Ads Top

Como a pandemia afetou as empresas consumer packaged goods?

A pandemia provocou um cenário grave e exigiu medidas como o distanciamento social para evitar a disseminação do vírus e problemas ainda mais críticos. Com isso, a mudança nos hábitos de consumo no mercado foram inevitáveis, sobretudo em relação aos consumer packaged goods.

Nesse sentido, os padrões de comportamento do consumidor foram alterados de forma significativa durante a pandemia, com reflexos que podem ser definitivos – o que afetou diretamente as atividades das empresas consumer packaged goods e as relações comerciais.

Mas, afinal, como os negócios consumer packaged goods foram afetados pela pandemia? Continue a leitura e confira neste artigo o que é uma empresa CPG, como foram influenciadas pela pandemia e outras informações relevantes para entender tudo sobre o assunto.

O que são empresas consumer packaged goods?

Consumer packaged goods é um termo em inglês que pode ser traduzido como bens de consumo embalados. Trata-se de uma categoria de produtos fabricados por empresas e comumente consumidos pelos clientes, sendo utilizados e substituídos com frequência.

Em outras palavras, são produtos de diversos setores, como alimentos, cosméticos, produtos de limpeza e outros. Sendo assim, os clientes adquirem, seja no e-commerce ou loja física, utilizam em casa e, quando acabam, são imediatamente substituídos, por se tratar de itens de necessidade básica.

Diante disso, os consumer packaged goods – CPG são o contraste dos bens duráveis, que se referem a produtos que são substituídos em longo prazo – como eletrodomésticos, veículos, móveis, ferramentas, equipamentos e outros itens que geralmente são recomprados em caso de defeitos.

Como se diferenciam dos negócios do varejo?

O varejo é um dos segmentos da economia que mais comercializam os consumer packaged goods, em grande variedade e quantidade. Sobretudo, inúmeros comércios varejistas têm os bens de consumo embalados como principais itens no portfólio disponibilizado aos clientes.

Com a evolução do mercado e as mudanças nos hábitos de consumo, inclusive devido à influência da pandemia, os consumer packaged goods passaram a também a serem comercializados em larga escala no e-commerce, o que é uma tendência que promete permanecer para o futuro.

Quais os tipos de produtos consumer packaged goods?

Todos os consumidores utilizam os consumer packaged goods em casa durante todo o tempo, pois são produtos relacionados às necessidades básicas. São categorias de mercadorias muito comuns e que abastecem as residências em diferentes aspectos.

Diante disso, alguns dos exemplos clássicos de consumer packaged goods são:

  • alimentos: vegetais, laticínios, enlatados, frutas e todos os tipos de alimentos encontrados em supermercados;
  • bebidas: leites, sucos, bebidas alcoólicas, energéticos e outros tipos;
  • cosméticos: produtos para beleza da pele, cabelos e outros cuidados pessoais como xampus, condicionadores e sabonetes;
  • limpeza: detergentes, sabão, desinfetantes, ceras e outros;
  • medicamentos: remédios de uso rotineiro, analgésicos, antibióticos e outros;
  • vestuário: peças que são adquiridas em determinadas estações do ano.

Os consumer packaged goods são produtos típicos para o dia a dia de todas as pessoas, como você viu até aqui. Por isso, representam uma grande parcela dos itens comercializados diariamente no mercado brasileiro, inclusive em lojas virtuais.

Como a pandemia afetou os consumer packaged goods?

A pandemia afetou todo o mundo e exigiu o isolamento social como uma das mais importantes e necessárias medidas de prevenção. Foi uma realidade que afetou a rotina dos consumidores e de toda a economia, que precisaram se adaptar de forma rápida.

Nesse contexto, a pandemia foi uma grande virada para as empresas que atuam com consumer packaged goods, tanto as pequenas quanto as grandes. Com o distanciamento, desenvolver soluções para atender virtualmente e realizar entregas se tornou uma necessidade para manter os resultados.

Veja a seguir, quais os principais fatores afetados no consumer packaged goods pela pandemia.

Mudança no comportamento do consumidor

A preocupação com a saúde levou a população a mudar o comportamento de consumo para se proteger e evitar tragédias. Dessa forma, a prioridade se tornou produtos essenciais e adquiridos com segurança em locais livres de aglomerações e riscos.

Outro fator que também causou efeitos significativos nos hábitos de consumo foi a crise econômica intensificada pela pandemia. Nesse caso, os clientes adotam uma conduta mais segura, abrindo mão do que é considerado supérfluo – principalmente e em relação aos produtos de moda e bens de consumo não essenciais.

Portanto, esses fatores e a ascensão dos recursos digitais, devido à necessidade de comprar pela Internet, mudaram o perfil e o comportamento do público. Sendo assim, o que era uma tendência que evolui a passos lentos se tornou uma realidade em questão de meses.

Aumento das vendas de produtos online

Ao passar mais tempo em casa e sem a possibilidade de comprar em estabelecimentos físicos, as vendas online dispararam em todo o país. Em vista disso, o e-commerce se tornou uma das principais alternativas para a aquisição de produtos, inclusive os consumer packaged goods.

