet.

Pensando nisso, você pode apostar em fotografar todos os detalhes do item. A vitrine, que é a primeira imagem que ele vê, precisa ser algo que chame a atenção, que gere a curiosidade de saber mais.

Considere também os ângulos em que devem ser retratadas as opções e a sequência a ser publicada na página do produto. Dica boa é dica compartilhada, não é mesmo? Então, vamos para a primeira: utilize fundo branco em algumas fotografias.

E a segunda é usar ambientes em outras. Para que o consumidor tenha uma noção do tamanho real do produto, se preferir, pode incluir uma régua de medidas na imagem. No entanto, cuidado com excesso de elementos, pois uma produção não pode confundir o cliente. Ela deve mostrar como o produto ficaria na casa da pessoa e explicar como o item é.

O quarto e último pilar: dados técnicos

Por exemplo, essas informações são as especificações como garantia, tamanho, cor, material e acessórios inclusos. Nesse ponto, explore tudo o que é pertinente ao seu produto. Lembre: um cliente com dúvida não irá comprar.

Contar com um conteúdo bastante rico nesse sentido também é uma forma de consumidores ficarem apenas na sua página, e não buscar dados em outros sites.

Os quatro pilares citados são os que considero essenciais para vender produtos no e-commerce. O conteúdo é uma estratégia para que você alcance o objetivo de encantar clientes e ainda aumentar conversões de vendas.

Lembre-se sempre de conhecer bem o produto que vai comercializar e mostrar o motivo pelo qual é essencial que o consumidor o tenha.

Leia também: Seis maneiras práticas de aumentar o valor percebido de seus produtos

 

O post Entendendo os quatro pilares para um bom conteúdo de produto apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Entendendo os quatro pilares para um bom conteúdo de produto. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.