Ads Top

E-commerce cross border: você está preparado?

O e-commerce cross border é um fenômeno que tem ganhado força em todo o mundo desde que a globalização das vendas expandiu-se por meio da internet. No Brasil, o potencial desse formato é liderado pela importação de produtos de grandes marketplaces. Segundo a pesquisa Webshoppers, em 2019 houve um aumento de 67% no faturamento desse tipo de compra — e o número de brasileiros que consumiram em sites internacionais cresceu 18%. Porém, apesar do peso da importação, nos últimos meses, o cross border “de dentro para fora” também tem tido grande relevância na economia local.

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior, o comportamento de consumo digital superou as barreiras transfronteiriças no Brasil e impactou o lucro no primeiro quadrimestre do ano — entre janeiro e abril, essa modalidade de venda somou US$ 123,4 bilhões de faturamento. Essa é a variação ano a ano mais expressiva entre as 20 principais economias do mundo (G20).

Na verdade, o comércio eletrônico avançou de modo geral no País. Ele seguiu o crescimento da digitalização entre empresas e consumidores, acelerada em decorrência do distanciamento social imposto pela pandemia. Nesse cenário, as oportunidades de comércio exterior surgiram como alternativa para alavancar a lucratividade e atrair novos públicos por causa dos impactos econômicos da covid-19 e da consequente desvalorização da moeda local.

As oportunidades do cross border

Ao avaliar as possibilidades de crescimento que o e-commerce cross border tem no Brasil, principalmente no contexto atual, devemos considerar a grande quantidade de produtos típicos e regionalizados do comércio local, que facilmente encantam o mercado exterior. Essa diversidade de ofertas garante que empresas de todos os portes tenham potencial para conquistar o público internacional. Ou seja, há inúmeras alternativas para o varejo brasileiro lucrar em dólar.

Embora essa modalidade ofereça muitas oportunidades, o caminho para a venda internacional ser efetiva envolve uma série de fatores que podem gerar dúvidas — especialmente para os iniciantes no comércio online. Para evitar quaisquer complicações no processo comercial, é preciso estudar o cenário econômico global e preparar suas plataformas de vendas para alavancar o contato com os consumidores de outros países.

Antes de visar ao aumento do faturamento por meio da exportação, alguns ajustes no site — como adequar a comunicação a outras línguas e expor produtos, preços e tempo de entrega de maneira transparente — podem tornar as ofertas mais atrativas. Outro ponto crucial para a operação funcionar além das barreiras fronteiriças é a escolha do operador logístico ideal. Ele deve garantir que a entrega chegue com segurança a consumidores de qualquer lugar do mundo.

Pontos logístico a serem avaliados

Nesse processo, é importante avaliar que uma empresa que atue com uma sólida presença nas entregas internacionais agrega confiabilidade ao e-commerce parceiro. A identificação dos consumidores com a modalidade de envio atesta a certeza de que o produto será transportado de maneira rápida e segura. Isso, consequentemente, gera maior convencimento durante a decisão de compra.

Considere alguns diferenciais para a contratação de um parceiro logístico de confiança. Avalie se em sua operação estão contempladas liberações alfandegárias e logística reversa, por exemplo. Também é de sua responsabilidade avaliar:

  • todos os pontos de atenção do transporte em conjunto com o varejista;
  • ter conhecimento das exigências;
  • avisar e advertir sobre mercadorias que possam ser consideradas proibidas ou restritas;
  • o mesmo vale sobre requisitos e documentações adicionais de entrada em cada país onde atuará.

O transportador também deve alinhar qual é o processo operacional da empresa. Isso vai desde a emissão da nota fiscal até a entrega do produto ao seu centro de distribuição, bem como todas as questões que envolvem a logística reversa — para informar ao cliente com precisão todos os detalhes da entrega. Ao integrar o parceiro logístico à plataforma de vendas, é possível prever o custo do transporte e as possíveis taxas de importação. Consequentemente, torna a compra mais segura para o consumidor final.

No contexto atual, a internet é o melhor meio de promover produtos e marcas de maneira segura e economicamente viável. Com algumas adaptações, qualquer empresa pode iniciar sua jornada de vendas no mundo digital e ampliar sua atuação a uma escala global. O sucesso depende do entendimento do perfil do consumidor potencial, alinhado à uma comunicação clara e transparente e de um parceiro logístico que entregue qualidade e confiança. Optar por um transportador com presença global, rede internacional integrada e que aplique os mesmos procedimentos em todos os países, torna a venda mais segura, confiável e lucrativa.

O post E-commerce cross border: você está preparado? apareceu primeiro em E-Commerce Brasil.

Na próxima semana farei mais um review com depoimento e resenha sobre E-commerce cross border: você está preparado?. Espero ter ajudado a esclarecer o que é, como usar, se funciona e se vale a pena mesmo. Se você tiver alguma dúvida ou quiser adicionar algum comentário deixe abaixo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.