Ads Top

O papel do Analista de Negócio na criação de bons dashboards

O analista de negócio, ou analista de inteligência de negócios (Business Intelligence), tem papel central na construção de bons dashboards. É desse profissional que os principais insights que entregam valor saem. É ele também quem fornecerá também conhecimento para que os tomadores de decisão possam agir a partir de dados concretos e tenham ações assertivas.

Entendendo o conceito de dashboard

Antes de entrar totalmente no assunto, é necessário entender o conceito de dashboard e porque precisamos dele:

  • Um dashboard é composto por painéis que contêm métricas e indicadores importantes para monitorar as metas e objetivos principais de um determinado negócio. Tudo isso de forma visual para facilitar o entendimento das informações nele geradas;
  • O objetivo de se ter um dashboard é permitir o monitoramento dos resultados dos negócios de uma empresa. O formato visual do painel é justamente para fazer com que o público-alvo consuma as informações nele contidas, seja o cliente, um estagiário ou o C-Level da empresa.

Por muitas vezes o analista de negócios recebe um trabalho de criação de dashboard com uma lista de métricas já determinadas; ou, tem que criar um dashboard e basicamente copia as métricas que aparecem nos relatórios mais usados do Google ou Adobe Analytics. E isso está longe de ser o trabalho ideal ou mais inteligente! Porém, antes de sabermos o que é o bom dashboard, vamos dar alguns passos para trás e entender o que um bom dashboard não é:

Ausência de KPIs

Se você não fizer as perguntas certas, não terá as respostas certas! Parece uma conclusão simples, mas se você não entender as necessidades da empresa com clareza, não poderá definir os Indicadores-Chave de Performance (KPI) e isso o impedirá de fazer as perguntas certas.

Poluição visual

Você começará a apresentar informações demais em um espaço pequeno, e isso resultará em um painel pouco claro e também pouco conclusivo. Depois disso, você começará a inserir muitas cores das quais não têm nenhum propósito real e isso desviará os olhos do usuário do que realmente importa, dos dados que você inicialmente gostaria de apresentar.

Falta de contexto

Finalmente, seu painel conterá muitos tipos diferentes de visualização de dados, sem nenhuma ligação clara entre eles.

O papel do analista de negócios, ou business analyst, é justamente transformar dados em informação e, a partir dessas informações, gerar conhecimento. Esse conhecimento gerado move ponteiros de negócio se bem usado na tomada de decisão!

Tendo isso mente, é possível dar mais alguns passos em direção ao entendimento de construção de um bom dashboard.

Construção de um dashboard

Um bom dashboard coloca as pessoas em primeiro lugar. Utiliza empatia para entender as necessidades da empresa, utiliza a estrutura certa para entregar um bom entendimento dos resultados, o contexto é claro e possui explicações com textos e cores. Ou seja, torna-se didático e instintivo. Para isso, é importante levar em conta as três etapas seguintes:

Entendimento dos stakeholders

Stakeholder nada mais é do que a parte interessada no negócio. Entender essa pessoa significa praticar a empatia. É muito diferente de definição de KPIs, é o real entendimento de objetivos de negócio.

Definição de Estrutura e Design

Marco Hassler, em seu livro “Web Analytics”, introduziu o modelo 2-20-200 de dashboard. Essa metodologia propõe que um dashboard deve ser produzido de acordo com uma didática de análise em que o usuário precisa de 2 segundos para analisar a situação como um todo; 20 segundos para pensar e identificar as áreas problemáticas; e 200 segundos para entender o que aconteceu e tomar uma ação de correção de rota.

Customização

Cada dashboard conta uma história para a parte interessada que irá consumi-lo. É papel do analista de inteligência de negócios construir essa história por meio da inclusão de gráficos, tabelas e outros tipos de visualização para conduzir o stakeholder através dos dados.

A conversa com os stakeholders deve ser orientada por duas questões principais:

  • A primeira é sobre qual é a missão: o analista de negócios precisa entender o negócio dos stakeholders, o que e quem eles querem alcançar;
  • A segunda é sobre quais são os objetivos: em vez de falar sobre KPIs e métricas, o analista de negócios deve falar sobre estratégia, sobre os objetivos. É trabalho do analista de negócios definir os KPIs e, para isso, é preciso entender todo o mundo dos negócios do cliente.

Empatia

Depois de entender os pontos acima, é necessário agir com empatia, colocando-se no lugar de quem vai absorver todo o conteúdo do dashboard. O que essa pessoa vai sentir, o que ela vai entender, como ela vai tomar decisões a partir disso. Precisamos falar a língua do nosso cliente!

Lidamos com uma infinidade de dados diariamente e, quando se trata de refleti-los em um dashboard, é muito difícil saber o que é relevante e o que não é. Se o trabalho de conversa com as partes interessadas for feito corretamente, teremos levantado os KPIs e o foco deve estar neles. Se um bom dashboard é aquele que leva as empresas a tomarem as melhores decisões, não pode haver dados que distraiam a atenção dos usuários, mas sim as principais métricas que levam a uma melhor tomada de decisão.

O formato do dashboard é extremamente importante. E, novamente, se o trabalho de falar com as partes interessadas foi feito corretamente, nós, como analistas de negócio, entenderemos qual é o melhor formato de entrega.

Explicar o contexto do dashboard

Seguindo essa mesma linha, criar um dashboard é como contar histórias e, em uma história, o contexto é essencial. É preciso situar o usuário onde ele está, o que ele está vendo e como ele interpreta isso. Isso pode ser feito adicionando textos, tabelas e resumos, tudo para que a história seja contada da melhor maneira possível. Lembrando sempre que as pessoas adoram explicações.

O que é óbvio para nós, analistas, pode não ser óbvio para o usuário de nosso dashboard. Portanto, é importante que as partes interessadas entendam o que fizemos a qualquer momento. Sendo assim, o papel do analista de negócio é usar todo seu conhecimento para levar os stakeholders à melhor tomada de decisão, a partir de métricas concisas, contexto relevante, visual didático e facilitador.

O post O papel do Analista de Negócio na criação de bons dashboards apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre O papel do Analista de Negócio na criação de bons dashboards. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.