Ads Top

Opt-in: O Que É, Quais Os Tipos e Cuidados Necessários

opt in

Você sabe o que é opt-in?

Se tem o hábito de enviar campanhas por e-mail para se conectar com seu público, recomendo que preste bastante atenção neste conteúdo.

Opt-in tem a ver com esse tipo de comunicação.

Mais do que isso: é um recurso que garante que há real interesse do destinatário em receber a sua mensagem.

Para entender a importância disso, basta se colocar no papel de consumidor.

Nada mais desagradável do que abrir a caixa de e-mails e encontrar um mar de mensagens de spam, não é mesmo?

E é claro que o seu cliente pensa da mesma forma. Por isso, o opt-in é fundamental para a sua estratégia de marketing.

Ele evita que os seus disparos de e-mail sejam verdadeiros tiros no escuro.

Além de “perder munição”, um descuido abre margem para que os mecanismos de envio entendam que seu conteúdo não é relevante o suficiente.

E aí, das duas uma: ou seu e-mail é prontamente rejeitado pelo usuário ou vai direto para a pasta de lixo eletrônico.

Melhor não correr esse risco, concorda?

Neste conteúdo, separei todas as informações que você precisa saber para colocar o opt-in em prática na sua estratégia.

Acompanhe!

O que é opt-in?

Opt-in é a autorização que o cliente dá para receber conteúdo da sua empresa.

Ou seja, uma lista de contatos opt-in é um conjunto de pessoas que expressou interesse real em receber seus e-mails.

Então, em vez de comprar listas qualificadas ou frias, você constrói seu próprio mailing, com possibilidades bem maiores de efetivar vendas e fechar negócios.

E por que seguir esse caminho?

A resposta está em você, como usuário de internet e cliente.

Nada mais desagradável do que receber dezenas de e-mails não solicitados ou até de empresas desconhecidas.

Eles se acumulam na sua caixa de entrada a ponto de você até pensar em se desfazer daquela conta.

É desolador e irritante.

Seus clientes, tanto os já consolidados quanto os em potencial, pensam da mesma forma.

Muito provavelmente, vão deletar sua mensagem ou sinalizá-la como spam caso não tenham interesse no conteúdo.

Mas você pode evitar que isso acontece.

Ao colocar o opt-in em prática, sua marca tem mais chances de chegar até as pessoas certas e, com isso, aumentar as oportunidades de negócio.

Quais são os diferentes tipos de opt-in?

Existem diferentes maneiras para que um contato expresse o desejo de receber seus conteúdos.

Assim, o opt-in pode ser classificado em três tipos:

  • Soft opt-in
  • Single opt-in
  • Double opt-in.

Agora, vou explicar cada um deles com mais detalhes.

Soft opt-in

O soft opt-in é como fazer networking à moda antiga.

Nessa modalidade, seu cliente ou prospect sinaliza que gostaria de receber seus materiais via e-mail.

Então, você pode coletar o e-mail da pessoa em uma reunião de negócios, apresentação ou feira e incluí-lo em uma lista.

Existe a possibilidade, ainda, de o indivíduo nem expressar claramente que deseja receber seu material, mas, pela relação que ela já tem com a marca/empresa, você supõe que ela poderia se interessar pelo conteúdo.

O soft opt-in deve ser feito cautelosamente, porque o disparador dos e-mails pode jogar sua mensagem para o spam.

Então, comece devagar!

Conforme o contato for abrindo os e-mails, interagindo com o conteúdo ou, até mesmo, não jogando-o para lixeira, as métricas melhoram e o disparador não pune sua prática.

Single opt-in

O single opt-in é uma das formas mais praticadas de autorização.

Por meio dele, o leitor, usuário ou visitante do seu site expressa o desejo de receber seus materiais.

Então, ele clica no “assine nossa newsletter”, “receba nossos e-mails”, “gostaria de receber nossos conteúdos” ou em outros CTAs (call to action), que são chamadas à ação em landing pages, blogs e redes sociais.

Em seguida, o usuário indica o seu próprio endereço de e-mail para onde quer que os materiais sejam enviados.

O single opt-in é, desse modo, uma autorização única e expressa dos contatos para receber as mensagens do seu negócio.

Mais do que isso: é uma autorização segura.

Double opt-in

Se segurança é importante, aqui ela vem em dobro.

Em outras palavras, o double opt-in é a dupla confirmação de que a pessoa deseja os seus materiais.

Além de clicar em algum botão com CTA, deixar marcada a caixinha de autorização ou digitar o próprio endereço, o contato deve realizar uma operação posterior para assegurar seu interesse.