Anteriormente, grande parte dos consumidores procuravam as lojas virtuais e os marketplaces para a compra de itens específicos, como eletrônicos e celulares. Entretanto, com a pandemia, as compras se estenderam para os consumer packaged goods e outros produtos.

Com a evolução dos serviços digitais, agilidade nas entregas e condições atrativas, esse cenário promete permanecer no mercado. A perspectiva de crescimento é otimista e, segundo notícia publicada pelo E-commerce Brasil, ainda no início de 2021 as vendas online subiram 57,4%.

Como as empresas CPG podem se adaptar às mudanças?

O mercado está em constante evolução, principalmente com os efeitos causados pela pandemia. Diante desse fato, para preservar os resultados, as empresas que atuam com os consumer packaged goods também devem se adaptar e definir estratégias para otimizar a experiência do consumidor.

No entanto, a adaptação a mudanças e a evolução mercadológica devem acontecer com um planejamento específico e bem estruturado, considerando o público-alvo, as tecnologias e as tendências do setor para implementar ações efetivas e compatíveis com uma nova realidade.

Saiba quais os principais fatores que merecem atenção para adaptar o seu negócio à evolução do mercado!

Estratégia omnichannel

Omnichannel é uma estratégia que diversifica os canais de comunicação com o cliente de forma simultânea e interligada. Trata-se de uma modernidade que tem o potencial de elevar a experiência do consumidor, permitindo uma convergência do meio virtual e físico.

Como o comportamento do público-alvo de um negócio que lida com consumer packaged goods é diversificado, contar com uma boa estratégia omnichannel é indispensável para aprimorar o relacionamento e contribuir para alcançar resultados satisfatórios.

Rótulos privados

Os rótulos privativos são ideais para as marcas próprias, aumentando o alcance no mercado dos consumer packaged goods. Quando uma empresa investe nos próprios produtos, as possibilidades de fidelização do cliente são elevadas, destacando-se dos concorrentes.

Além disso, os rótulos privativos podem ser utilizados em diversos setores, como alimentício, vestuário, cosméticos, acessórios e outros. Uma estratégia importante para o crescimento no mercado é oferecer produtos de qualidade com o nome da marca, superando as expectativas do consumidor.

Bens sustentáveis

A preocupação com a saúde também levantou outra vertente importante, que são as questões socioambientais. Os consumidores estão cada vez mais preocupados com a sustentabilidade, que se tornou um requisito frequentemente avaliado para a decisão de compra.

Sendo assim, adotar a sustentabilidade nos processos e produtos é uma forma para se adaptar às mudanças no mercado e manter o posicionamento de marca. Sobretudo, o negócio agrega valor aos produtos e demonstra consciência ao público-alvo.

Produtos customizados

Os produtos customizados e personalizados ganharam notoriedade durante a pandemia e estão atraindo cada vez mais a preferência do consumidor. Afinal, adquirir produtos individualizados e que podem ser adaptados ao gosto pessoal é algo que todo cliente deseja.

Portanto, considerar essa tendência e começar a pensar em soluções para oferecer aos clientes a oportunidade de personalizar os produtos é imprescindível. Além de ajudar a potencializar as vendas, contribui para fidelizar os clientes e garantir processos inovadores.

O que as empresas CGP podem fazer no pós-pandemia?

Embora a pandemia tenha exigido respostas rápidas, pensar no futuro de um negócio é indispensável para todo empreendedor. Por isso, analisar as oportunidades e as perspectivas para o período pós-pandemia e antecipar o planejamento são o segredo para sair na frente dos concorrentes.

Algumas mudanças que surgiram durante a pandemia prometem ser definitivas, como a otimização das vendas em meio digital e dos meios de comunicação. Esses fatores devem ser analisados e explorados para a sua marca alcançar o sucesso e se tornar competitiva.

Além disso, para melhorar os resultados e crescer no mercado pós-pandemia, é importante pensar nos seguintes aspectos:

  • otimização das estratégias de marketing digital;
  • inteligência artificial;
  • vendas online;
  • valorização da experiência do consumidor;
  • consciência socioambiental;
  • sistema de entregas eficiente e rápido;
  • estratégias multicanais;
  • uso de tecnologias;
  • logística reversa.

Seja para os consumer packaged goods ou outro segmento da economia, o período pós-pandemia exige atenção especial e muito planejamento – é preciso avaliar as tendências mercadológicas, características do público-alvo e acompanhar as novidades para manter o negócio com boa presença no mercado.

Como podemos concluir, a pandemia foi um período que provocou e acelerou mudanças intensas nas empresas consumer packaged goods. Em vista disso, buscar inovações para se adaptar é fundamental para manter as vendas, os resultados e o posicionamento de marca.

Gostou do texto? Qual é a sua opinião sobre o assunto e como a pandemia afetou o segmento do seu negócio? Compartilhe conosco a sua experiência com o tema e deixe aqui o seu comentário, vamos conversar sobre essa importante questão.

Leia também: Entenda o comportamento feminino nas compras online na pandemia

 

O post Como a pandemia afetou as empresas consumer packaged goods? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Como a pandemia afetou as empresas consumer packaged goods?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.