Ads Top

SEO para e-commerce: uma estratégia eficiente de posicionamento

Você sabe o que é SEO e como ele atua no posicionamento do seu e-commerce? Com o objetivo de preparar um conteúdo completo sobre o assunto, bati um papo com Lucas Maranho, especialista na área e fundador da Agência liveSEO para uma live. Ele abordou técnicas de SEO On Page, Off Page e estratégias de ranqueamento para seu e-commerce ter uma boa performance nos mecanismos de buscas. A seguir, conto o que absorvemos na live!

Introdução ao SEO: guia básico para e-commerce

São raras as pessoas que vão para a segunda página do Google para encontrar o resultado esperado. E esse é o principal argumento para começar a fazer SEO. Atuar em estratégias direcionadas aos motores de busca é a maneira mais assertiva de posicionar o seu e-commerce no topo do buscador.

Mas… O que é “éss-i-ou”, afinal? Search Engine Optimization — resumido pela sigla SEO — é o conjunto de estratégias de otimização, cujo objetivo é posicionar um site organicamente.

Por conta da eficiência e perenidade de seus resultados, trata-se de uma excelente estratégia para lojas virtuais. Ele faz com que o domínio se sobressaia perante os concorrentes na eterna corrida pelos primeiros resultados no Google.

Mas… Como fazer SEO no meu site? Para entender como aplicar as otimizações em seu site, vale conhecer 3 aspectos: o que o Google diz, como ele funciona e o que devo fazer a partir disso.

O que o Google diz: a fórmula para ter sucesso

O Google oferece três pontos como fórmula para quem deseja se posicionar com resultados orgânicos sem depender de anúncios pagos para receber tráfego. São eles:

  • Otimizações técnicas;
  • Otimizações de conteúdo;
  • Popularidade (autoridade).

É como se o buscador afirmasse: para o seu domínio ter uma boa performance comigo, ele precisa ser bom tecnicamente, ter um conteúdo de qualidade e ter popularidade — e é justamente nesses três pontos que o SEO atua.

Como o Google funciona?

Compreender como o Google funciona é importante para entender a essência do SEO. Afinal, é conhecendo o Google que podemos trabalhar de modo assertivo.

Seu funcionamento consiste nas seguintes etapas:

Rastreio

Nessa etapa, o crawler — robozinho do Google — abre o site e desbrava toda a parte técnica: CSS, Java Script, HTML, velocidade, estrutura do servidor, etc. Ao mesmo tempo que analisa a parte técnica, o algoritmo escaneia também a parte de conteúdo — textos, vídeos, imagens, autenticidade do conteúdo, palavras-chave, campo semântico.

Isso significa que a autenticidade de um site é verificada por um programa, que entra no site, rastreia e audita toda a parte técnica e de conteúdo.

Indexação

Após o site ser rastreado, é momento de o crawler armazenar as informações identificadas.

Esse processo, conhecido como indexação, é o responsável por organizar todos os conteúdos existentes na internet em diferentes nichos. Ou seja, ele os separa e os etiqueta de acordo com suas keywords para serem facilmente encontrados em diferentes intenções de busca do usuário.

Classificação / ranqueamento

Após rastrear e indexar o site, ele precisa classificar o resultado de 1 a 10. Para isso, considera dois parâmetros:

  • Relevância: estrutura, acessibilidade, autenticidade de conteúdo, tamanho da imagem e velocidade do servidor são fatores considerados parte de um site relevante. Considerando isso, o Google atribui uma nota de 0 a 10 para a relevância;
  • Autoridade: esse item se trata da popularidade do site dentro da rede. Se um site é tão bom a ponto de ser bem avaliado, bem falado nas redes sociais, tiver várias menções, compartilhamentos e, especialmente, backlinks, o Google irá considerá-lo com boa popularidade — inferindo que novos usuários irão gostar de acessá-lo e posicionando-o na SERP.

Como trabalhar SEO no meu site: atuando nos Três Pilares

O SEO é sustentado por três pilares: on page, off page e UX. Conheça cada um deles:

  • SEO On Page: todas as estratégias de otimização a serem aplicadas dentro de um site são consideradas de nível On Page. São elas: imagens, vídeos, textos… Enfim, tudo o que é útil ao usuário;
  • SEO Off Page: a reputação do site online entra como otimização de nível Off Page. São estratégias a serem reforçadas fora das páginas do site, como é o caso da construção de links — conhecida como link building;
  • UX (User Experience): a Experiência do Usuário compreende aspectos variados, que vão desde o universo On Page e Off Page a tudo o que envolve a satisfação do usuário.

Palavras-chave para e-commerce

Considerando todo o processo de funcionalidade do Google, percebemos que há muito que gira em torno das palavras-chave. Elas são as responsáveis por entregar ao usuário o resultado de acordo com o termo que ele utiliza em cada busca.

Com uma pesquisa de palavras-chave avançada, é possível determinar quais são os termos mais relevantes ao nicho, com assertividade para superar os concorrentes. Para escolher, entretanto, é essencial considerar os seguintes pontos:

  • Tipo da keyword: existem, basicamente, três tipos de keywords: navegacional, informacional e transacional. Cada uma corresponde à uma intenção de busca.
  • Volume de buscas: essa métrica representa quantas buscas são feitas por mês utilizando tal palavra-chave. Isso afere a popularidade da keywords.
  • Dificuldade da keyword: a métrica demonstra o quão difícil é o posicional para tal keyword. É relativo ao volume de buscas e concorrência.
  • Planejamento: usar um planejamento é essencial para escolher quais termos reforçar e quais evitar.
  • Concorrentes: a disputa pelo topo.

