Ads Top

Compras via e-commerce aumentam e sobe também o número de fraudes

Além de produto e serviço, segurança e facilidade são critérios decisivos quando o cliente toma a decisão de comprar online. Os e-commerces adotaram agilidade e formas de demonstrar ao consumidor que podem confiar neles e não correm risco de terem o cartão fraudado. Um negócio virtual não pode abrir mão de bons parceiros de antifraude e adquirência, portanto. E é exatamente sobre isso que vou falar neste artigo.

Em expansão, o mercado de adquirentes no Brasil — com empresas de serviços financeiros que fazem a intermediação de pagamentos realizados com cartões de crédito e de débito — tem vivido dias de intensa concorrência. As instituições aumentam a oferta de taxas mais baixas e beneficiam os empreendedores. Neste contexto, a diferença das taxas de cartão entre as empresas pode até dobrar de tamanho e é um ponto que merece atenção.

Entre as qualidades de uma boa adquirente, o dono do e-commerce deve observar se ela disponibiliza segurança nos depósitos. Afinal, é comum no mercado empresas que prometem depositar o dinheiro e atrasam, prejudicando o fluxo de caixa das vendas online. Escolher bem as taxas de antecipação — ou taxas extras que o empreendedor paga caso tenha algum imprevisto no seu fluxo de caixa e precise antecipar um recebível — também evita dor de cabeça.

Como escolher seu parceiro de antifraude?

Na prática, preocupar-se com a segurança do e-commerce é afastar a possibilidade, por exemplo, de qualquer deslize em uma data comemorativa, por conta do volume e valor das compras. Tal deslize pode comprometer a saúde financeira de uma loja online, acredite.

Mesmo que seu e-commerce precise investir mais para garantir segurança, em médio e longo prazo, esta prevenção trará resultados consideráveis contra fraudes e prejuízos de ordem econômica. Apenas para você saber: a cada 5 segundos, ocorrem uma tentativa de fraude no Brasil; a cada 40 compras online, uma tem origem fraudulenta. Esses são dados do Raio-X da Fraude, publicado anualmente desde 2017.

Para ajudar a identificar o problema, é importante relembrar que existem diferentes tipos de fraude mais comuns hoje no comércio eletrônico:

  • fraude de cartão de crédito, considerada a mais comum;
  • de reembolso;
  • páginas clonadas;
  • fraude amiga;
  • phising – característica das datas do comércio.

O que buscar em empresas antifraudes?

O Raio-X da Fraude de 2020 mostrou ainda que os criminosos concentram as suas ações nos dias úteis, sendo que a terça-feira teve a maior média, em horário comercial. Os pedidos ilegítimos caem nos finais de semana e nas madrugadas.

Vale trazermos para a discussão que as taxas de compras rejeitadas pelas empresas de antifraude são bem variadas. Isso quer dizer que você pode aprovar a venda e a empresa antifraude rejeitar. É importante ter atenção a este detalhe na negociação para não dificultar o seu faturamento. Afinal, o objetivo da parceria entre empresas de antifraude e o seu negócio é passar credibilidade para o cliente, não perder dinheiro.

Antes de mais nada, a empresa de antifraude precisa trazer segurança para o empreendedor e seu cliente. Por isso, fique de olho nas que têm selos de segurança e deixe esta informação destacada no seu site para criar o ambiente seguro para compra.

Contar com uma plataforma com sistema antifraude tem muitos benefícios e torna a operação do e-commerce mais gerenciável.

O post Compras via e-commerce aumentam e sobe também o número de fraudes apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Compras via e-commerce aumentam e sobe também o número de fraudes. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.