Ads Top

Black Friday: como diferenciar o seu e-commerce com soluções Banking as a Service?

A Black Friday de 2020 está sendo vista pelo varejo como uma grande oportunidade de recuperação da crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. Porém, para alcançar esse objetivo, é fundamental que os varejistas inovem.

Um dos motivos é que, ao que tudo indica, a sexta-feira de descontos deste ano será a mais digital de todas. O 42º Webshoppers, realizado pela Ebit | Nielsen, apontou um faturamento recorde no e-commerce no primeiro semestre.

O setor teve um total de vendas de R$ 38,8 bilhões apenas nesse período — 47% a mais que os seis meses anteriores.
Ainda de acordo com o levantamento, 93,4% dos consumidores pretendem continuar com esse comportamento de compra online nos próximos meses.

Seguindo essa linha, é bem importante que os varejistas melhorem a experiência de compra dos seus clientes, fator que será um importante ponto de destaque neste momento.

Do varejo omnichannel, passando por pagamentos personalizados e pelo PIX, tudo contará como estratégia para atrair e fidelizar o público e, consequentemente, aumentar o volume de vendas.

Nesse trajeto, o Banking as a Service pode ser a solução para diferenciar o seu e-commerce dos demais e ainda gerar uma nova fonte de receita para o seu negócio.

Oferecendo produtos e serviços financeiros com a marca da sua empresa, você agrega muito mais valor ao seu comércio eletrônico, ao mesmo tempo em que conquista mais credibilidade e espaço no mercado.

Neste artigo você vai conferir:

● O que esperar da Black Friday 2020
● Como se preparar para a Black Friday deste ano
● As soluções de Banking as a Service como diferencial competitivo
● Como funciona o Banking as a Service
● Vantagens do Banking as a Service
● Outras soluções de pagamento para a Black Friday
● Vantagens do PIX
● Como se beneficiar dessas soluções ainda este ano
● Por que se tornar um banco digital

O que esperar da Black Friday 2020

Já não é novidade para ninguém que 2020 foi o ano de maior expansão para o comércio eletrônico. Impulsionado pelo isolamento social decorrente da pandemia do coronavírus, dados apontam que houve um aumento médio de 400% no número de lojas virtuais.

De acordo com a ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, tão logo a quarentena começou, a quantidade de novos e-commerces abertos por mês passou de 10 mil para 50 mil.

Somado a isso, mais de 100 mil lojas físicas passaram a trabalhar também com vendas via internet, especialmente as voltadas para alimentos, serviços e moda.

Com tudo isso, a digitalização do varejo foi intensificada, exigindo que os participantes desse setor procurassem novas soluções para se diferenciar dos concorrentes e conquistar mais público e espaço.

Além disso, é preciso se preparar para a Black Friday, pois o volume de vendas promete ser bastante alto, ainda que estejamos em plena pandemia.

Uma pesquisa apontou que 72% dos brasileiros pretendem fazer compras na Black Friday. Dos entrevistados, 58% afirmam que farão compras online, 11% em lojas físicas e 30,92% se dividirá entre os dois canais para adquirir os produtos que deseja.

Como se preparar para a Black Friday deste ano

Como você pôde ver, vários fatores indicam que a disputa do e-commerce nesta Black Friday será ainda mais acirrada. Nesse cenário, terão destaque aqueles que oferecerem condições melhores e mais completas para os seus consumidores.

Aqui, não estamos falando apenas de bons preços, frete reduzido e logística de entrega ágil, mas, também, sobre soluções e opções de pagamento.

Afinal, a plataforma de pagamentos online escolhida para o seu comércio eletrônico tem impacto direto no seu volume de conversões. Considerando isso, é essencial que esse serviço:

● conte com diferentes opções de meios de pagamento;
● ofereça segurança tanto para o varejista quanto para os clientes;
● facilite a gestão financeira, incluindo um processo de conciliação bancária otimizado e antecipação de recebíveis;
● reduza o tempo de conclusão da compra, a exemplo do checkout transparente e do one-click-buy (compra com um clique);
● conte com sistema de retentativa inteligente, a fim de evitar perda de vendas;
● permita integração fácil aos sistemas que já utiliza;
● conte com um bom serviço de suporte, disponível sempre que precisar.

As soluções Banking as a Service como diferencial competitivo

Quando o assunto são serviços financeiros, cada dia que passa novas soluções chegam ao mercado a fim de melhorar a experiência dos clientes, mas também de gerar mais competitividade entre os participantes.

