Ads Top

Como otimizar o Core Web Vitals em sites de e-commerce?

Core Web Vitals ou “sinais vitais para web” são fatores de classificação do motor de pesquisas do Google, os quais estão relacionados à experiência do usuário. Trata-se de um recurso que faz parte da nova atualização do algoritmo do famoso buscador, a Page Experience, que entra em vigor em junho de 2021.

Com o Core Web Vitals, o Google analisará as páginas na web de acordo com três métricas que dizem respeito à estabilidade, carregamento e interatividade. Apesar de não estarem claros os detalhes de como isso vai acontecer, as páginas de vendas de lojas como a sua, por exemplo, poderão ter seu desempenho afetado nos resultados de pesquisas para o bem ou para o mal.

Neste artigo, você saberá um pouco mais sobre o Core Web Vitals. Ficará por dentro de alguns números que revelam como ele influencia os sites de e-commerce. E, além disso, obterá 10 dicas para melhorar a experiência do usuário na sua loja virtual. Confira!

Como funciona o Core Web Vitals do Google?

O Core Web Vitals do Google funciona com base em três métricas, são elas:

Largest Contentful Paint (LCP)

A LCP refere-se ao tempo de renderização. Ela conta quanto tempo demora para que a maior parte do conteúdo de uma página se torne visível. No e-commerce, pode ser um post do seu blog ou uma página de vendas da sua loja virtual, por exemplo. O carregamento deve ser feito em no máximo 2,5 segundos para ser considerado uma boa experiência para o usuário.

First Imput Delay (FID)

Métrica de interação, a FID mede o tempo em que os elementos da página ficam perfeitamente à disposição para serem clicados. Muitas vezes, o usuário não pode clicar em um botão ou link, por exemplo, porque a página ainda não carregou completamente. Neste caso, para uma boa experiência, o carregamento não pode exceder 100 ms.

Cumulative Layout Shift (CLS)

A CLS analisa a estabilidade visual das páginas. Em muitos casos, elementos como botões e links ficam instáveis durante o carregamento, o que pode fazer com que os usuários cliquem em locais da página onde não tinham a intenção de clicar, situação que gera frustração. Para ser considerada uma boa experiência, essa métrica deve ser inferior a 0,1.

Com efeito, quanto mais as páginas do seu comércio eletrônico estiverem dentro desses parâmetros, melhor será a experiência dos usuários e mais bem posicionadas elas serão nos resultados de pesquisas do Google. Isso, por sua vez, atrairá mais consumidores e gerará mais vendas no fim das contas.

Core Web Vitals em números

O Reddico analisou recentemente o Core Web Vitals das 500 principais marcas de varejo do RetailX usando a ferramenta PageSpeed Insights. O relatório apontou que:

  • 1 empresa foi classificada como “boa” nas três métricas do Core Web Vitals;
  • 35 empresas obtiveram a classificação “precisa melhorar”;
  • 464 empresas foram classificadas como “insuficientes”.

Já no Brasil, a Semrush fez um levantamento das 100 principais lojas virtuais do país. De acordo com este estudo, os e-commerces nacionais têm alto índice de reprovação nas métricas de Core Web Vitals. Só para você ter uma ideia, as páginas de produtos dessas lojas foram classificadas assim:

  • LCP: 80% foram consideradas lentas, 19% médias e 1% rápidas;
  • FID: 27% lentas, 33% médias e 40% boas;
  • CLS: 76% ruim, 24% boas.

E as homepages das lojas nacionais obtiveram a seguinte classificação no estudo Semrush:

  • LCP: 95% lentas, 4% médias e 1% rápidas;
  • FID: 18% lentas, 34% médias e 38% boas;
  • CLS: 88% ruim, 12% boas.

Como se pode observar, a maioria das empresas de comércio eletrônico precisa otimizar as métricas de Core Web Vitals para desse modo oferecer uma melhor experiência aos usuários e se manter bem classificadas no Google. Mas como fazer isso? Esse é o tema do próximo tópico. Continue lendo!

Medindo a performance do seu e-commerce

Para medir as métricas de Core Web Vitals no seu site de e-commerce, faça uso de ferramentas como a Google Search Console, Google Lighthouse e PageSpeed Insights, sendo esta última a mais prática.

Abra, então, a PageSpeed Insights, insira a URL do seu site de e-commerce e clique em “Analisar”. Em instantes, a ferramenta retornará dados LCP, FID e CLS. Você obterá dados gerais percentuais referentes aos carregamentos das suas páginas.

E como você poderá observar, a PageSpeed Insights analisa tanto as páginas mobile quanto as desktop. Ela fornece uma lista de oportunidades de otimização, as quais você poderá aplicar em ambos os casos.

10 dicas para melhorar o Core Web Vitals da sua loja online

Para melhorar o Core Web Vitals do seu e-commerce realize ações como:

  • Reduzir o tempo de bloqueio do JavaScript;
  • Remover qualquer CSS não utilizado ou caracteres desnecessários;
  • Comprimir arquivos de imagem e texto;
  • Diminuir o impacto dos scripts de terceiros;
  • Transferir a execução de JavaScript para um web worker;
  • Evitar anúncios de banners ou de pop-ups;
  • Incluir dimensões exatas nas imagens;
  • Evitar anúncios acima da dobra da página;
  • Assegurar que o Lazy Load não altere a posição dos elementos da página;
  • Otimizar os tempos de resposta do servidor.
  • Melhore, enfim, as métricas LCP, FID e CLS e garanta que os consumidores da sua loja virtual e blog de e-commerce tenham uma experiência melhor. Com isso, ganhe mais relevância no Google, obtenha mais visitantes na sua loja e faça muito mais vendas.

    O post Como otimizar o Core Web Vitals em sites de e-commerce? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

    Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Como otimizar o Core Web Vitals em sites de e-commerce?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

    Nenhum comentário:

    Tecnologia do Blogger.