Ads Top

6 estratégias gratuitas para aumentar o tráfego orgânico do seu e-commerce

Fazer SEO para e-commerce é uma atividade bastante complexa. É uma questão de melhorar o posicionamento orgânico de um projeto que apresenta características completamente peculiares, muito diferentes das de um site da empresa ou de um portal editorial.

Geralmente aqueles que decidem abrir um e-commerce não têm conhecimento em SEO e acreditam que é possível obter lucros simplesmente criando uma loja que contém um grande número de produtos. A realidade é muito diferente: são necessárias habilidades específicas para poder vender com uma loja online.

Estratégias gratuitas para aumentar o tráfego orgânico

1 – Escolha de palavras-chave

A busca por palavras-chave é uma atividade essencial para qualquer projeto online, desde pequenos blogs pessoais a grandes portais com alto volume de tráfego.

Para fazer isso, você pode usar a ferramenta de planejador de palavras-chave disponibilizada pelo Google Ads ou outras ferramentas, como Semrush, Ahrefs e etc.

O erro mais comum é se concentrar em palavras-chave genéricas com alto volume de tráfego, negligenciando as que têm baixos níveis de pesquisa. Na realidade, chaves de alto volume de tráfego são principalmente consultas informativas e não específicas.

Certamente, as pessoas que realizam essa pesquisa específica na internet estão longe do desejo de comprar um produto específico. Portanto, essas palavras-chave genéricas são muito competitivas e, ao mesmo tempo, muito distantes da sua meta, que é aumentar o ROI.

As palavras nas quais você precisará se concentrar são as chamadas palavras-chave de cauda longa, específicas, com baixos volumes de pesquisa, mas que geram mais conversões.

As palavras-chave de cauda longa são cadeias compostas por quatro ou mais palavras, que expressam uma intenção de pesquisa.

Vamos pegar como exemplo de cauda longa a palavra-chave: “o que são brinquedos Montessori”.
Essa é uma consulta que expressa a intenção do usuário de se informar sobre algo, e ao mesmo tempo indica uma especificidade. “O que são” é um sinal de que é uma busca informativa.

Já a palavra “brinquedos Montessorianos” indica uma especificação do produto, o que tornar a busca mais especializada e assertiva.

Dito isto, para fazer um bom trabalho de SEO para e-commerce, você deve estudar a ação do usuário e identificar possíveis consultas específicas que as pessoas digitam com a intenção de fazer uma compra.

2 – Otimização da estrutura do site

Os princípios de otimização para a estrutura de um site de e-commerce são:

Criar um URL simples

Os URLs de um site de e-commerce devem ser simples, fáceis de lembrar e intuitivos para usuários e mecanismos de pesquisa. De acordo com estudos de SEO, URLs curtos tendem a ter uma classificação mais alta no SERP do Google do que URLs longos.

Use os produtos próximos à página inicial

A página inicial é a página de mais autoridade do site. Portanto, é importante poder colocar os produtos o mais próximo possível da home, especialmente aqueles nos quais você está mais focado. Isso significa que a criação de uma estrutura com muitos subníveis pode levar a dificuldades para rastreadores e usuários no entendimento da hierarquia e na identificação de produtos.

Uma arquitetura simples e plana facilita o redirecionamento dos navegadores para a página que contém as informações que o usuário procura ao navegar em uma loja online. Ou seja, aquelas associadas ao produto.

Aproveite os links internos

Links internos são outro fator importante de SEO de um e-commerce. Você deve fazer pleno uso desse recurso, para que haja um vínculo interno razoável entre os produtos e as categorias.

Além disso, verifique se as páginas de alta prioridade estão vinculadas às outras páginas, especialmente aquelas que já possuem uma visibilidade notável e uma alta pontuação de autoridade para os motores de busca.

3 – Design limpo para facilitar as compras e vendas

Ao projetar um e-commerce, é essencial simplificar a vida do usuário. Uma navegação clara e intuitiva, um design limpo e sem distrações, conteúdo textual e visual de qualidade para melhor apreciar o produto e os banners descritivos das promoções em andamento serão os pontos principais que um web designer deve se atentar.

Aqui estão os principais aspectos a tratar:

  • Paleta de cores: as cores podem dar dinamismo e energia à navegação.
  • Fotos: é importante usar imagens agradáveis ​​e cativantes espalhadas em pontos estratégicos do site para atrair atenção.
  • Tipografia: o último elemento, mas não menos importante, é a escolha da fonte.

4 – Escolha um bom CMS

Para cada e-commerce seu próprio CMS. Máximas filosóficas à parte, existem muitos CMSs diferentes, basta apenas saber escolher o certo.

Há muitas variáveis ​​a serem consideradas, desde a simplicidade da instalação, a possível integração de recursos personalizados, a disponibilidade e o gerenciamento de extensões, a facilidade de gerenciamento do catálogo de produtos, pedidos, moedas e idiomas.

O CMS para e-commerce, se bem explorado, pode contribuir para o bom posicionamento da loja nos mecanismos de busca.

5 – Otimização do conteúdo: descrições únicas e originais

Qual é a coisa mais importante em um e-commerce? Obviamente, os itens que você vende dentro dele. E o que o SEO deve fazer? Muitas pessoas lhe dirão que isso deve lhe trazer visibilidade. Porém, a verdade é que isso deve lhe trazer um aumento na renda ou um aumento nas vendas de seus produtos.

Precisamente por esse motivo é necessário que as descrições dos produtos que você vende sejam eficazes e persuasivas. Devem ser elaboradas por meio de práticas de conteúdo SEO e que apresentem inúmeras imagens que mostrem sua estética em todas as suas situações. Somente dessa maneira você poderá destacar seus produtos daqueles da concorrência.

6 – Otimização das imagens

A otimização de imagem pode ser entendida de duas maneiras diferentes. Como a inclusão de inúmeras fotos de alta qualidade — que retratam o artigo em detalhes, mostrando-o na frente, atrás e ao lado, de modo a influenciar positivamente a tomada de decisão do cliente; ou como a otimização de tag de título, a fim de melhorar seu posicionamento.

Normalmente, apenas a segunda otimização é destinada. Corresponde à inserção de imagens com curadoria no lado do SEO, que carregam a tag alt e title com a palavra-chave e que têm um peso muito baixo — para acelerar o carregamento da página, porém aumentam a rotatividade.

Se você seguir essas dicas à risca, poderá ter um e-commerce melhor do que 80% das lojas online. Isso ajudará você a fazer a diferença e a alcançar um excelente posicionamento orgânico para sua loja!

O post 6 estratégias gratuitas para aumentar o tráfego orgânico do seu e-commerce apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre 6 estratégias gratuitas para aumentar o tráfego orgânico do seu e-commerce. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.