Ads Top

Perspectivas do desenvolvimento web para e-commerces

É inegável que a era digital vem se consolidando de maneira cada vez mais notável em nossa sociedade. Muitas coisas, da forma como as conhecíamos, mudaram – a maneira como as aulas são conduzidas nas escolas, com uso de softwares educativos, por exemplo. Além disso, houve mudanças nas interações do dia a dia, como os diversos portais de notícia online. Até mesmo os hábitos de socialização sofreram drásticas mudanças, através das redes sociais digitais (Facebook, Twitter, Instagram) e aplicativos que tornam a comunicação fácil e ágil (WhatsApp, Telegram, Google Meet).

O comércio não ficou para trás, quando o assunto é adaptação às rotinas e novos hábitos. Seguindo a constante evolução do ser humano moderno, os comerciantes passaram a operar suas lojas do mundo físico no ambiente de vendas digitais (e-commerce) e isso se dá por conta do modelo de negócio digital.

A pandemia e o mercado digital

No ano de 2020, a variante Covid-19 levou a sociedade à reclusão em domicílio. Com os decretos de lockdown e quarentena, uma situação extremamente atípica tornou-se cotidiana até que o perigo fosse devidamente controlado.

Essa nova realidade desencadeou um processo de crescimento expressivo do mercado digital, proporcionando a concepção de cada vez mais novos e-commerces, bem como a manutenção dos já existentes. Para fins comparativos, de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em janeiro de 2020, a participação do comércio eletrônico foi de 5%, atingindo a marca de 12,6% em maio do mesmo ano, mês em que a influência das medidas de quarentena passou a ser sentida com mais intensidade.

Estima-se que aproximadamente 20,2 milhões de pessoas realizaram sua primeira compra digital no ano de 2020 e que pelo menos 150 mil lojas adotaram o modelo de negócio digital no mesmo ano.

Frente a um cenário expansivo de oportunidades e devido a um aumento contínuo de demanda, o mercado de trabalho, voltado para a área de tecnologia com atuação nos e-commerces, deparou-se com a necessidade de profissionais para atuar no que se conhece como desenvolvimento web.

O desenvolvedor web para os e-commerces

Para que um e-commerce opere de maneira a atender à necessidade do lojista de vender seu produto, é necessário que o ambiente (site) disponibilizado ao consumidor possua fácil acesso, navegabilidade ágil, coerente e de compreensão simples.

Principalmente recursos que proporcionam o bom funcionamento do sistema, desde o momento da visita à página inicial até a finalização de um pedido. Todos os pontos citados anteriormente tornam-se realidade pelas mãos dos desenvolvedores web.

O desenvolvimento web divide-se, essencialmente, em dois tipos:

  • Programação Front-end: atua na elaboração e execução de tudo que o consumidor (usuário) visualiza e interage dentro de uma aplicação web;
  • Programação Back-end: responsável por implementar a lógica por trás de qualquer interação possível presente em uma aplicação web, empregando as regras de negócio que determinam a operação da mesma.

É válido ressaltar que essas duas frentes de atuação se complementam, sendo uma vital à outra, e o profissional que atua simultaneamente em ambas é chamado de desenvolvedor full stack.

Evolução e aprendizado sem fim

Sabendo que as tecnologias empregadas pelos desenvolvedores estão em constante evolução, esses profissionais devem se manter atualizados, buscando aliar inovação e eficiência para desempenhar suas funções.

A seguir, serão elencados pontos que, certamente, levam o profissional do desenvolvimento web para um nível que o tornará referência:

  • Boas práticas na programação: independentemente da linguagem de programação utilizada, buscar sempre imprimir coerência e coesão nas linhas de código, mantendo um padrão de desenvolvimento, documentando cada funcionalidade da aplicação onde se está desenvolvendo e pensando sempre na solução mais objetiva para situações/problemas.
  • Curiosidade aliada à sabedoria: muitos dos desafios diários da profissão são situações totalmente inéditas que irão exigir a busca por respostas. Portanto, tão importante quanto saber resolver problemas é ter a autonomia de angariar os conhecimentos necessários para sanar ocorrências até então desconhecidas.
  • Uso de ferramentas que auxiliam no código: os editores de texto são os aliados mais fiéis dessa profissão, e neles é possível fazer uso de extensões que facilitam a criação de códigos (verificação automática de sintaxe, trechos de código contidos em snippets, formatador de arquivo, dentre outros) – basta buscar pela extensão, ou conjunto de extensões, que melhor atende à necessidade.
  • Gerenciador de versões: sendo uma aplicação web um conjunto de arquivos (códigos) distribuídos em uma determinada arquitetura de pastas, popularizou-se o uso do Git como sistema de gerenciamento de versões, uma vez que, em um ambiente de trabalho, diversos desenvolvedores possivelmente estarão lidando com a mesma aplicação. Por isso essa ferramenta se faz extremamente importante, e saber trabalhar com ela é crucial para a manutenção da produtividade.

Por fim, é notável que o desenvolvedor web tem papel fundamental na existência, performance e manutenção de e-commerces e que sempre haverá espaço para melhoria de processos e desempenho (com sites cada vez mais rápidos, responsivos, claros e objetivos), cabendo a esse profissional explorar as inovações tecnológicas de acordo com as oportunidades do mercado.

Leia também: E-commerce sente dificuldade em contratar profissionais de TI, diz pesquisa

 

O post Perspectivas do desenvolvimento web para e-commerces apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Perspectivas do desenvolvimento web para e-commerces. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.