Ads Top

Vale realmente a pena participar da Black Friday 2020?

A Black Friday tem se tornado cada vez mais popular entre os consumidores brasileiros. De acordo com informações da Finder, em pesquisa publicada em abril de 2020, o Brasil lidera o cenário mundial em relação ao volume de buscas por ofertas durante a Black Friday.

A pesquisa aponta ainda que, desde 2016, houve um crescimento de 82,72% no volume de buscas por ofertas durante a campanha no território brasileiro. Em 2019, 50% dos consumidores brasileiros avaliavam a Black Friday como uma boa oportunidade de compras.

Black Friday
Fonte: Finder, 2020.

Os dados são bons, mas será que vale a pena?

Os dados são bastante otimistas e demonstram que a campanha mundial está bem consolidada no mercado brasileiro. Todavia, 2020 tem feito muito varejista repensar se vale a pena aderir à Black Friday neste ano, tendo em vista a instabilidade do cenário econômico mundial, em razão da crise ocasionada pela pandemia da Covid-19.

Para te ajudar a pensar sobre a adesão ou não da sua loja à Black Friday 2020, apresento 4 insights e mais 2 dicas bônus, uma para cada tipo de varejo.

1 – Uma chance para recuperar as vendas

O ano de 2020 foi difícil para os varejistas em geral. Isso porque o mercado desaqueceu bastante com a crise econômica ocasionada pela Covid-19 e muitas empresas viram a suas vendas caindo.

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apesar de o varejo ter registrado uma alta de 8% durante o mês de junho de 2020, o saldo cumulado do comércio durante este ano foi de -3,1%.

Por isso mesmo, a Black Friday pode ser uma ótima oportunidade para a sua loja recuperar as vendas e retomar o crescimento que foi pausado ao longo do ano.

2 – Oportunidade para esvaziar o estoque

Como a campanha da Black Friday é inteiramente voltada para grandes promoções, esta pode ser uma ótima oportunidade para desencalhar aqueles produtos que não conseguiram ter vazão durante o ano.

Por isso, analisar o seu estoque de maneira estratégica é essencial para aproveitar esta oportunidade. Neste sentido, algumas dicas são muito importantes.

Levante os dados dos produtos que precisam ser vendidos — devido a prazos de validade ou mesmo troca de coleção/produtos — e crie uma estratégia de vendas focada em grande vazão. Isso significa que os preços ou condições de entrega devem ser o chamariz de sua campanha, que vai ser focada na quantidade de vendas a ser realizada.

3 – É o momento para explorar os marketplaces

Durante a Black Friday, os grandes varejistas sempre ganham destaque e são muito populares entre os consumidores. Segundo a Finder, as 3 lojas mais procuradas pelos brasileiros em 2019, foram Lojas Americanas, Casas Bahia e Magazine Luiza.

E sabe o que essas lojas têm em comum? Todas são marketplaces de sucesso entre os brasileiros. Por conta disso, explorar a estratégia de marketplace é uma ótima tática para a Black Friday.

Afinal, os consumidores já conhecem e confiam nestes grandes varejistas, o que oferece à sua loja uma alta exposição aos potenciais clientes. Se o plano é usar a Black Friday para desencalhar produtos, utilizar a vitrine dos marketplaces para exposição das promoções é uma estratégia acertada.

Para isso, só é preciso se atentar às comissões a serem pagas neste ambiente, fortalecer a logística de entrega — lembrando que muitos marketplaces oferecem condições de parceria em logística interessantes — e garantir que o fluxo de dados entre a sua loja e o marketplace está sempre atualizado. Neste caso, adotar um bom ERP garante que isso aconteça.

4 – Brecha para fidelizar os consumidores

Em resumo, o que os consumidores esperam da Black Friday são grandes oportunidades de compra. E quando um cliente realiza uma compra que além de satisfazer um sonho, necessidade ou desejo, ainda lhe oferece condições de preço, pagamento e atendimento ótimas, esta experiência vai ficar marcada em sua memória.

Com a Black Friday, a sua loja consegue se aproximar do seu consumidor de uma forma muito estratégica. E, ao oferecer uma boa experiência de compra, é possível fidelizar a sua marca junto ao imaginário do cliente.

Bônus 1

Dicas para as lojas físicas: em 2020 há oportunidades, mas os padrões são outros

Ainda neste estudo de 2019, a maioria dos consumidores planejava fazer compras em lojas físicas durante a Black Friday, com apenas 23% dos compradores afirmando que fariam apenas compras online.

Porém, a pandemia da Covid-19 mudou a configuração e funcionamento das lojas físicas, o que faz com que as lojas repensem em como receber os seus consumidores nos ambientes presenciais.

No novo modus operandi, inaugurado em 2020, destacam-se:

  • diminuição do horário de funcionamento em algumas cidades;
  • exigência de novos padrões de higienização de ambientes;
  • e a proibição de aglomerações dentro das lojas.

Pensando no cenário de Black Friday — que é de filas e grande concentração de pessoas —, as lojas físicas vão precisar adotar uma estratégia de vendas híbrida, associando a interação virtual com a física. Tudo para conseguir aproveitar a campanha e respeitar as normas sanitárias necessárias para garantir a saúde pública.

Neste contexto, as vendas online ganham muito espaço. Porque no ambiente virtual não há essa preocupação do seu consumidor com a exposição à Covid-19. Portanto, a dica é: explore o mercado online e se aproxime de seu consumidor por meio desta via.

Adotar uma estratégia para sua loja ser apenas um ponto de retirada de mercadorias é uma boa ideia também. Você garante as vendas e uma movimentação de maneira responsável e inteligente.

Para isso funcione, não deixe de garantir uma boa interação virtual com os seus consumidores. Eles devem se sentir seguros em relação à compra e ao produto em si, assim como a segurança sanitária oferecida por sua loja.

Bônus 2

Dicas para as lojas virtuais: 2020 é o ano da experiência mobile

Um dos diferenciais das lojas online é oferecer praticidade e agilidade na hora de realizar compras. E 2020 é um ano bastante positivo para este nicho do mercado. Afinal, muitos consumidores que não exploravam o meio virtual se sentiram ‘obrigados’ a aderir à tendência com o isolamento forçado.

E o mais interessante disto é que muita gente fez a descoberta dos mercados virtuais pelo celular. Por conta disto, durante a Black Friday é mais do que essencial preparar a sua loja para oferecer os produtos em promoção por meio de uma boa experiência mobile.

E isso inclui ser omnichannel, já que 2020 sacudiu o layout de vendas de todo mundo, inclusive das lojas virtuais. Digo isso porque, muitas vezes, o consumidor chega até a sua loja por meios secundários, como redes sociais, por exemplo.

E nem todo mundo quer comprar diretamente pelo site, principalmente se a sua loja estiver perto do seu consumidor. Neste sentido, oferecer uma boa experiência omnichannel, focada nas vendas por meio do mobile, é uma ótima estratégia para a Black Friday 2020.

Com estes insights em mente, a sua decisão sobre a adesão ou não à Black Friday torna-se muito mais lúcida, pautada em estratégias e informações relevantes.

O post Vale realmente a pena participar da Black Friday 2020? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Vale realmente a pena participar da Black Friday 2020?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.