Um bom exemplo disso é o Banking as a Service, ou simplesmente BaaS, solução que permite que qualquer empresa, inclusive os e-commerces, ofereçam aos seus clientes serviços financeiros digitais próprios.

Com o Banking as a Service a sua empresa se transforma em um banco digital, sem precisar se desviar do seu core business ou se preocupar com custos de desenvolvimento e barreiras regulatórias para operar.

Assim, com a solução BaaS é possível oferecer aos clientes todos os serviços de uma conta digital, tais como:

● cartão de débito, de crédito e/ou pré-pago;
● transferências de valores;
● pagamento de boletos etc.

Por se tratar de uma solução White Label, todos os produtos criados recebem a marca da empresa, o que reforça o seu nome no mercado e aumenta o nível de confiança dos seus consumidores.

No varejo, especificamente, diversas empresas já estão entregando produtos financeiros próprios ao seu público.

Veja alguns exemplos:

Magazine Luiza: conta digital da marca (MagaluPay), além de cartão de crédito,
crédito consignado, empréstimo pessoal e outros serviços financeiros;
Pernambucanas: conta digital, seguro, empréstimo etc;
Marisa: cartão de crédito próprio da loja e também seguros de assistência pessoal e
empréstimo pessoal;
Ponto Frio e Casas Bahias: as lojas da Via Varejo contam com uma plataforma de
conta digital com cartão pré-pago e diversas outras soluções financeiras.

Mas não pense que apenas grandes nomes do mercado varejista podem se beneficiar da solução Banking as a Service.

A oferta de produtos financeiros próprios é aberta a empresas de diferentes portes e, além
disso, contribui para tornar o negócio escalável.

Como funciona o Banking as a Service

Como mencionado, o Banking as a Service é uma solução tecnológica que permite que as empresas, independentemente do seu ramo de atuação, criem e entreguem seus próprios produtos e serviços financeiros.

Antes, o público só tinha acesso a serviços assim utilizando os bancos tradicionais. No entanto, a chegada das fintechs abriu caminho para o fim do monopólio bancário.

O Banco Central, inclusive, tem importante papel nesse processo. O órgão regulamentador criou uma série de condições que, ao longo do tempo, facilitou a atuação das empresas de tecnologia financeira.

Além disso, seguindo o caminho de inovação que vem acompanhando esse mercado, o Banco Central deu início à implementação do Open Banking aqui no Brasil.

O Sistema Financeiro Aberto entende que o cliente é o verdadeiro dono de seus dados e histórico bancário. Considerando isso, esse tem o direito a dividir suas informações com a instituição financeira que melhor atender às suas necessidades, isso a qualquer tempo.

Baseado nesse conceito, cabe aos players do setor criarem soluções que sejam atraentes, personalizadas, desburocratizadas e a custos reduzidos, a fim de atrair novos clientes, bem como fidelizá-los.

O Banking as a Service complementa essa proposta, pois permite que a sua empresa crie serviços financeiros que realmente resolvam as dores do seu público.

Afinal, melhor do que qualquer banco, é o seu negócio que está diariamente em contato com os clientes, se deparando com seus problemas e expectativas.

Assim como o Open Banking, o BaaS funciona por meio de APIs, que são conjuntos de instruções de programação que fazem a conexão de um ponto a outro.

É por isso que a empresa que passa a oferecer esse serviço não precisa se preocupar com o desenvolvimento dos produtos financeiros ou com as regulamentações pertinentes ao setor.

Todas essas questões são de responsabilidade do desenvolvedor que entrega as soluções completas, totalmente seguras e sem a necessidade de um banco para intermediar as operações.

Vantagens do Banking as a Service para o e-commerce

Uma das grandes vantagens do Banking as a Service é que essa solução é modular. Ou seja, você pode adquirir somente os serviços financeiros que melhor atender ao seu perfil de negócio e aos seus clientes.

No que diz respeito à Black Friday, especificamente, contar com produtos financeiros próprios é um excelente diferencial competitivo, ainda mais considerando que o mercado de e-commerce está ainda mais disputado este ano.

Por exemplo, um varejista que cria uma conta digital para o seu negócio tem a possibilidade de entregar aos seus clientes cartões pré-pago, de crédito ou de débito.