Nesse caso, é enviado um e-mail de confirmação para o usuário.

Ele precisará clicar em algum link na correspondência para reforçar seu desejo em receber os materiais.

O double opt-in é uma prática que refina ainda mais a qualidade da sua lista de contatos.

Afinal, apenas as pessoas realmente interessadas no seu conteúdo vão realizar a dupla confirmação.

Dessa forma, seu mailing fica mais forte, a probabilidade de que seus contatos interajam é maior e suas taxas de abertura tendem a ser melhores.

Quais são os benefícios do double opt-in?

É muito comum que mailings de soft opt-in contenham endereços errados.

Até mesmo o single opt-in pode ter uma captação de e-mails com baixa qualidade, se não for realizado adequadamente.

O que acontece é que diversas pessoas podem apenas informar um endereço qualquer para receber alguma oferta que seu negócio disponibiliza.

É o que ocorre muitas vezes ao baixar um e-book, por exemplo.

No caso de uma abordagem indesejada, o usuário pode ainda passar uma informação errada só para se “livrar” da situação.

De qualquer maneira, o que você deseja é uma lista de contatos de qualidade, que tenha realmente pessoas interessadas nos conteúdos e que, ao longo do trabalho de funil, possam efetivar uma compra, certo?

Por isso, o double opt-in é uma estratégia com muitas vantagens, como as que listo abaixo:

  • O usuário deverá informar um e-mail real e válido
  • Ao clicar no link, ele interage com seu conteúdo e, assim, os disparadores elevam a qualidade dos seus envios
  • Com isso, os disparos são otimizados
  • Suas taxas de e-mail marketing tendem a ser melhores, com mais aberturas e interações com o material.

Então, vale a pena pensar em estratégias de dupla confirmação a fim de validar o interesse do usuário em seus conteúdos.

E-mails de confirmação na estratégia de double opt-in

Pense comigo: o usuário já passou para você uma valiosa informação, que é o seu contato.

Ele está autorizando que seu negócio envie correspondências para a caixa de entrada pessoal ou profissional dele.

Esse gesto é grandioso!

Por isso, seja sucinto e direto com os e-mails de confirmação de double opt-in, evitando forçar que seu contato realize diversos cadastros e ações.

Em outras palavras, seja breve e objetivo, sinalizando facilmente a operação.

Antes disso, é claro, vale a boa educação e gentileza.

Agradeça pelo cadastramento ou autorização e, então, peça que ele clique sobre o link indicado – ele deve ser, inclusive, de fácil visualização.

Por isso, priorize cores atrativas, de contraste e destaque com o restante do texto.

Ainda, insira o mesmo link em outras partes do corpo do e-mail.

Assim, caso o usuário tenha algum problema ao clicar no CTA, ele poderá copiar e colar o link, fazendo a dupla confirmação.

Lembre-se: quem está do outro lado da tela é uma pessoa e, por isso, atente às particularidades de cada público e utilize práticas respeitosas e gentis no disparo dos e-mails.

Opt-out

Provavelmente, você já recebeu algum e-mail que não sabe de onde surgiu.

E, como se não bastasse que o intruso aparecesse uma vez, ele veio várias e várias vezes.

Você até tenta descobrir do que se trata, abre a correspondência, mas, mesmo assim, não sabe a origem.

Então, decide cancelar o recebimento daquele conteúdo.

Aí, desce a tela, sobe a tela, mas nada de achar aquele link tão esperado: “descadastre-se aqui”.

Por fim, a solução que você encontra para não receber os e-mails indesejados é sinalizar como “spam”.

Aí, o disparador da mensagem desconhecida vai penalizar quem a enviou, dificultando a entrega do material.

Essa é uma situação que a maioria dos usuários já passou.

Só que ela pode acontecer até quando a pessoa autoriza o envio.

Mesmo que alguém demonstre interesse em receber seus conteúdos, pode mudar de ideia e, simplesmente, querer cancelar os disparos.

Se ele não localizar o botãozinho para fazer o cancelamento, vai direcionar o material para o spam.

Por isso, é fundamental que você deixe seus contatos livres para, a qualquer momento, cancelar o recebimento dos e-mails.

Então, opt-out é a prática de permitir o fácil descadastramento do mailing da empresa.

Ninguém quer perder contatos qualificados, certo? Mas essa é uma realidade com a qual seu negócio deverá conviver.

Assim, mantenha o descadastramento facilitado a fim de evitar a punição dos disparadores e o descontentamento dos seus contatos.

Quais são os cuidados necessários para essa estratégia?

opt in

Lembra que mencionei a importância de se colocar no lugar do usuário? Pois essa é a dica de ouro para fazer um opt-in de qualidade.

