Ads Top

A redução de tempo e custo de entrega virá com armazéns regionais

Sabemos que os acontecimentos globais do último ano trouxeram novos hábitos de consumo. Além disso, fizeram muita gente que ainda não comprava online passar a adotar esses canais como algo cotidiano. Por outro lado, os que já usavam com frequência tornaram-se mais exigentes em relação a diversos fatores, e o frete é um deles. Prova disso é que um estudo da Baymard Institute revela que 60% dos clientes desistem da compra por causa do custo da entrega.

Outra pesquisa, da Webshoppers, realizada pela consultoria Ebit|Nielsen em conjunto da Bexs Banco, indica que, quanto maior o valor do frete, maior é a taxa de reclamação dos consumidores. Em compras que tiveram fretes acima de R$ 30, por exemplo, há um total de 11,5% de reclamações sobre qualquer aspecto da compra. Já para casos com valores gratuitos ou abaixo dos R$ 5, a taxa de reclamação fica em 8,1%.

Então, sabemos que tanto o valor quanto o tempo de entrega podem ser essenciais para converter uma venda — e para ser escolhido em meio à concorrência, principalmente por um público tão sensível em relação a preço quanto o brasileiro. Portanto, como eu consigo realizar entregas cada vez mais rápidas a um bom preço?

Não existe uma fórmula mágica, mas sabemos dos desafios, em especial em um país com as dimensões do Brasil. A dificuldade no transporte é uma realidade e oferecer uma entrega rápida em todas as regiões do país não é fácil. Em São Paulo e em outras grandes cidades do sul e sudeste há cada vez mais opções e modalidades de transporte. Nesses casos, fretes same e next day já são regras para muitas empresas. Mas é importante levar essa mesma qualidade e possibilidade aos clientes de outros lugares.

Armazéns regionais: proximidade com o consumidor

Para mim, a resposta está na regionalização. Hoje, mais do que nunca, eu preciso estar próximo do meu consumidor — posso usar a solução de dark stores como exemplo para mostrar isso. Esses mini centros de distribuição (ou armazéns regionais) posicionados em locais estratégicos de grandes cidades já atendem pedidos em poucas horas, e são ótimas opções para produtos de consumo rápido como comida e bebida.

Mas, para os outros tipos de produto, a solução tem que ser diferente, especialmente, fora do eixo Sul-Sudeste. De fato, o Sudeste representa a maior parte das vendas e correspondeu a mais da metade (52%) do faturamento total do e-commerce em 2020 — segundo a mesma pesquisa Webshoppers, realizada pela Ebit|Nielsen. No entanto, o Nordeste dobrou a contribuição nesse dado em 2020 em relação a 2019 e foi responsável por 18,5% do faturamento.

Então, outras regiões começam a ganhar relevância e se tornam mais assíduas no mercado digital. E quanto mais acessível for o frete, maior será a participação desses locais também. Isso é algo que não pode ser ignorado.

Diante desse cenário, fica clara a necessidade de oferecer boas opções de frete para os consumidores. E volto a afirmar que a maneira mais eficiente de reduzir o custo e aumentar a velocidade da entrega é com armazéns regionais. A proximidade, nesse caso, vai fazer toda a diferença para entregar o produto. Além disso, reflete em uma boa experiência ao consumidor, independente de onde ele esteja. E é disso que se trata.

O post A redução de tempo e custo de entrega virá com armazéns regionais apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre A redução de tempo e custo de entrega virá com armazéns regionais. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.