Esses, quando utilizados em suas lojas, podem gerar descontos e diversos outros benefícios exclusivos. Ações como essas servem como uma forma de atrair os consumidores que, além de uma boa oportunidade de compra, têm a chance de ter acesso a serviços bancários de uma maneira muito mais facilitada.

Nesse ponto, não podemos deixar de destacar o alto volume de pessoas desbancarizadas — 1 a cada 3, aproximadamente 45 milhões de brasileiros, de acordo com o Instituto Locomotiva — que deixam de utilizar esses serviços por conta das exigências dos bancos tradicionais.

Assim, o Banking as a Service também permite atender a essa parcela da população que, segundo a mesma fonte, são responsáveis por movimentar mais de R$ 817 bilhões todos os anos.

A soma de todos esses pontos se torna um incentivo para que o cliente faça as suas compras da Black Friday, e de outras épocas do ano, no seu e-commerce.

Ou seja, além de atrair o público, a solução Banking as a Service contribui para aumentar as taxas de fidelização.

Mas ter produtos e serviços financeiros com a própria marca gera diversas outras vantagens para o seu e-commerce, tais como:

● torna a sua empresa mais atrativa não só para o público, mas também para potenciais investidores;
● destaca a marca de outros concorrentes, por oferecer aos clientes um serviço mais completo;
● aumenta o seu poder de competitividade;
● acrescenta soluções ao seu portfólio;
● reforça a autoridade da marca, gerando mais credibilidade e confiabilidade;
● contribui para uma gestão financeira mais dinâmica, eficiente e com custos reduzidos, pois elimina a necessidade de um banco tradicional como intermediário das transações;
● impulsiona o processo de digitalização do dinheiro;
● gera uma nova fonte de receita para o seu negócio.

Outras soluções de pagamento para a Black Friday

Com certeza, você já deve ter ouvido falar sobre o PIX, sistema de pagamento instantâneo do Banco Central. Com lançamento agendado para o dia 16 de novembro — pouco antes da Black Friday que será no dia 27 do mesmo mês — esse meio de pagamento tem sido esperado como um forte impulsionador para o varejo sair da atual crise financeira.

O PIX vai permitir pagamentos e transferências em qualquer horário ou dia da semana. Isso quer dizer que, mesmo em feriados e finais de semana, as transações podem ser efetuadas e serão compensadas imediatamente, o que já não acontece com TED, DOC e boleto, por exemplo.

Nessa opção de pagamento, a compensação dos valores acontecem em até 10 segundos. Para o e-commerce, em especial, esse tempo reduzido terá impacto bastante positivo na sua logística de trabalho.

Veja o caso dos pagamentos via boleto eletrônico, por exemplo, no qual é preciso aguardar até 3 dias para que o pagamento seja confirmado e compensado.

Até que todo o processo aconteça, o produto fica “preso” no estoque do varejista, para garantir que não seja vendido a outro consumidor. Aqui, é preciso lembrar que durante a Black Friday o volume de compras é intensificado.

Ou seja, passar por essa etapa de espera de compensação de valores pode resultar em vendas perdidas, principalmente se o cliente desistir da compra e não efetuar o pagamento do boleto.

Por outro lado, os pagamentos realizados pelo PIX otimizam esse processo: se de um lado o lojista recebe o valor mais rápido, do outro o cliente tem o seu produto enviado em bem menos tempo.

Com o pagamento efetivado em tão pouco tempo, o envio dos itens adquiridos também é feito mais rapidamente. Essa logística mais enxuta é outro ponto que melhora a experiência de compra do cliente e diferencia o e-commerce dos demais.

Por tudo isso, ter o PIX como uma das opções de pagamento no seu comércio eletrônico pode fazer toda a diferença no seu volume de vendas na Black Friday e em outras datas.

Vantagens do PIX

Outro ponto que destaca o sistema de pagamento instantâneo como um importante meio de pagamento e um diferencial é que os custos com as transações são bastante reduzidos, principalmente se comparados às taxas cobradas por outras soluções.

Para a pessoa física, por exemplo, não há qualquer cobrança para realização de pagamentos por esse sistema. Essa é uma condição que tem tudo para impulsionar as compras não apenas na Black Friday, mas em diversas outras épocas do ano.

Além disso, o PIX vai ao encontro do novo comportamento do consumidor que, cada dia mais, busca soluções prática, rápidas e dinâmicas. A prova disso é que, até a primeira semana do mês de outubro, mais de 10 milhões de
chaves já haviam sido registradas.