Análise de concorrentes

Trabalhar um bom SEO no seu site depende também de uma análise completa dos concorrentes. Para isso, o passo a passo é:

  • Identificar os tipos de concorrentes: quem são seus concorrentes diretos e indiretos? Esses dados precisam ser levantados para trabalhar estratégias mais assertivas. Afinal, são eles que impedem que você posicione as keywords mais relevantes para seu e-commerce.
  • Mapear concorrentes: mapear tráfego, quantidade de palavras-chave e o volume de crescimento. Somente a partir disso é possível traçar metas coerentes;
  • Diagnosticar GAP de keywords: após mapear os concorrentes, o próximo passo é encontrar o intervalo de conteúdo entre seu site e o deles. Em quais keywords eles estão à sua frente?;
  • Planejamento: a partir das etapas anteriores, escolha quais keywords deseja posicionar, quais palavras quer competir e entenda em quais seu site já está posicionado.

Categorias e marcas em um e-commerce

O SEO também pode apresentar otimizações nas seções de produtos e marcas do site. Há possibilidades como:

  • Conteúdo das categorias: as categorias do site devem apresentar conteúdo relevante ao usuário, que reforcem a keyword principal e seu campo semântico (LSI);
  • Imagens: na internet, as imagens são artifícios poderosos para finalizar uma venda;
  • Links internos: links internos para outras páginas do site ajudam no aumento de páginas por sessão, no rastreio do crawler e na experiência do usuário;
  • Titles e descriptions: esses fatores contribuem para o valor de CTR, ou seja, Click Through Rate.

Conteúdo dos produtos

Dentro das categorias e marcas, há o elemento principal de uma loja virtual: o produto. De pouco adianta querer fazer um SEO avançado, deixando de lado a essência do e-commerce.

Pensando na jornada do consumidor, quanto mais conteúdo útil relevante ao seu usuário seu produto tiver, maiores são as chances de se posicionar — e, claro, converter.

Visto isso, o cadastro do produto deve conter:

  • Imagens: o principal recurso para vender um produto na internet é, sem dúvida, a imagem — afinal, o consumidor precisa ver a aparência e os detalhes do produto. A nível de SEO, essas imagens precisam estar otimizadas, isto é, ser leves. As imagens pesadas demoram para carregar e consomem kb do Crawl Budget;
  • Descrição original: fazer uma descrição autêntica aumenta as chances de posicionar seu produto. Por isso, não use o mesmo conteúdo que o seu concorrente ou distribuidor. Caso utilize o conteúdo do fornecedor, aprimore-o, acrescente informações. O Google ama conteúdo original e relevante;
  • Vídeos: os vídeos são ótimos para apresentar mais detalhes sobre o produto e evitar pontos de fuga;
  • Links internos: além de facilitar o rastreio do crawl budget, os links internos para produtos relacionados podem otimizar a experiência de compra.

Backlinks

O termo “backlink” enche de brilho os olhos de quem busca por autoridade no Google. Mas, o que poucos sabem é que existem algumas orientações para que uma boa prática de SEO não tenha efeito reverso:

  • Não faça black hat: um comportamento mal-intencionado apresenta grande chance de ser penalizado pelo Google;
  • Conheça mais fatores SEO: backlinks não são os principais fatores para se posicionar. Existem mais de duzentos fatores para aumentar a relevância e autoridade do seu site;
  • Não compre backlinks: o Google conhece quem são os sites que vendem backlinks. Se seu domínio aparecer em um link por lá, será mal visto pelo buscador;
  • Trabalhe o link juice: o Link Juice distribui em seu site a autoridade de maneira apropriada.

Como o SEO na rotina interna do e-commerce

Para o SEO ser integrado na rotina interna, há algumas dicas que podem ajudar:

  • Não deixe páginas 4xx: os códigos 4xx representam falhas no seu site. Isso impacta negativamente em dois pilares do SEO: UX e On Page. Para evitar essa situação, faça redirecionamentos de produtos, categorias e marcas fora de estoque, evitando links desatualizados;
  • Aproveite o canal social: utilize as redes sociais a seu favor: Facebook, Instagram etc. Opiniões se dividem, porém as redes sociais influenciam, SIM, no SEO;
  • Foque nos produtos: depois de realizar um bom cadastro de produto, é momento de cuidar continuamente das informações. Imagens, conteúdo textual, vídeos, links etc;
  • Tenha resiliência: o SEO é um trabalho de longo prazo. Saiba investir tempo de qualidade para o trabalho.

Uma longa caminhada começa com o primeiro passo

Não há como ansiar o crescimento e o bom posicionamento do e-commerce no Google sem colocar em prática as dicas mencionadas neste artigo.

Vale ressaltar que o SEO é um trabalho de longo prazo, que apresenta resultados perenes. Mas, como diria o pensador Lao-Tsé, “uma longa caminhada começa com o primeiro passo”. Comece hoje com as otimizações e, pouco a pouco, verá seu tráfego subir progressivamente!

O post SEO para e-commerce: uma estratégia eficiente de posicionamento apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre SEO para e-commerce: uma estratégia eficiente de posicionamento. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.