Ads Top

Futuro do e-commerce: tendências para apostar

O e-commerce no Brasil e no mundo cresceu de forma acelerada em 2020, especialmente em função da pandemia. Isso provocou uma grande transformação no varejo, e está só começando. Novas tecnologias e avanços na indústria prometem desenhar o futuro do e-commerce.

Neste contexto, apontamos algumas tendências do e-commerce em 2021 que prometem revolucionar o mercado ao redor do mundo.

1 – Mudanças do e-commerce para os próximos anos

Protagonismo de mercados emergentes

Mercados emergentes como Índia, China, Brasil, Rússia e África do Sul prometem ser protagonistas no futuro do e-commerce. Apesar de alguns desses países estarem atualmente em uma condição econômica delicada, apresentaram um crescimento recente expressivo.

A estimativa é que quase 3 bilhões de compradores de mercados emergentes terão acesso à internet até 2022. Na visão do comércio eletrônico, são bilhões de clientes em potencial. Além disso, há expectativa de que 20% das vendas no varejo em 2022 venham de compradores residentes nesses mercados emergentes. Ou seja, milhões de vendas em potencial.

Crescimento do B2B

Se há poucos anos o comércio eletrônico era dominado pelo B2C (vendas de empresas para consumidores finais), podemos esperar uma mudança para os próximos anos. Uma das tendências do e-commerce 2021 é o grande crescimento das vendas do B2B e-commerce.

De acordo com pesquisa publicada na Frost & Sullivan, as vendas B2B no comércio eletrônico devem crescer US$ 6,6 trilhões em 2021. Um dos motivos é a expansão das indústrias decorrente da transformação digital e da automatização dos processos de trabalho. As empresas se tornam mais produtivas e rentáveis, e alocam mais recursos para compras B2B a cada ano.

Se você quiser aproveitar esse crescimento, garanta que sua loja online esteja preparada para grandes pedidos e descontos baseados em volume.

Personalização da experiência

O futuro do e-commerce será baseado em personalização da experiência em diversos aspectos. Houve grande mudança nos hábitos dos consumidores, e a nova demanda é ter produtos e serviços diferenciados e individualizados.

A personalização da experiência pode ocorrer de diversas maneiras, como:

  • Personalizar a experiência de compra, como proporcionar o agendamento de compras recorrentes com a definição de frequência e/ou data de recebimento ou ter um sistema de recomendação (sugestão de compra de produtos similares, inclusive com uso de inteligência artificial);
  • Oferecer uma experiência omnichannel (integração simultânea de canais de venda e comunicação), o que possibilita colocar um produto no carrinho pelo app, finalizar a compra no site e retirar na loja, por exemplo (oferecer a mesma experiência em todos os canais);
  • Proporcionar o comércio pelas mídias sociais, utilizando os botões de compra e outros recursos de vendas;
  • Tratar o cliente de forma mais próxima e pelo nome nas comunicações.

Você já ouviu falar em Data Lakes ou Customer Data Platform? Uma maneira de conhecer a fundo o consumidor e personalizar ainda mais sua experiência é por meio da tecnologia. Especificamente a análise de dados, e essas ferramentas são exemplos disso, pois são conjuntos de dados preparados para fazer análise.

O Data Lake é um banco cujas informações se originam do sistema da empresa e de outras diversas fontes de informação. Ele consegue trazer insights para resolução de problemas genéricos de várias áreas do negócio, inclusive marketing, desde que os dados sejam estruturados.

A Customer Data Platform (CDP) é mais focada em soluções de questões de marketing. É um conjunto unificado de dados sobre os clientes. Com a ferramenta, você entende o perfil do consumidor, seu comportamento e sua jornada.

Compras transfronteiriças

A importação de produtos é uma das tendências do e-commerce 2021. Essa prática vem crescendo nos últimos anos, e podemos esperar que ela também estará presente no futuro do e-commerce.

Isso porque os varejistas do e-commerce no Brasil vêm investindo na operação para conseguir melhor custo-benefício. Não à toa, quando analisamos a balança comercial entre Brasil e China, vemos uma infinidade de mercadorias importadas. O país asiático, em especial, oferta variedade de produtos, qualidade de padrão internacional e ótimos fornecedores.

Por outro lado, é também uma chance de se tornar global. Muitos consumidores finais brasileiros efetuam compras internacionais. Por que não ofertar seus produtos a clientes de outros países?

Automatização

Com a transformação digital, o futuro do e-commerce será automatizado. Essa é uma das tendências do e-commerce 2021 que tem muito espaço para crescimento. e a automatização virá de diversas formas, como:

  • Transporte automatizado: o transporte automatizado consegue carregar diferentes volumes sem intervenção humana, trazendo algumas vantagens, como: redução do tempo de viagem e custo para o transporte; menos acidentes e erros humanos; redução das emissões de CO2 e satisfação do cliente;
  • Sistemas automatizados de atendimento ao cliente: o uso de chatbots possibilita aos varejistas alcançar mais pessoas; economizar tempo e profissionais; fornecer respostas oportunas; proporcionar maior satisfação do cliente e excluir o erro humano.

Se você ainda não faz como a Amazon, que possui transporte por drones, fique atento, pois é o futuro do e-commerce. E não se esqueça dos carros autônomos, que também são uma das tendências do comércio eletrônico para as próximas décadas.

2 – Previsão de crescimento do e-commerce

Em 2020, o varejo enfrentou um ano desafiador nas compras presenciais. Para compensar, o crescimento do comércio eletrônico brasileiro foi de 73,88% em 2020, de acordo com o índice MCC-ENET.

Para Ethan Cramer-Flood, do eMarketer na Insider Intelligence e autor do relatório “Global Ecommerce Update 2021”, os consumidores manterão muitos de seus novos comportamentos digitais em 2021.

A previsão do eMarketer para o crescimento do e-commerce no presente ano é de 14,3%, uma queda em comparação ao ano passado. Entretanto, com um altíssimo volume de vendas adicionais: US$ 611 bilhões. Veja a seguir como o e-commerce vem crescendo nos últimos anos:

Em 2018, as vendas mundiais de comércio eletrônico ainda não haviam superado os US $3 trilhões. Em 2020, pela estimativa do eMarketer, a linha de US$ 4 trilhões foi facilmente rompida. Para os especialistas, o futuro do e-commerce alcançará US$ 5 trilhões até 2022 e US$ 6 trilhões até 2024.

Países que mais cresceram em 2020

Ainda de acordo com o eMarketer, as vendas do e-commerce mais do que dobraram na Argentina em 2020. Canadá e Cingapura tiveram um crescimento de mais de 70%, superando a média global de 25,7%. O Brasil ocupou a 7ª posição, com um crescimento de 50,1%. Veja o gráfico a seguir:

O futuro do e-commerce apresenta tendências que merecem a atenção dos varejistas. O crescimento do B2B e das compras transfronteiriças podem impulsionar as vendas, juntamente com a personalização da experiência. Como os consumidores brasileiros adotaram novos hábitos de consumo e se tornaram mais presentes no ambiente digital, resta aos empresários aproveitarem esse novo cenário!

O post Futuro do e-commerce: tendências para apostar apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Futuro do e-commerce: tendências para apostar. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.