Ads Top

Estratégia de preço: combater concorrência ou otimizar nível de estoque?

Pouco se fala, ainda, sobre um importante ponto que consiste na criação de grupos de produtos para auxiliar na definição da estratégia de precificação. Este é um conceito que pode ser utilizado em praticamente todos os segmentos de negócio, respeitando as particularidades de cada um deles, e que garante uma boa rentabilidade ao varejista.

A fórmula para auxiliar a estratégia de precificação consiste basicamente nas seguintes etapas:

Divida o mix de produtos do seu negócio em três grupos, de acordo com as características abaixo descritas:

  • Grupo 1) Produtos muito sensíveis  – São produtos que são super sensíveis à mudança de preço. Se o seu valor for alterado em 2 ou 3%, o consumidor já percebe e terá uma reação imediata a essa mudança. Seja comprando mais, ou deixando de comprar o produto. Inclusive, pode fazer com que mude a sua percepção sobre a marca (associando-a a uma marca barata ou cara). São exemplos destes itens o café, o arroz, a carne, o gás de cozinha, entre outros que o consumidor acompanha com frequência e em diversos locais.
  • Grupo 2) Produtos sensíveis – São itens em que o consumidor não acompanha o preço com tanta frequência e, por esta razão, se tiverem uma variação de 5 a 10%, esta pode não ser percebida no momento da compra. São exemplos deste grupo os celulares, os shampoos, camisetas básicas, conservas, entre outros.
  • Grupo 3) Produtos não sensíveis – São aqueles que o consumidor não acompanha o preço e que garantem ao varejista maior flexibilidade na precificação, pois não trará grande impacto na decisão de compra. Neste grupo encontramos produtos como móveis e viagens.

Após realizar esta divisão em grupos você deve considerar as seguintes estratégias para os seus produtos, e utilizar tecnologias que o auxiliem nas análises de informações que vão contribuir para a sua tomada de decisão:

  • Grupo dos produtos muito sensíveis – estratégia voltada para combater a concorrência.

A melhor estratégia para estes itens é acompanhar muito de perto a concorrência, trabalhar a precificação protegendo margem, mas, flutuando o preço em função do que os concorrentes estão praticando.

Existem soluções de tecnologia específicas para acompanhar a concorrência com a frequência necessária e também determinar o preço ótimo para o produto.

  • Grupo dos produtos sensíveis e não sensíveis – estratégia voltada para otimização de faturamento e nível de estoque.

Neste caso, a estratégia consiste na otimização do equilíbrio entre oferta e demanda, maximizando o faturamento e margem sem comprometer o giro dos estoques. Para implantá-la existem soluções de Inteligência Artificial que permitem obter em tempo real a elasticidade do preço desses produtos e determinar o preço ótimo para aquela demanda, mantendo os níveis de estoque adequados e o patamar de margem que é interessante para o negócio.

São conceitos e análises como estes que contribuem para uma definição correta da estratégia de precificação e são uma excelente prática para garantir lucratividade ao seu negócio.

Leia também: Uber Eats não vai mais atuar no Brasil a partir de março

O post Estratégia de preço: combater concorrência ou otimizar nível de estoque? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Estratégia de preço: combater concorrência ou otimizar nível de estoque?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.