Ads Top

Use SEO e Web Analytics para gerar insights importantes ao supply chain do seu e-commerce

A afirmação do título pode ser um tanto quanto curiosa, mas vai fazer bastante sentido nas próximas linhas. Curiosamente, poucas empresas alinham seus dados comportamentais com um setor tão vital para ela como a cadeia de suprimentos, ou o supply chain, como é mais conhecido atualmente.

Antes de tudo, uma breve descrição do que é esse setor tão importante para o negócio, caso você não conheça tão a fundo a função dele: o supply chain trabalha inicialmente muito ligado à logística, uma vez que ele controla todos os processos referentes a compras de mercadorias (atente-se a esse ponto), armazenagem, acompanhamento e controle de pedidos dos clientes da empresa, entrega e possíveis devoluções e trocas, entre outras importantes tarefas.

Exemplificando melhor: o produto, na maioria das vezes, passa pelas mãos de diversas empresas e fica a cargo deste time fazer a gestão, que pode ser realizada de diversas maneiras, dependendo do tipo de produto, modelo de negócio, tamanho da empresa etc. Mas, de forma macro, acaba se apresentando da seguinte forma:

  • Todo o planejamento de compras com base na previsão de oferta e demanda (atente-se a esse ponto);
  • Cotação e homologação de fornecedores de produtos;
  • Estocagem dos produtos;
  • Venda e entrega;
  • Devolução e troca do produto, caso o cliente exija;
  • Coleta de avaliações ou feedbacks de entregas para aprimorar os processos.

Dado o contexto, chegamos a dois pontos destacáveis sobre o assunto do artigo: o planejamento de compra com base na demanda e na oferta e o processo de compra e estoque. Agora, como o Web Analytics e o SEO podem te ajudar com insights com essas demandas?

Geralmente, as empresas acabam trabalhando apenas com dados transacionais já consolidados em seu histórico. Exemplo: um determinado produto já vende X e acaba-se fazendo uma compra maior desse produto para armazenar mais estoque, ou efetuando a compra de alguns produtos que o fornecedor oferta na negociação para garantir algum desconto no preço. E, com isso, acaba-se excluindo umas das principais informações do usuário: a sua intenção de compra. Ou, explicando melhor, perde-se a oportunidade de se ofertar o que ele realmente está buscando quando entra em seu site.

O que quero dizer com isso é que com o Web Analytics aliado ao SEO, com ferramentas como Search Console, e também caso o seu site tenha um campo de busca interno, uma ferramenta como Google Analytics ou Adobe Analytics pode ser configurada para coletarmos exatamente os termos de pesquisas mais buscados no site, mas o X da questão não é necessariamente esse.

Você deve estar se perguntando agora: “Mas os mais buscados não serão os mais vendidos do site?”. A questão aqui não é mensurar o que você já tem, e sim enxergar oportunidades de produtos que você não tem em seu portfólio e o que seu possível ou já atual cliente está buscando em seu site. E isso poder ser uma determinada marca ou modelo e você não tem disponível no seu cartel; ou ainda: como os usuários estão buscando o seu site no Google. Um exemplo é: ele te busca por um produto amplo como comprar cama (nome da sua empresa), mas quando ele entra no seu site, ele procura cama King Size, e seu site não tem o produto ofertado para ele, gerando um tráfego indevido e fazendo diminuir sua taxa de conversão geral. Esse foi o exemplo de um usuário, mas quantos usuários podem ter esse mesmo comportamento, e você nem sabe ou não está acompanhando?

Além disso, podemos cruzar com outras informações. Caso você trabalhe com alguns produtos sazonais, como verão, inverno, safras, modelos etc., pode usar a ferramenta Google Trends, através da qual podemos mapear, de acordo com o seu segmento, a relevância do termo de pesquisa realizada pelo usuário em seu site e ver quando ele é mais buscado (em que mês está em alta) e cruzar com os dados que nos mostram em quanto tempo o fornecedor leva para entregar X estoque do produto, a fim de realizar todo seu planejamento para armazená-lo, exatamente no mês desejado, sem que ocorra ruptura, conforme idealizado assertivamente e com inteligência.