Para você entender melhor, as chaves do PIX são os dados escolhidos pelos clientes para identificar a sua conta (que pode ser de pagamento, pré-paga, corrente ou poupança) de uma maneira simplificada.

Ou seja, ao invés de entrar com todos os dados que direcionam para a sua conta, as chaves fazem essa função de uma forma muito mais rápida e segura.

As chaves permitidas pelo Banco Central para realização dos pagamentos instantâneos são:

● número do CPF e/ou do CNPJ;
● número do celular;
● endereço de e-mail;
● chave aleatória gerada pelo Banco Central, que consiste em um conjunto de letras e números.

Considerando o alto volume de chaves cadastradas — foram 3 milhões apenas no primeiro dia — é possível entender que os consumidores realmente querem utilizar essa forma de pagamento para facilitar o seu dia a dia.

Como se beneficiar dessas soluções ainda este ano

Para atender bem os clientes, a preparação para a Black Friday deve começar meses antes da data prevista. Nesse trajeto, os lojistas precisam pensam em questões como estoque, logística de entrega, otimização da sua loja virtual, meios de pagamento que serão oferecidos, promoções que serão aplicadas, entre outros pontos.

No que diz respeito às soluções financeiras — principalmente as que levam a marca da empresa, como as citadas até agora —, muitos lojistas acreditam que não há mais tempo para oferecer esse diferencial devido à proximidade da sexta-feira de descontos.

Porém, saiba que é possível, sim, criar os seus próprios produtos financeiros e lucrar com essa oferta ainda nesta Black Friday.

Como o Banking as a Service é uma tecnologia pronta, o seu processo de implementação pode ser feito em um curto espaço de tempo — alguns em até 3 dias.

Isso é possível porque as APIs do BaaS são totalmente abertas, o que permite que “conversem” facilmente com a estrutura utilizada pelo e-commerce. Além disso, o PIX também pode ser ofertado por meio de uma plataforma Banking as a Service.

Fazendo isso, você não apenas entrega serviços financeiros digitais direcionados aos seus clientes, como também acrescenta mais essa opção de pagamento ao seu comércio eletrônico.

Por que se tornar um banco digital

O Banking as a Service é uma solução que agrega valor a negócios de variados segmentos, tanto que empresas de diversos setores já aderiram a essa solução. Uber, iFood e diversas empresas de ERP, como a wiipo, são apenas alguns exemplos que podemos citar, mas a lista é grande. Assim, para o e-commerce, essa condição não poderia
ser diferente.

Os varejistas que passam a trabalhar também com produtos e serviços financeiros próprios elevam a credibilidade e a confiabilidade da sua marca. A consequência disso é um poder de atração e de fidelização muito maior e, por sua vez, um volume de vendas mais expressivo.

O Banking as a Service é um serviço que também contribui para tornar o seu negócio mais interessante para potenciais investidores. Em outras palavras, essa solução ajuda a expandir o seu negócio de diversas formas.

É importante destacar que toda empresa tem potencial para se tornar uma fintech e, assim, se tornar parte dos bancos do futuro.

E quando falamos em bancos do futuro, estamos nos referindo às instituições que oferecem
aos clientes bancários produtos e serviços desburocratizados, compatíveis com o seu perfil e com a sua realidade, que realmente ajude no seu dia a dia de forma simples e eficiente.

Para reforçar esses pontos, podemos citar uma pesquisa do Google, divulgada na Exame, a qual aponta que os usuários mais satisfeitos (71%) são aqueles que utilizam as soluções financeiras das fintechs.

Só para comparativo, entre os que utilizam os bancos tradicionais, apenas 42% se dizem satisfeitos com o que recebem dessas instituições. Isso acontece porque as fintechs entregam soluções mais acessíveis e que atendem às
necessidades dos clientes — justamente o que vai acontecer com o seu negócio ao se criar o seu próprio banco digital.

Com o parceiro certo para obter as APIs do Banking as a Service, em pouco tempo a sua empresa consegue entregar soluções financeiras que realmente resolvem todas as dores do seu público, acrescentando um novo serviço ao seu portfólio e expandindo a sua marca.

O post Black Friday: como diferenciar o seu e-commerce com soluções Banking as a Service? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Black Friday: como diferenciar o seu e-commerce com soluções Banking as a Service?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.