Ads Top

Growth Hacking: a estratégia para crescer rápido em 6 fases

Todo mundo que abre um negócio ou começa a empreender espera crescer, não é mesmo? E crescer de forma rápida é algo ainda mais almejado. Então, para isso algumas estratégias e métodos foram desenvolvidos, um deles é o growth hacking.

Esse termo tem se tornado muito popular nos últimos anos, principalmente no meio das empresas de tecnologia e startups.

A ideia do growth hacking é trabalhar o marketing digital de forma a acelerar o crescimento de negócios, fazendo com que cheguem em seus objetivos o mais rápido e da melhor maneira possível.

Se você ficou interessado nessa possibilidade, continue lendo esse texto. Nele, vamos te explicar tudo sobre growth hacking.

O que é growth hacking

Growth hacking é o termo utilizado para denominar uma metodologia que busca identificar os pontos críticos de um negócio a fim de eliminá-los ou corrigi-los para que a empresa possa crescer de forma mais rápida.

Esse método está ligado fundamentalmente à experimentações. A ideia aqui é levantar uma hipótese e testar.

Sean Ellis, conhecido por cunhar o termo growth hacking, explica que ele significa marketing voltado para experimentos.

O que difere o growth hacking de outras estratégias de marketing é que ele tem como foco principal os KPI´s da empresa.

KPI´s são as métricas que determinam o sucesso de um negócio, campanha ou ação.

Saiba mais: Hacking Growth: a Estratégia de Marketing Inovadora das Empresas de Crescimento Mais Rápido

Dessa forma, para um youtuber, por exemplo, um KPI é o número de visualizações de vídeos. Já para um ecommerce, o número de vendas.

Sendo assim, a estratégia growth hacking vai mirar diretamente nesses KPI´s com o objetivo de identificar o que pode ser melhorado neles.

Por outro lado, as demais estratégias de marketing costumam ser mais gerais e não tão focadas apenas no crescimento rápido quanto o growth hacking.

Como o growth hacking funciona

O objetivo do growth hacking é fazer com que negócios cresçam de maneira acelerada, mas o ponto principal está em como essa estratégia busca fazer isso.

A ideia do growth hacking é que crescimento aconteça da maneira mais rápida, eficiente e barata possível.

Para isso, a equipe precisa investigar os principais KPI´s no negócio para identificar pontos de melhoria.

Feito isso, deve-se buscar soluções que possibilitem as melhorias necessárias. E é aqui que entra a experimentação.

Esse buscar soluções precisa ser muito dinâmico. A ideia é encontrar aquilo que pode ajudar e testar.

Quem faz growth hacking

Qualquer pessoa que queria aplicar estratégias de growth hacking pode fazer isso em seu negócio.

Contudo, há profissionais específicos que trabalham com isso, chamados de growth hackers.

Um growth hacker precisa ser um profissional de perfil analítico, focado em crescimento e curiosos.

Outras características de um growth hacker são: paciência, resiliência e criatividade.

Growth hacking não é milagre

Quando se fala em um estratégia que visa o crescimento rápido, muito gente entende e espera que alguma ideia milagrosa surja para alcançar essa meta.

Contudo, você precisa saber que growth hacking não é milagre. Dificilmente você vai conseguir encontrar uma solução bombástica que resolva todos os problemas do seu negócio ou que gere um crescimento super significativo sozinha.

Saiba mais: Inbound Marketing: o que é e 4 ferramentas de conteúdo

Geralmente, o crescimento acontece por meio dos pequenos hacks. Ou seja, pequenas melhorias feitas em diversos pontos críticos do negócio, que somadas, trazem os resultados almejados.

Com isso em mente, vamos entender como é possível começar a aplicar essa estratégia em uma empresa.

Por onde começar a aplicar uma estratégia growth hacking?

O growth hacking é um método. Não basta simplesmente sair fazendo experiencias com diversos pontos da sua empresa. É preciso seguir o processo.

Por isso, vamos entender quais são e como as fases do growth hacking são aplicadas.

1. Conheça seu público

Sim, o famoso primeiro passo de qualquer estratégia também é o primeiro quando falamos em growth hacking.

Não há como ter um bom produto ou um negócio sem saber para quem você está vendendo. Por isso, é fundamental conhecer seu público, quais suas dores, desejos e hábitos.

Você precisa saber quem são as pessoas que compram de você e o que as leva a se tornarem seus clientes.

2. Alinhe o seu produto ou serviço

Depois de entender quem é a persona do seu negócio e ter em mente o que o seu cliente espera de você, é hora de alinhar o seu produto ou serviço com essas expectativas.

Fase uma análise do que você está oferendo ou pretende oferecer e verifique se está de acordo com aquilo que seu cliente precisa e espera de você.

Se não estiver, será preciso desenvolver um trabalho para alinhar isso.

3. Fique de olho no mercado e nos feedbacks

Se você quer se manter no jogo, é preciso ficar de olho nas movimentações do mercado.

Esteja sempre atento à mudanças, atualizações e novidades para que você possa adequar a sua oferta e atualizar o seu negócio.

Uma ideia é também ficar de olho até mesmo em seus concorrentes, para saber o que de diferente eles estão fazendo. O famoso benchmark.

Lembre-se também de ouvir o que os clientes tem a dizer sobre o seu produto ou serviço, essa é uma forma fácil e eficaz que você pode usar para identificar pontos em que é preciso melhorar.

Lembre-se também de estar sempre reavaliando os seus processos internos.

4. É hora de experimentar

Depois ter esse olhar cuidadoso sobre o seu negócio e seu público, chega a hora de afetivamente começar a aplicar a estratégia growth hacking.

Nesse ponto, já tendo em mente pontos de melhoria e oportunidades de crescimento na sua empresa, você deve começar a formular hipóteses e buscar soluções para experimentar.

Liste as soluções que podem ser aplicadas e comece a testá-las.

Como já dissemos, dificilmente você vai encontrar logo de cara uma solução milagrosa, por isso, é válido testar mais de uma hipótese de uma vez. Pois isso te fará ganhar tempo.

5. Avalie seus resultados

Nesse ponto, a ideia é colocar as cartas na mesa e descobrir quais hacks estão trazendo os melhores resultados.

Lembre-se de avaliar cada ação com base em seus KPI´s. Use dados, métricas, ferramentas, feedbacks e vá descobrindo o que bom manter ou não como um processo em seu negócio.

Reúna todas as informações que tiver sobre os testes que fez, sejam dados das suas redes sociais, acessos a sua landing page, métricas do Google Analytics, etc. Nessa etapa, toda informação é útil.

6. Melhoria continua

É importante ter em mente que growth hacking não é um trabalho que acaba quando você encontra uma melhoria que traz determinado crescimento para sua empresa.

Trata-se de uma estratégia de melhoria continua. É um trabalho sem fim, no qual você precisa sempre estar buscando novas soluções e testando.

O mercado muda constantemente, seu cliente muda e o seu negócio muda. Por isso, não podemos parar no tempo.

Há sempre algo a ser melhorado para que você e sua empresa continuem crescendo.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre Growth Hacking: a estratégia para crescer rápido em 6 fases. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.