É claro que você precisa ponderar as particularidades do seu público.

Os heavy users de internet, por exemplo, podem ter mais destreza para entender o mecanismo de coleta dos dados.

Esse é um tipo de contato que consegue percorrer caminhos mais complexos, com mais dados e operações.

Por outro lado, os usuários que têm pouco hábito com as ferramentas digitais podem encontrar dificuldades com várias solicitações em uma mesma página.

Nesse caso, é interessante considerar uma coleta de poucos dados, em uma tela de captura de leads simplificada.

Então, a máxima “faça com os outros o que deseja para si mesmo” pode se adaptar bem para a solicitação de autorização dos usuários.

Mais uma dica interessante para um opt-in de sucesso é sempre revisitar a lista, fazer uma análise e manter um mailing de qualidade.

Assim, verifique a taxa de entrega e abertura dos e-mails. Veja quem são aqueles endereços com baixa interação e tente uma reaproximação.

Se o usuário não se mantiver muito engajado, elabore uma lista específica para os contatos “mornos” e tente novas estratégias com esse público.

Dicas e exemplos de opt-in

opt in

Agora que você já entendeu o que é opt-in e quais são seus tipos, vamos ver como ele funciona na prática?

Para isso, separei alguns bons modelos para que você possa conferir e ter ideias para suas práticas de marketing.

Vamos lá?

“Assine nossa newsletter” ou “Receba nossos e-mails”

Esse é um clássico de opt-in que ainda pode ter espaço para o seu negócio.

Tanto ao solicitar que o usuário assine a newsletter da sua empresa quanto ao incentivar o recebimento do conteúdo, você pode requerer o endereço de e-mail.

É comum também que esse tipo de CTA apareça em cadastros obrigatórios e o contato apenas marque uma caixa no formulário, autorizando o disparo.

Ofereça algo em troca pelo e-mail

O usuário de internet não nasceu ontem e sabe bem que o fornecimento do seu endereço de e-mail é uma valiosa informação de negócio.

Então, ele pode ficar resistente em passar o contato sem receber nada em troca.

Afinal, tem que ser uma relação de ganha-ganha mesmo.

Por isso, dê um presente ou um bônus para incentivar a autorização do envio.

Pense cuidadosamente no que pode ser interessante para seu cliente ou prospect e ofereça como compensação pelo gesto.

E-books, white papers, planilhas, infográficos e outros materiais ricos são boas opções.

Além delas, descontos e brindes também se enquadram na troca.

Utilize gatilhos mentais

O usuário precisa estar envolvido com a sua proposta de negócio para abrir a caixa de entrada para seu conteúdo.

Entre tantas opções, ele deve se sentir confortável o suficiente para priorizar o material da sua empresa entre os outros e-mails pessoais e profissionais.

Por isso, é necessário despertar nele o desejo real de acompanhar as mensagens do seu negócio.

Uma técnica bem interessante para isso é o uso dos gatilhos mentais.

Especialmente para a captação de endereços de e-mail, eles podem se mostrar muito efetivos.

Alguns dos gatilhos mentais comuns para utilizar na sua prática de opt-in são:

  • Escassez: “Últimas horas para se cadastrar e receber conteúdo exclusivo”
  • Novidade: “Receba nossos e-mails e fique por dentro das novidades em primeira mão”
  • Evitar a dor: “Informe seu e-mail para ficar por dentro do prazo de envio da declaração do IR e não pague multa”
  • Curiosidade: “Quer saber mais sobre o lançamento, de forma exclusiva? Deixe seu e-mail e entramos em contato”
  • Comunidade: “Faça parte deste seleto grupo! Informe seu e-mail e junte-se a nós”.

Esses são apenas alguns exemplos bastante comuns.

Aqui, é importante conhecer bem o seu público e quais gatilhos podem ser realmente impactantes para ele.

Então, seja criativo e explore as possibilidades!

Conclusão

Como vimos, o opt-in é uma importante prática para as empresas.

Ao ter a autorização dos contatos, o disparo de e-mails é feito com mais segurança e a sua estratégia de marketing se torna mais efetiva!

Quer ver outras dicas que funcionam de verdade?

Tenho várias delas para você, aqui no blog. Continue com a sua leitura e veja como o marketing pode trabalhar em favor do seu negócio.

Aproveite também para deixar seu comentário e falar sobre a sua estratégia.

O que tem feito hoje para garantir um mailing de qualidade?

The post Opt-in: O Que É, Quais Os Tipos e Cuidados Necessários appeared first on Neil Patel.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Opt-in: O Que É, Quais Os Tipos e Cuidados Necessários. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.