Ads Top

Sustentabilidade e e-commerce: é preciso pensar nessa relação

O mundo está mudando – e rápido. Os hábitos se modificam ou terminam para outros poderem nascer. A pandemia que ainda não acabou, por exemplo, estimulou ainda mais o e-commerce, o delivery e o consumo em casa. Talvez muitos não tenham pensado nisso, mas o número de embalagens também aumentou com essa alta demanda. E o momento, agora, é de não separar sustentabilidade e e-commerce.

É o que indicou a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) para a agência FolhaPress. Segundo o estudo da entidade, as medidas de distanciamento social podem resultar em um salto de 15% a 25% na produção de resíduos sólidos (lixo orgânico e reciclável) das residências. Neste sentido, sustentabilidade e e-commerce precisam andar juntos, pensando no futuro e no momento atual.

sustentabilidade e e-commerce
Sustentabilidade e e-commerce precisam andar juntos

Outro dado que evidencia a mudança de comportamento da sociedade, especialmente em relação ao consumo, foi revelado por uma pesquisa da Nielsen. Os brasileiros estão cada vez mais sustentáveis e conscientes. De acordo com o estudo “Estilos de Vida 2019”, “42% dos consumidores brasileiros estão mudando seus hábitos de consumo para reduzir seu impacto no meio ambiente”.

Por conta dessa visão de mundo mais sustentável, muitas empresas estão investindo esforços nesse sentido. Existem “N” exemplos bastante atuais: desde a campanha da Nespresso para mostrar a sustentabilidade na cadeia de café até a iniciativa de diversos fabricantes de cosméticos que estão ampliando o investimento em refis de produtos para diminuir o número de embalagens.

E-commerces já investem em ações sustentáveis

Aqui no próprio E-Commerce Brasil, a notícia que o Mercado Livre está expandindo a frota sustentável com 46 carretas movidas a gás até o final de 2021 é um exemplo de iniciativa que ganhou bastante destaque. Vale lembrar que o Meli já usa uma frota de carros elétricos desde o ano passado. É público e notório, portanto, que existe um grande movimento em busca de processos mais sustentáveis.

Ações como as do Mercado Livre demonstram que o e-commerce está pensando em sustentabilidade. Como aplicar algumas dessas lições para, de fato, impactarmos positivamente e de forma sustentável as nossas operações? As chamadas ações eco-friendly podem ser executadas por todos nós.

Uma parte importante do trabalho envolve as embalagens, correto? Além de reduzi-las no que for possível, especialmente as de plástico, dê preferência às convencionais caixas de papelão: são recicláveis e se decompõem em pouco tempo, caso sejam descartadas. Em relação à logística, já existe uma preocupação com a sua eficiência, pois tempo é dinheiro.

Diminua o uso do papel

O básico também é importante, como a gestão do nosso espaço de trabalho. Se você usa muito papel, reutilize-os na medida do possível. Os cuidados que temos em casa também valem, como evitar luzes acesas sem necessidade e realizar a separação do lixo, descartando-o em locais adequados etc.

De todo modo, o consumo sustentável e a preocupação com o nosso futuro têm crescido na consciência popular. A sociedade como um todo está refletindo sobre como agir diante desse desafio. É uma mudança estrutural de escala global que demanda tempo e esforço, mas que está avançando dia após dia. Pense nessa relação dentro do seu negócio e veja como você pode ajudar nesse processo.

O post Sustentabilidade e e-commerce: é preciso pensar nessa relação apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Sustentabilidade e e-commerce: é preciso pensar nessa relação. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.