Ads Top

Headless commerce: o que é, como funciona e quais as suas vantagens

Headless commerce ou, em português, comércio sem cabeça. Esse é o nome dado ao comércio omnichannel cuja plataforma de gestão possui componentes back-end e front-end separados, mas que ao mesmo tempo se integram via APIs. Isso possibilita trabalhar os elementos do negócio de forma individualizada, o que permite melhorar o desempenho de vendas.

Em outras palavras, neste tipo de comércio, o front-end, template ou head, isto é, a cabeça do negócio é desacoplada da programação fundamental, ou seja, do back-end da plataforma de gestão. Neste contexto, os desenvolvedores usam APIs para entregar conteúdo e novas funcionalidades ao comércio, enquanto os designers expõe tudo isso nas interfaces de vendas.

Entenda melhor ao longo deste post como funciona o headless commerce. Conheça alguns detalhes técnicos sobre este tema. Fique por dentro das principais vantagens de usar o comércio sem cabeça. Continue lendo!

Entendendo melhor o headless commerce

Antes de entender como funciona o headless commerce é necessário saber o que é back-end, front-end e API. É que estes três componentes formam um tripé no qual o comércio sem cabeça se estabelece. Observe:

Back-end

Em uma plataforma de comércio eletrônico e omnichannel, o back-end é a programação fundamental do sistema. É ele, portanto, que faz com que a plataforma exista. O back-end é, então, a codificação sobre a qual todo o sistema se sustenta. Ele é a estrutura.

Além disso, o back-end abrange as regras do negócio como um todo. É ele quem fornece as ferramentas para administração interna das interfaces de vendas, para o gerenciamento dos produtos e tudo o mais que ocorra “do lado de trás do balcão”.

O back-end é o campo de atuação dos programadores ou desenvolvedores. São estes profissionais que, usando linguagens de programação como Java e PHP, por exemplo, conectam dados de um ou mais bancos de dados aos navegadores de internet, e vice-versa.

Front-end

O front-end diz respeito à parte da plataforma de comércio eletrônico e omnichannel que fica visível para os consumidores. Em outras palavras, ele é o template da loja virtual, da mobile loja, do marketplace ou de outro canal de vendas.

É o front-end a ala que controla o layout e o design, bem como o conteúdo em texto, imagem, vídeo ou áudio de uma loja online. Ele abrange os banners, os botões, as cores, os links, a interface de vendas como um todo, isto é, tudo o que ocorre “do lado da frente do balcão”.

Se o back-end emprega programadores, o front-end requer designers que manipulam linguagens de marcação e de estilos como o HTML e o CSS. Estas, por suas vezes, podem ser manipuladas por meio de um sistema de gerenciamento de conteúdo, vulgo CMS.

API

API é a sigla para Application Programing Interface ou, em Português, Interface de Programação de Aplicativos. Trata-se de um ambiente virtual que, no contexto de uma plataforma de e-commerce e omnichannel, permite gerar instruções que conferem o acesso e integração de aplicativos de terceiros.

Headless commerce e suas vantagens

Como dito, no headless commerce as alas de back-end e front-end são separadas. Porém, elas se integram por meio das APIs. Desse modo, enquanto do lado de dentro os programadores criam as regras da plataforma, os designers atuam do lado de fora otimizando a interface de vendas para assim melhorar a experiência de compras do consumidor.

Uma plataforma baseada em API, como é o caso das plataformas headless commerce, permite acrescentar apps de checkout, pedidos, logística, pagamento, catálogos, pesquisa e assinaturas, etc., além de aplicações personalizadas à uma loja online, sem que os designers front-end precisem mexer nos códigos back-end. Ou seja, é só chamar uma API e pronto.

Além disso, o headless commerce possibilita criar uma experiência multicanal unificada em nuvem, isto é, com estoques e sistemas de suporte únicos para todos os canais. Dessa forma, os consumidores podem praticar uma experiência de compras contínua. Ou seja, eles podem iniciar uma compra online e concluí-la em uma loja física ou via redes sociais, por exemplo.

As 7 vantagens do headless commerce

Assim, uma plataforma headless commerce proporciona vantagens como:

  • Alta capacidade de personalização por meio do módulo front-end CMS
  • Agilidade nas mudanças de layout e design, já que o front-end está separado do back-end
  • Possibilidade de criar experiências contínuas de vendas em múltiplos canais
  • Facilidade na integração de aplicativos de terceiros via APIs
  • Oportunidade para desenvolver e implantar as próprias aplicações personalizadas
  • Possiblidade de trabalhar com vários projetos em paralelo
  • Base única de dados e conteúdo para distribuição em múltiplos canais de vendas
  • Como observou, uma plataforma headless commerce pode oferecer muito mais flexibilidade e agilidade para o seu comércio. Ela extrapola os sistemas monólitos tradicionais. Por isso, permite que você crie ou use as aplicações de terceiros que melhor atendem sua demanda. Também garante muito mais liberdade para personalizar suas interfaces de vendas. Isso certamente resulta em melhor performance de vendas para o seu negócio.

    O post Headless commerce: o que é, como funciona e quais as suas vantagens apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

    Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Headless commerce: o que é, como funciona e quais as suas vantagens. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

    Nenhum comentário:

    Tecnologia do Blogger.