Ads Top

Gestão de e-commerce: recursos, estruturação, ferramentas e dicas

De acordo com as previsões, as receitas de comércio eletrônico de varejo em todo o mundo devem atingir US$ 6,54 trilhões em 2022 (Statista).

Essa é uma ótima notícia para os empreendedores de e-commerce, mas, ao mesmo tempo, significa que a concorrência é acirrada.

O negócio de e-commerce tem tudo a ver com ficar de olho em mudanças, reações rápidas e análises contínuas.

O comércio eletrônico é disruptivo. Mudou a forma como milhões de pessoas compram. Mas a gestão de muitas empresas não evoluiu. Muitas vezes opera, aparentemente, como uma ditadura do velho mundo ou um feudo.

Fazer negócios online tornou-se absolutamente essencial para quase todas as organizações. Mesmo que uma empresa não venda seus produtos ou serviços online, provavelmente ainda precisará de perfis de mídia social e de um site.

Por isso, dominar o gerenciamento de e-commerce é essencial.

Então, como você gerencia um site de comércio eletrônico? Essas dicas trarão detalhes sobre essa questão.

Os negócios de comércio eletrônico variam desde a configuração de uma pessoa até as organizações com presença global. Em todos os casos, o sucesso promove o crescimento, e esse crescimento não se dá apenas em termos de vendas, mas também em termos de complexidade de gestão do empreendimento. Especialmente se você é um pequeno negócio de comércio eletrônico, onde todos parecem fazer tudo, você deve estar pronto para chegar a um ponto em que você configura funções e responsabilidades especializadas.

Desafio 1: Dificuldades de definição

O principal desafio da gestão de e-commerce é descobrir o que realmente significa.

É o setor responsável pela comunicação da sua loja virtual, produção de conteúdo para redes sociais, blogs, seu site e, mais importante, pela venda dos seus produtos.

1 – Plano de negócios

Os primeiros passos para iniciar sua própria empresa de comércio eletrônico incluem escrever um plano de negócios e selecionar uma plataforma de comércio eletrônico, dentro da qual você criará sua vitrine online.

2 – As compras móveis estão em alta

Até recentemente, o foco principal do setor de comércio eletrônico era alcançar o mesmo nível de experiência e personalização do cliente que as lojas físicas forneciam.

Mas isso mudou, e agora as lojas online têm várias vantagens sobre suas contrapartes físicas. A possibilidade de fazer compras de qualquer lugar e a qualquer hora é certamente uma delas.

3 – Quais são as ferramentas básicas para um gerente de e-commerce?

Algumas plataformas são utilizadas por praticamente todos os profissionais de e-commerce. Isso inclui Google Search Console, Google Tag Manager, rastreamento de comércio eletrônico no Google Analytics e integrações para sistemas de comércio eletrônico e soluções de pagamento online.

4 – Construir confiança com informações de produtos de qualidade

Ao gerenciar seu catálogo de produtos digitais, seu primeiro objetivo deve ser garantir que seus (potenciais) clientes se sintam à vontade para fazer compras em seu site de comércio eletrônico. Você deseja que os visitantes da sua loja virtual confiem em sua empresa, para que eles tenham mais probabilidade de fazer um pedido com você.

5 – Manter os níveis de estoque

Quando você tem vários canais de vendas ou locais de depósito, a visibilidade de seu estoque como um todo pode ser um desafio. Se seus sistemas não estiverem integrados, você pode não estar fazendo o melhor uso de seu estoque ou, pior, corre o risco de vender demais. Sincronize seu inventário entre canais e obtenha visibilidade total em tempo real para oferecer a melhor experiência ao cliente.

6 – Todos ajudam os clientes

Semelhante a uma política de códigos para todos, algumas operações de comércio eletrônico podem considerar uma abordagem de atendimento ao cliente para todos.

7 – Logística

Exceto no caso de bens digitais, você precisa colocar o produto nas mãos dos clientes. E quando o produto precisa ser devolvido ou consertado, seu processo de logística reversa precisa recuperá-lo. Há muitos exemplos de boas empresas de comércio eletrônico que faliram porque não conseguiram gerenciar a precisão ou os custos da logística. Assim, a logística deve ser vista como uma função especializada e receber a devida atenção.

Para ser aplicado sem moderação!

Defina seus canais favoritos de acordo com seu orçamento e metas.

Leia mais: Como a gestão de compras pode ditar as regras da operação do seu e-commerce

O post Gestão de e-commerce: recursos, estruturação, ferramentas e dicas apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Gestão de e-commerce: recursos, estruturação, ferramentas e dicas. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.