Ads Top

Como definir quais produtos vender no seu e-commerce: dicas essenciais

Você sabe como definir quais produtos vender no seu e-commerce? Essa é uma dúvida muito comum, especialmente para quem trabalha com dropshipping ou com revenda de itens, sem produzir a própria mercadoria. Afinal, essas pessoas têm a flexibilidade de pesquisar os melhores produtos para vender na Internet e poder adaptar a sua loja com base nesses elementos.

Hoje em dia, a expectativa é que o mercado nacional de e-commerce e lojas digitais venda mais de R$100 bilhões por ano. Quem cresce também é o setor de dropshipping, que vem crescendo com o tempo e conquistando cada vez mais grandes players para atuação nacional.

Com isso, abre-se a possibilidade de quem quer passar a vender mais, investir mais no próprio negócio e trabalhar com uma gama de produtos mais variada. Afinal, dá para escolher parceiros para vender desde televisão e computadores até chegar em carros, passando por livros e muito mais.

Quer saber como definir quais produtos vender no seu e-commerce? Então siga a leitura do artigo abaixo com atenção!

4 dicas para você definir quais produtos vender no seu e-commerce

1 – Analise a disponibilidade de seu produto

Existem três formas de trabalhar a venda de produtos por e-commerce atualmente: produtos à pronta-entrega, produtos importados e produtos sob encomenda (geralmente artesanais ou feitos com exclusividade), cada uma com seus pontos positivos e negativos. Essas duas últimas opções, por exemplo, são recomendadas para quem não tem muito capital para investir e nem muito conhecimento sobre vendas. Afinal, para ter um estoque à pronta-entrega é necessário fazer um estudo aprofundado de seu público e entender qual a variedade de produtos que ele tem interesse — e arcar com estoque parado, caso não haja grande procura.

A venda de produtos importados pode ser feita através de plataformas já existentes, o que há também economia em construção e manutenção de site. O ponto negativo é que produtos à pronta-entrega têm maior procura pelo público, pelo imediatismo e pela segurança de que chegará dentro dos conformes. É possível rebater este empecilho oferecendo um preço menor que o do concorrente que já tem o produto no estoque.

2 – Determine quais as formas de envio

Verifique quais formas de envio você tem a disponibilidade de oferecer. Para este passo, é necessário determinar também qual será a abrangência de seu público. Se deseja oferecer produtos para o país inteiro, é necessário contratar uma transportadora ou o serviço postal. Neste caso, as dimensões de seu produto são importantes, pois afetarão o valor do frete, e consequentemente o interesse do comprador.

Se forem produtos de alto custo e grandes dimensões, analise a possibilidade de embutir o valor do frete no preço do produto e oferecer envio gratuito como uma forma de compensar e atrair clientes.

Já caso seu interesse seja regional, você pode optar por aplicativos de entrega além do serviço postal, que também tem um custo menor para percursos pequenos.

3 – Escolha se seu e-commerce será especializado ou generalizado

Um e-commerce pode estar focado na venda de um único produto e suas variantes, como vestidos, ou sapatos, por exemplo, ou ser mais amplo, como um supermercado online. Como já se sabe que cada um tem suas vantagens e desvantagens, é necessário entender suas expectativas em relação à demanda de manutenção e procura dos clientes.

Por exemplo, uma loja virtual que tem apenas um ou dois tipos de roupas, focando apenas na variação de tamanhos e cores, terá menos trabalho para subir o estoque no site, administrar os produtos e pedidos. Em contrapartida, terá a procura menor que uma loja que oferece uma gama maior de variedade.

Já um supermercado online, conta com centenas de produtos, que devem estar sempre atualizados de acordo com seu estoque, como fotografias verídicas e descrição correta. Além disso, um supermercado tem compras mais imediatas, então demanda fiscalização em tempo real e preparo de produtos a todo tempo, necessitando assim, de mais mão-de-obra contratada.

4 – Veja a disponibilidade de parceiros para dropshipping

Talvez você queira fazer dropshipping em todos os seus produtos ou apenas em alguns. Seja como for, para usar bem essa técnica, é importante escolher bons parceiros. Nesse caso, talvez valha a pena olhar além de parceiros mais óbvios como Amazon e Magazine Luiza, focando naqueles mais agressivos, com cotações melhoradas.

Hoje em dia, em alguns segmentos, existem parceiros de dropshipping que oferecem remunerações de 100% do valor do produto na primeira venda. Isso porque eles entendem que conseguir que o parceiro faça boas vendas no início, motiva-o a manter o bom trabalho no longo prazo, aumentando a retenção de lojas e gerando mais lucro.

Por isso, analise bem as condições oferecidas por cada grande loja, veja os contratos, procure por cláusulas de exclusividade e tente encontrar a melhor parceria para você.

Pronto! Essas são as principais dicas que você precisa para saber como definir quais produtos vender no seu e-commerce. Lembre-se de que a formação da sua loja virtual dependerá do seu contexto. Por exemplo, você pode preferir ter uma loja especializada, mas contar com alguns produtos diferentes vendidos exclusivamente por redes sociais. Se fizer sentido para o seu contexto, faça!

E aí, gostou do nosso conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião sobre o tema!

O post Como definir quais produtos vender no seu e-commerce: dicas essenciais apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Como definir quais produtos vender no seu e-commerce: dicas essenciais. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.