O impacto da escolha da embalagem para seu e-commerce

Quando compramos e retiramos nossos produtos em uma loja física, nós mesmos retiramos o item da prateleira e o levamos para casa. No supermercado, dificilmente usamos mais do que as sacolas ou caixas. Talvez, quando compramos algo muito delicado, pedimos uma proteção extra.

Em algumas capitais e mercados, nós decidimos o quanto queremos consumidor e pagar em sacolas plásticas e nós mesmos estimamos o quanto conseguimos transportador nos braços, em carrinhos ou o quanto cabe em nossos carros. Ou seja, o consumidor é um agente ativo nesse processo.

Porém, no e-commerce, a preocupação com a embalagem é bem mais abrangente, já que todas as entregas terão um longo caminho do centro de distribuição da loja até a entrega ao consumidor, que é um agente passivo neste caso, mas o mais impactado pelos eventuais erros desse processo.

O processo e os modelos de embalagem devem levar em consideração os seguintes critérios:

Tamanho e modelo da embalagem podem causar um alto custo extra no frete

Como se calcula o preço de frete de um produto? O site deverá possuir um catálogo de produtos e uma das principais informações serão as medidas do produto (altura x largura x profundidade).

Muitas plataformas usam as informações do produto, multiplicam pelo fator de cubagem que o transportador define e, assim, juntamente com a informação de CEP de entrega e valor do pedido, buscam na tabela de frete disponível o custo daquele frete.

O custo então é repassado ao cliente (ou não, em casos de promoções como frete grátis). Porém, o que você nunca pode perder de vista é que o transportador não vai te cobrar pela cubagem (multiplicação das medidas e fator de cubagem) do produto, e sim do produto embalado.

E isso fará completamente a diferença entre o custo que você estima e repassou ao cliente comparado ao custo que efetivamente será pago ao transportador.

Economia que sai cara

Pensando apenas na economia da aquisição das embalagens em si, muitos lojistas economizam na hora de definir o modelo das embalagens. Dessa forma, usam opções genéricas que atendam todos os pedidos e em caso de sobra, preenchem com outros insumos de proteção.

Mas tenha certeza que nenhuma economia com embalagem (que pode ser entre 0,5% a 1,5% do seu faturamento) será maior do que os custos a mais com frete, que no Brasil representam de 5% a 12% do faturamento, dependendo do segmento.

Fiz um estudo rápido com 3 produtos muito vendidos no e-commerce e consultei as embalagens utilizadas, que visualmente não tangibilizam a diferença no bolso. Além disso, consultei tabelas de transportadores bastante utilizados no e-commerce para apenas 2 estados, PR e BA.

Na tabela abaixo, indiquei as medidas do produto (o que a maioria dos sites usam pra calcular o custo do frete), as medidas da embalagem do fornecedor e, por último, o item embalado com a embalagem da logística.

Fazendo as contas

O exemplo de maior impacto foi para notebook, que saindo de São Paulo (SP) para entrega em Salvador (BA), saiu de um frete de R$ 9,96 para R$ 55,72, um aumento de 459%. O menor impacto foi no celular, que saindo de São Paulo (SP) para Curitiba (PR) teve um aumento de 7% em relação ao preço final.

Se considerarmos que a loja vende por mês 200 unidades de cada um dos itens, veja o impacto financeiro que isso poderá causar:


A loja que inicialmente calculou com base nas medidas do produto e repassou este valor ao consumidor final, arcou com uma diferença de 85% no custo do frete, saindo de uma Receita (captação de frete/cálculo inicial) de R$ 5.976,00 para R$ 11.84,00.

No varejo, onde o esforço para geração de margem e lucro é contínuo, veja o quanto você terá que compensar em outras frentes para pagar este custo.

Capacidade de proteção dos produtos evitando avarias

Em geral, as entregas que saem de um centro de distribuição de e-commerce e então percorrem diversos agentes e muitos quilômetros até o consumidor. No mínimo, a carga é manuseada dentro do CD pelo separador, pela equipe de faturamento, embalagem, conferência e expedição.

Depois disso, é coletada pelo transportador responsável, que, em geral, leva todos os pacotes para seu próprio centro de distribuição, onde é descarregada novamente, conferida, passa por mãos e esteiras e é despachada para outros centros de distribuição, principalmente em casos interestaduais, ou é roteirizada e sai para entrega ao consumidor final.

Já imaginou o que pode acontecer com um produto que não foi bem manuseado e passou por diversas mãos?

Os produtos que mais necessitam de cuidados são os que contém vidros e eletrônicos, que, além de avarias, podem inutilizar o produto. Há colchões, geladeiras, sofás, itens grandes que são de difícil manuseio e precisam de ainda mais pessoas para tomar conta, dentre outros.

Por isso, antes de definir quais embalagens usar, chame seu fornecedor e faça testes com os produtos para identificar os melhores tamanhos e modelos. Em quais produtos posso ter algo mais simples e mais econômico e em quais preciso reforçar para que chegue em perfeito estado ao cliente? Cliente este que não pode ser frustrado por receber uma caixa amassada ou produto riscado após tanta espera.

Decisão: divulgar ou não sua marca na embalagem

Considerando que seu pacote vai percorrer diversos lugares e passará pela mão de muitas pessoas, ele é um importante canal para você considerar se divulgará sua marca ou não.

No Brasil, um dos critérios para essa decisão, infelizmente, é o risco de extravios e furtos do seu produto. Artigos visados para roubo, como celulares, eletrônicos, jóias, perfumes, dentre outros, recomendamos o uso de embalagens pardas ou brancas, sem divulgação da marca, para que o seu produto não se torne mais atraente no momento de um furto ou roubo.

Custos com aquisição das embalagens e da mão de obra necessária

De acordo com seu negócio, budget, público consumidor e as sensações que você deseja causar no seu cliente, defina o quanto está disposto a arcar com os custos de embalagem e equipe. Há desde envelopes plásticos com fitas auto adesivas que embalam seu produto em segundos, como embalagens com papel celofane, laços e detalhes que fazem sua equipe gastar mais tempo com essa atividade.

Lembro-me bem de uma das operações em que trabalhei na qual tínhamos a embalagem para presente com direito a laços. Em momentos de pico, sempre foi um dos grandes gargalos da operação logística.

Em logística, produtividade é fundamental. Novamente, teste as embalagens junto ao seu fornecedor, o tempo médio de preparo e as variações de qualidade para que você consiga estimar adequadamente o quanto tem de budget para investir.

Sabemos que administrar um negócio requer atenção a muitas frentes e processos. Mas não subestime o impacto que a gestão do processo de embalagem pode causar no seu e-commerce.

Leia também: Como os centros de distribuição estão enfrentando o “novo normal”.

O post O impacto da escolha da embalagem para seu e-commerce apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre O impacto da escolha da embalagem para seu e-commerce. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Guia da Pesquisa de Palavras-Chave

5 desafios enfrentados pelos CIOS neste momento

Como excluir conta do Facebook: passo-a-passo