Outra ferramenta interessante para esse mapeamento é o Search Console, que pode te dar vários insights, como quais termos estão tendo mais impressões, cliques e CTR de palavras-chave que levam tráfego para seu negócio. Aqui ressalto a grande importância de se ter uma categorização bem definida de produtos no seu site. Com uma categorização bem feita, você pode medir o número de impressões de determinada seção e cruzar com palavras-chave específicas que os usuários estão buscando em todas as lojas. Pode-se também analisar em períodos anteriores e observar se o comportamento se mantém ou é sazonal e, o melhor ainda: se existe algum produto novo no mercado e se já tem alguma oportunidade de negócio em que você pode fazer alguma aposta para inseri-lo no seu portfólio. Com isso, você teria um índice de relevância alto nesse produto antes de todos.

Com todos esses mapeamentos e insights importantes, trabalhando em conjunto com a equipe de Supply Chain, a equipe terá um tempo mais hábil para uma negociação e, consequentemente, uma possibilidade de cotar e conseguir um preço melhor para o seu negócio – e tudo isso baseado em dados comportamentais do seu usuário, já antecipando as possíveis buscas, e uma oportunidade maior de sempre estar renovando seu estoque, sempre com novidades que o seu cliente quer dentro do seu cartel de produtos.

Outro fato interessante é que se o usuário já estiver cadastrado em seu site, conseguimos, com uma implementação em ferramentas como Google Analytics e/ou Adobe Analytics, mapear e trackear com seu User-id todos os usuários logados que tiveram esse comportamento e traçar estratégias de marketing. Alguns exemplos: avisar que o produto estará em breve na loja e fazer alguma promoção de pré-venda, gerando uma empatia “one to one” com o usuário. Essas ações, tendem a reter os clientes, pois mostra que você estava atenta ao que ele queria. Consequentemente, esse será um cliente mais fiel, que você poderá impactar, seja com e-mail marketing, SMS ou push notification pelo seu aplicativo.

O planejamento de compras pelo supply chain é de suma importância para sua empresa, justamente para não se ter gastos indevidos ou uma ruptura antes do previsto em relação a determinado produto, gerando uma experiência ruim para o usuário na sua loja, o que poderá ocasionar uma perda de oportunidade, de receita e de fidelização do cliente em seu e-commerce.

É bom ressaltar também que essas oportunidades podem ser diretas ou indiretas. Por exemplo, se um usuário está buscando muito uma determinada marca em seu site, você poderá se antecipar comprando um modelo mais atual do mesmo produto, e já mapear todos que efetuaram essa busca, realizando uma pré-venda (olha ela aí de novo). Dessa forma, você pode gerar uma venda antes mesmo de o produto estar disponível em seu site. Olha o quão interessante isso pode ser para sua empresa, além de causar uma sensação de exclusividade em seu cliente, pois ele irá receber o produto antes de todos, proporcionando um reconhecimento e uma aproximação maior com a sua marca.

O fato claro é: devemos abrir os olhos para oportunidades, não só de mercado, preço ou negociação, e sim sobre o que o seu cliente quer, o que ele busca, como ele está chegando até você. Observando todos esses pontos com atenção, você já se aproxima muito mais de uma possível conversão.

Tudo isso demonstra o quanto você está atento ao usuário no seu site, e a sua equipe de Web Analytics e SEO pode ajudar, e muito, a equipe de supply chain, não só gerando insight de produtos. A equipe de SC pode ter uma oferta de determinado produto de alguma empresa, e a equipe de WA pode mapear se esse determinado produto já teve ao menos alguma busca em nosso site. A equipe de SEO pode mensurar o volume de busca desse produto no seu segmento e ratificar se esse produto é interessante ou não para o seu negócio, a fim de ser cada vez mais assertivo em suas compras, elevando ainda mais a taxa de conversão.

Você precisa ter em mente que nada é mais importante do que o usuário e o que ele busca em seu negócio. Mantenha-se atento a isso, pois pode surgir uma bela oportunidade para a empresa planejar e antecipar suas compras, além de ampliar sua receita. Pense nisso!

O post Use SEO e Web Analytics para gerar insights importantes ao supply chain do seu e-commerce apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Use SEO e Web Analytics para gerar insights importantes ao supply chain do seu e-commerce. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.